Escolha uma Página
6 Atrações imperdíveis em Punta del Este, no Uruguai

6 Atrações imperdíveis em Punta del Este, no Uruguai

6 Atrações imperdíveis em Punta del Este, no Uruguai

Punta Del Este, no Uruguai, é um daqueles destinos excelentes para passar um feriado prolongado. Pertinho do Brasil, o balneário uruguaio tem praias e boa vida noturna, ideal para ir em casal.

No verão, a agitação toma conta da cidade, mas nos meses de baixa temporada, de maio a dezembro, é um lugar supertranquilo.

Aqui nos post, reunimos 6 atrações imperdíveis para você aproveitar em sua próxima viagem a Punta del Este, com dicas do resort Enjoy Punta Del Este.

 

1- Curtir o pôr do sol em Isla Gorriti

punta-del-este-Isla-Gorriti

A ilha Gorriti tem duas praias belíssimas para ver o pôr do sol (Foto: Diego Nieto/Enjoy Punta Del Este)

A Ilha Gorriti tem duas praias com belíssimas areias, Puerto Jardin e Playa Honda. Do lado oposto a Punta del Este, em frente ao mar, a praia é ótima para praticar esportes aquáticos, um lugar delicioso para curtir o pôr do sol.

A ilha teve diferentes nomes, como “Isla de las Palmas” ou “Isla de Punta del Este” Na metade do século XVIII, o Capitão Francisco Gorriti foi capturado e feito prisioneiro, levado até a ilha e deixado lá. A ilha passou a ser conhecida como a Ilha Gorriti desde então. 

 

2- Tomar banho de mar em Playa Mansa

playa mansa - punta del este

Playa Mansa, em Punta Del Este, é ideal para o banho de mar (Foto: Diego Nieto/ Enjoy Punta Del Este)
Lindo ver por ali as crianças brincando em suas areias, as famílias tomando seu chimarrão no fim de tarde

 

Como o nome já diz, a Playa Mansa Calma tem águas tranquilas, é bucólica e boa para o banho de mar.

Lindo ver por ali as crianças brincando na areia, as famílias tomando seu chimarrão no fim de tarde e os casais curtindo o dia por ali.

 

3- Fazer um passeio a pé pela orla

Fazer um passeio a pé pela orla de Punta del Este revela seus prédios elegantes e construções arquitetônicas de primeiro mundo.

Ao redor de toda a orla de Punta, temos um belo calçadão em madeira, lembrando um grande deck, cenário ideal para caminhadas a qualquer hora do dia.

Você pode passear até altas horas pela região. Punta é uma das cidades mais seguras da América do Sul.

LEIA TAMBÉM SOBRE SANTIAGO, NO CHILE

 

punta-del-este-orla

Fazer um passeio a pé pela orla de Punta del Este, em um belo calçadão em madeira (Foto: Diego Nieto/ Enjoy Punta Del Este)

 

4- Ver os barcos no cais

É lindo passear pela manhã e ver a quantidade de barcos ancorados no Porto de Punta del Este. É possível alugar um deles para fazer um passeio e ver a cidade em toda sua plenitude a bordo de um desses belos veleiros.

 

5- Fazer um passeio pelo Farol de Jose Ignacio

punta-del-este-farol-de-Jose-Ignacio

A região de José Ignacio é repleta de casas luxuosas, butiques e restaurantes internacionais (Foto: Diego Nieto/ Enjoy Punta Del Este)

Vale a pena percorrer de carro um trajeto de uma hora até chegar à bela região de José Ignacio, repleta de casas luxuosas, butiques e restaurantes internacionais.

O farol é o ponto mais visitado no local, cenário de muitas fotos e selfies.

 

6- Aproveitar a vida noturna

punta-del-este-noite-diego-nieto

Restaurantes e bares de Punta Del Este: vida noturna agitada na alta temporada (Foto: Diego Nieto/ Enjoy Punta del Este)

Embora a oferta gastronômica de Punta del Este seja mais generosa e ampla durante o verão, é possível encontrar bons restaurantes, bares e cafés abertos durante o ano inteiro.

Punta é conhecida pela sua cozinha atrativa, com forte ênfase para as parillas e doces maravilhosos, sem falar em seus vinhos de grande qualidade, onde reina a cepa Tannat, a mais emblemática do país. 

 

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Vale a pena visitar o Valle Nevado no verão?

Vale a pena visitar o Valle Nevado no verão?

Vale a pena visitar o Valle Nevado no verão?

Mesmo sem o frio intenso e a neve, é possível visitar o Valle Nevado, o famoso resort de esqui no Chile. O complexo tem diversas atrações e atividades que merecem uma escapada na sua viagem à capital chilena, Santiago, mesmo fora da temporada.

Queridinha dos brasileiros que visitam a capital chilena, o Valle Nevado não se resume só a esquiar. O lugar também tem atrações para quem busca atividades esportivas durante o verão, época que a neve cede espaço para lindas formações rochosas da principal cadeia de montanhas da América do Sul.

LEIA ROTEIRO COMPLETO DE SANTIAGO AQUI.

valle nevado

Minha breve passagem pelo Valle Nevado: lugar lindo mesmo sem neve (Foto: Passaporte Digital)

Quando fui a Santiago, mesmo não estando na época de neve, queria muito conhecer o tão falado Valle Nevado. Daí, descobri que dava para fazer um bate-volta de meio dia por lá e resolvi encarar a experiência.

💁 Dica da Alê: O caminho em si já é uma atração, com estradas sinuosas que dá até um medinho! rs… Brincadeiras a parte, se achar necessário, leve um Dramin para evitar enjôos. Realmente, valeu a pena pelo visual.;)

Eu gostei bastante da experiência. Não consegui participar de muitas atrações, pois fiz uma excursão rápida, mas indico o passeio de teleférico e uma passada pela cafeteria, nem que seja para tomar um chocolate quente.

 

Atrações do Valle Nevado no verão

O Valle Nevado tem atrações para todos os gostos e é uma ótima opção para quem busca passar o dia a 3 mil metros de altitude e a apenas 90 minutos de Santiago.

Confira abaixo as atrações que já estão disponíveis fora da temporada de neve. As atividades podem ser adquiridas na Valle Nevado Store, que fica próxima do restaurante Valle Lounge, ou direto com os agentes de viagem.

Passeio de teleférico

valle-nevado-chile

Passeio de teleférico tem duração de 40 minutos e funciona somente aos finais de semana (Foto: Divulgação)

O bilhete permite uma subida no teleférico Mirador para uma vista espetacular da Cordilheira dos Andes.

Horário de funcionamento: somente aos finais de semana, das 10h às 16h, (passeio sujeito às condições do tempo e de segurança da montanha). Duração aproximada de 40 minutos (ida e volta) em uma extensão de 4.600 metros, chegando a 3.300 metros de altitude.

💰 Preço: 10.000 pesos chilenos por pessoa.

 

Bike park e piscina climatizada

A mais recente atração do Valle Nevado tem 8 pistas, com 17 combinações para todos os níveis de esportista: expert, avançado, intermediário e iniciante, com trilhas para Downhill, All Mountain, Enduro, Cross Country, e-MTB, e-Bike, entre outras.

valle nevado

Valle Nevado tem 8 pistas, para todos os níveis (Foto: Passaporte Digital)

Horário de funcionamento: Batizado de Valle Bike conta com o apoio de dois teleféricos e funciona nos fins de semana, das 10h às 16h

💰 Preço Valle Bike: a partir de 10 mil pesos chilenos.
💰 Preço Piscina Climatizada: a partir de 6 mil pesos chilenos.

 

Combo: Teleférico + Especialidade a “lo pobre”

A experiência do teleférico também pode ser combinada com um almoço no estilo tradicional chileno “a lo pobre” e refrigerante ou água no restaurante Valle Lounge. O combo oferece as opções de lombo de salmão ou carne servido com cebola cozida, ovo e batata frita.

Horário de funcionamento: Disponível aos finais de semana, das 11h às 16h.

💰 Preço: 30.500 pesos chilenos por pessoa.

 

Combo: Teleférico + Hambúrguer

Esse pacote contempla o passeio de teleférico para que você tenha a melhor experiência nos Andes e termine o dia com um delicioso Hambúrguer do Valle.

Horário de funcionamento: A promoção está disponível aos sábados e domingos, das 11h às 18h.

💰 Preço: 26.200 pesos chilenos.

 

Combo: Teleférico + Trekking

Esse pacote combinado contempla acesso ao teleférico Mirador com uma opção de trekking com as melhores vistas da Cordilheira acompanhadas por um guia de montanha. É ideal para caminhar e contemplar o condor andino, a maior ave de rapina do mundo, em seu habitat natural.

💰 Preço: 30 mil pesos chilenos por pessoa.

 

Café na Montanha

Desfrute da linda vista apreciando um delicioso café expresso e uma fatia de bolo.

Horário de funcionamento: Servido aos finais de semana, das 10h às 18h.

💰 Preço: 10.400 pesos chilenos por pessoa.

 

Almoço na Montanha

valle-nevado-verao

Almoço nas montanhas do Valle Nevado: ótima opção (Foto: Divulgação)

A experiência gastronômica inclui entrada, prato principal, sobremesa, servida das 11h30 às 16h.

No menu, as entradas incluem sopa do dia, salada caesar, salada mista (mix de folhas, palmito, milho, alcachofra e aspargos servidos com molho balsâmico e mel).  Entre as opções de pratos principais, carne assada com salada, arroz e fritas; salmão grelhado com cogumelos silvestres ao molho de limão, ou espaguete com molho bolonhesa, pomodoro, alfredo ou na manteiga. Para sobremesa, torta do dia, sorvete artesanal com bolachinhas e chocolate ou frutas da estação.

💰 Preço: 28.300 pesos chilenos por adulto/14.200 pesos chilenos para crianças de 1 a 11 anos

 

Almoço a “lo pobre”

Oferece combos com opções de lombo de salmão ou carne servido à moda chilena, com cebola cozida, ovo e batata frita, acompanhado de refrigerante ou água. Também está disponível das 10h às 18h aos finais de semana.

💰 Preço: 21 mil pesos chilenos por pessoa.

 

Almoço Valle Express

Ideal para quem quer uma refeição rápida, sem deixar de lado a qualidade e o sabor. Entre as opções disponíveis estão Hambúrguer ou Churrasco do Valle, acompanhados de água ou refrigerante.

💰 Preço: 16.700 pesos chilenos por pessoa, servido das 10h às 18h.

 

Valle Pizza

Uma das especialidades do restaurante Valle Lounge acompanhado de cerveja ou suco e refrigerante. Servido aos finais de semana das 11h30 às 16h.

💰 Preço: 12 mil pesos por pessoa na opção suco ou refrigerante e 14 mil pesos chilenos por pessoa na opção cerveja.

 

Como chegar ao Valle Nevado

A estrada sinuosa para chegar ao Valle Nevado, a 90 minutos de Santiago (Foto: Passaporte Digital)

O Valle Nevado é considerado o principal resort de esqui da América do Sul, com a maior quantidade e variedade de pistas e o mais moderno sistema de teleféricos.

Está localizado a apenas 90 minutos do Aeroporto Internacional de Santiago, no Chile, e a mais de 3 mil metros de altitude, na espetacular Cordilheira dos Andes, a segunda cadeia de montanhas mais alta do mundo.

O Valle Nevado é a base de três hotéis confortáveis e modernos, vendidos em pacotes de esqui que incluem hospedagem, bilhetes para os teleféricos e meia pensão. Apartamentos independentes em condomínios também estão disponíveis. Também é aberto para quem quer passar o dia ou algumas horas.

O complexo Valle Nevado oferece aos hóspedes uma experiência completa, incluindo boutiques, seis restaurantes, um spa e fitness center, cinema, biblioteca, bares e lounges, um bar com música ao vivo, centro de entretenimento esportivo e vistas deslumbrantes da magnífica Cordilheira em todas as direções. 

MAIS SOBRE O CHILE:

Roteiro de 4 dias em Santiago
Onde esquiar no Chile
Vinícola Santa Rita, no Chile

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
O que fazer em Buenos Aires de graça

O que fazer em Buenos Aires de graça

O que fazer em Buenos Aires de graça

Se a grana está curta e você não sabe ao certo o que fazer em Buenos Aires sem gastar muito, vou trazer aqui algumas dicas de passeios gratuitos para aproveitar ao máximo os dias na capital argentina.

Sabemos que Buenos Aires é um excelente destino para quem está com orçamento apertado. A cidade é barata para comer, se hospedar e sempre com muitas promoções de aéreo. Por isso, o brasileiro visita tanto BA.

Quando se fala em atrações gratuitas, sem dúvida, os passeios ao ar livre são a grande pedida, afinal Buenos Aires tem mais de 100 espaços verdes, que vão desde pequenas praças de bairro até grandes áreas protegidas.

Mas não é só isso. Tem muita coisa legal que dá para aproveitar na cidade.

 

O que fazer em Buenos Aires de graça

 

1- Casa Rosada

o que fazer em Buenos Aires de graça

Dá para visitar o interior da Casa Rosada, de graça (Foto: Passaporte Digital)

Sede do Poder Executivo, a Casa Rosada já é bem conhecida de todos os turistas, um dos cartões-postais mais famosas da Argentina, inclusive.

Mas o que você talvez não saiba é que dá para conhecê-la por dentro também, em um tour gratuito que acontece todos os sábados, domingos e feriados, entre 10h e 18h. Mas tem que reservar com antecedência neste site oficial.

💁 Dica da Alê: O passeio dura 60 minutos, com guias em espanhol (dá para entender bem) e inglês. Os grupos saem a cada meia hora. Aproveite, eu achei bem legal!

o que fazer em Buenos Aires

Turistas fotografam gabinete presidencial na Casa Rosada (Foto: Passaporte Digital)


📍 Localização:
Rua Balcarce, 50, Plaza de Mayo – Buenos Aires
Horário de funcionamento: sábados, domingos e feriados, entre 10h e 18h, com tours a cada meia hora
💰 Preço: grátis

 

2- Catedral Metropolitana

o que fazer em buenos aires-catedral

A bela Catedral Metropolitana, pertinho da Casa Rosada (Foto: Flickr/lukas_y2k)

 

Pertinho da Casa Rosada, em frente a Plaza de Mayo, a Catedral Metropolitana de Buenos Aires é belíssima por dentro e por fora, com suas colunas imponentes na fachada (mas parecidas até com uma construção ao estilo grego).

A primeira construção da igreja foi em 1593, mas a obra definitiva aconteceu em 1752, terminando 100 anos depois. Dentro da igreja, tem um mausoléu com os restos mortais do general José de San Martin e um altar barroco esculpido em madeira.

O local tem visitas guiadas em espanhol e outros idiomas, de segunda a sexta-feira, às 11h30.

📍 Localização: Esquina da San Martín com a Avenida Rivadavia (em frente a Plaza de Mayo) – Buenos Aires
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h e 18h30, com missas às 8h30, 12h30 e 17h30. Aos domingos, missa às 10h, 11h30 e 17h30. Museu, de segunda a sexta, das 10h às 14h
💰 Preço: grátis

 

3- Puerto Madero

o que fazer em buenos aires-puerto-madero

Delicioso caminhar por Puerto Madero, em Buenos Aires (Foto: Cristina Yuki Ota Cabrera)

Quando alguém pergunta o que fazer em Buenos Aires sempre tem um passeio por Puerto Madero. Este é um dos bairros mais legais da cidade, com uma espécie de calçadão margeando o rio, ótimo para caminhar em um fim de tarde.

LEIA MAIS: UM PASSEIO POR PUERTO MADERO

O destaque em Puerto Madero fica para a Puente de la Mujer. A obra, projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, representa um casal dançando tango, onde o mastro branco simboliza o homem e a silhueta curva da ponte, a mulher.

📍 Localização: Gorriti Juana Manuela, 700 – Buenos Aires

 

4- Ecoparque

O que fazer em Buenos Aires de graça

O que fazer em Buenos Aires de graça? O Ecoparque, antigo zoo da cidade, é um lugar lindo (Foto: Divulgação)

O antigo zoológico da cidade de Buenos Aires está sendo transformado em um ecoparque interativo e educacional. Se estiver com crianças, não deixe de conhecer!

Atualmente, é possível visitar duas áreas prontas do parque. A primeira é próxima ao lago, onde você encontra patos, pavões e outras aves que circulam livremente. De outro lado, uma área com mais de 200 árvores e outras plantas nativas, em um bonito passeio em meio a fontes e esculturas.

📍 Localização: Avenida Sarmiento 2601, Palermo – Buenos Aires
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h
💰 Preço: grátis

 

5- Caminito

caminito_buenosaires

Caminito reúne tango, casas coloridas e restaurantes em Buenos Aires (foto: Tracey & Doug)

 

O que fazer de graça em Buenos Aires? O imperdível bairro Caminito é um dos lugares que não pode faltar no seu roteiro.

Caminito é a rua mais famosa da capital argentina e fica no bairro de La Boca. Trata-se de um lugar muito peculiar, com apresentações de tango ao ar livre, casas coloridas de madeira e chapa de aço e muitos restaurantes bacanas.

VEJA A MATÉRIA COMPLETA SOBRE CAMINITO AQUI

 

6- Feira de San Telmo

o-que-fazer-em-buenos-aires

A tradicional foto com a personagem Mafalda, nas ruas de San Telmo (Foto: Beatrice Murch)

Muito tradicional, a feira acontece no bairro de San Telmo, aos domingos entre 10h e 18h. É um programa perfeito para o final de semana e em que se encontra de tudo um pouco: roupas, calçados, bijuterias, comidas e principalmente antiguidades.

As lojinhas do bairro também são excelentes e têm muitos produtos legais para quem deseja fazer compras. Não se esqueça de tirar uma foto com a personagem Mafalda na esquina entre as ruas Chile e Defensa!

📍 Localização: Calle Defensa, bairro San Telmo – Buenos Aires
Horário de funcionamento: aos domingos, das 10h às 18h
💰 Preço: grátis

 

7- Livraria El Ateneo

A tradicional e mais famosa livraria de Buenos Aires, El Ateneo (Foto: Katie Wheeler)

Essa é a livraria mais linda que já vi até hoje! A livraria El Ateneo fica no antigo teatro Grand Splendid, com parte da arquitetura original preservada!

Além de comprar livros, o lugar tem um café e um espaço para livros infantis. Vale a visita, com certeza!

📍 Localização: Avenida Santa Fe, 1860 – Buenos Aires
Horário de funcionamento: de segunda a quinta-feira, das 9h às 22h, às sextas e sábados, fechamento à meia-noite e aos domingos, das 12h às 22h.
💰 Preço: grátis

 

8- Floralis Genérica

o-que-fazer-em-buenos-aires-floralis

Flor de 23 metros abre e fecha as pétalas conforme a luz do sol (Foto: Linda De Volder)

Ao lado da Universidade de Buenos Aires, no bairro da Recoleta, fica a escultura Floralis Generica, na gostosa Plaza de Las Naciones Unidas.

Desenhada pelo arquiteto Eduardo Catalano, a obra metálica em forma de flor de 23 metros de altura abre e fecha as suas pétalas, de acordo com a luz solar. Rende fotos superlegais.

📍 Localização: Av Pres Figueroa Alcorta, 2301 – Buenos Aires
💰 Preço: grátis

 

9- Museu Nacional de Belas Artes

o que fazer em buenos aires-museu-bellas-artes

Museu Nacional de Belas Artes é boa pedida para apreciar obras do mundo inteiro (Foto: Divulgação)

O Museu Nacional de Belas Artes é um dos mais importantes da América Latina, com a maior coleção de arte do país. Conta com obras de artistas argentinos e estrangeiros, como Berni, Alonso, Castagnino, Velázquez, Rubens, Pettoruti, Marc Chagall, Pollock, Amaral, Kandinsky, Klee, Portinari, Rivera, Degas, Gauguin, Goya, Renoir e Picasso. 

📍 Localização: Av. Del Libertador, 1473 – Buenos Aires
Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira 12h30 às 20h30 hs. Sábados e domingos de 9h30 às 20h30. Fechado às segundas-feiras.
💰 Preço: grátis

 

10- Cemitério da Recoleta

o que fazer em buenos aires-cemiterio-recoleta-r maas

Para mim é um pouco estranho, mas há quem goste de visitar cemitérios (Foto: R Maas)

Pode parecer estranho, mas muita gente gosta de visitar esse cemitério que virou atração turística. Confesso que não é meu tipo de passeio, mas fica a dica caso queira conhecer.

O fato é que o cemitério da Recoleta guarda boa parte da história da Argentina. Há túmulos de personalidades do país que são verdadeiras obras de arte, com estátuas e mausoléus de mármore. É bastante visitada por profissionais de arquitetura.

📍 Localização: Junín, 1760 – Buenos Aires
Horário de funcionamento: diariamente, das 7h às 18h
💰 Preço: grátis

MAIS SOBRE BUENOS AIRES:

Explorando o bairro Caminito
Um tour em Puerto Madero
Visite a Casa Rosada, em Buenos Aires

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
11 lugares para esquiar no Chile e na Argentina

11 lugares para esquiar no Chile e na Argentina

11 lugares para esquiar no Chile e na Argentina

Se você sempre teve o sonho de esquiar, comece a se preparar porque vai começar a temporada de neve no Chile e na Argentina.

Por estarem localizados na América do Sul, mais pertinho do Brasil, esquiar no Chile e na Argentina são alternativas que podem ficar mais em conta para quem sempre teve vontade de conhecer a neve e fazer esportes no gelo. Existem várias opções de estação de esqui nesses países (confira abaixo 11 delas).

Ah, e tanto faz se você é um iniciante, um quase-profissional ou que nunca tenha visto neve de perto, esquiar sempre é divertido, uma viagem perfeita para fazer no inverno, seja em casal ou em família.

A temporada de esqui na América do Sul costuma começar em junho e se estende até o fim de setembro ou começo de outubro, dependendo do local escolhido e da quantidade de neve do período.

LEIA TAMBÉM: Roteiro de 4 dias em Santiago, no Chile

Além de esquiar, os turistas podem aproveitar outras atrações, como caminhada (trekking), tubing (descida em boias) ou passeio de trenó ou, simplesmente, relaxar nas piscinas aquecidas ou spas.

Confira as principais estações para esquiar no Chile e na Argentina.

Estações para esquiar no Chile

 

1. Valle Nevado – Chile

onde-esquiar-no-chile-valle-nevado

Valle Nevado, a 60 quilômetros de Santiago, é uma das principais opções para esquiar (Foto: Divulgação)

Com média anual de sete metros de neve, o Valle Nevado é uma das maiores estações de esqui da América do Sul.

Localizada a 60 quilômetros de Santiago, conta com 34 pistas, divididas em níveis diferentes, para novatos a profissionais. O local também dispõe de instrutores bilingues, inclusive em português, para facilitar as aulas de esqui ou snowboard, além de piscina aquecida, cinema, danceteria e academia.

O Valle Nevado também se destaca por sua ótima infraestrutura hoteleira e diversidade gastronômica e de atrações, ideal jovens que desejam esquiar e aproveitar a noite.

Na temporada 2019, além das já tradicionais aulas de esqui e snowboard individuais ou em grupos, o Valle Nevado também terá caminhadas com raquetes de neve e aulas de randonnée, espécie de marcha na neve. A previsão é que a temporada aconteça de 21 de junho a 27 de setembro de 2019.

🚩 Localização: Vitacura, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 3.670 metros
⛷  Pistas: 34
✅ Ideal: para famílias, grupos de amigos e praticantes de todos os níveis

 

2. Pucón – Chile

Em uma área vulcânica, dentro do Parque Nacional Villarrica, a estação da cidade de Pucón, a 789 quilômetros ao sul de Santiago, tem uma bela vista dos lagos, montanhas e bosques da região.

Com uma boa infraestrutura, o local tem escola de esqui e snowboard, miniclube para crianças, aluguel de equipamentos e também oferece serviços de fotografia profissional.

No total, são 20 pistas para diferentes níveis de esportistas, com nove meios de elevação com capacidade para transportar mais de 6 mil esquiadores por hora. Tem também rafting, cachoeiras e trilhas para caminhadas onde é possível chegar próximo ao vulcão.

🚩 Localização: Pucón, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 2.400 metros
⛷  Pistas: 20
✅ Ideal: para praticantes de todos os níveis e turistas mais aventureiros

3. Termas de Chillán

onde-esquiar-no-chile-termasdechillan

Com 28 pistas, Termas de Chillán conta com hotéis e boa estrutura (Foto: Divulgação)

A 400 quilômetros de Santiago, no sul do Chile, Termas de Chillán conta com 32 pistas de esqui e snowboard, com ampla infraestrutura, inclusive com iluminação especial para prática noturna.

Todos os equipamentos são fornecidos no local, e há também aulas para iniciantes e espaço exclusivo para recreação com crianças. Para quem não quer esquiar, há passeios de trenó puxados por cachorros e motos de neve, além de área de paintball e piscinas de água vulcânica. Cassino, boate, spa e restaurantes típicos completam as atrações do resort.

🚩 Localização: Chillán, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 3.320 metros
⛷  Pistas: 30
✅ Ideal: para famílias com crianças e praticantes de todos os níveis

 

4. El Colorado – Chile

A apenas 40 quilômetros da capital chilena, El Colorado é uma das estações mais frequentadas por turistas que vão a Santiago e querem aproveitar para esquiar pelas redondezas.

O local fica na Cordilheira dos Andes e tem um terreno esquiável de 40 quilômetros, com 22 pistas – sendo 11 delas para iniciantes, quatro para nível intermediário, três para  avançado e quatro para profissionais. Quem não sabe esquiar, pode aprender na hora, com aulas particulares individuais e também para grupos de amigos, além de contar com atividades especiais para crianças e adolescentes.

🚩 Localização: Farallones, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 3.333 metros
⛷  Pistas: 22
✅ Ideal: para grupos de amigos, famílias com crianças e turistas com pouco tempo de estadia em Santiago

 

5. La Parva – Chile

Com boa infraestrutura, La Parva também é uma opção próxima a Santiago (Foto: Divulgação)

Quem procura um lugar mais tranquilo para praticar esportes de inverno, mas que ainda esteja próximo a Santiago, a opção é a estação de La Parva, na cordilheira chilena.

A menos de 50 quilômetros da capital, o local é mais luxuoso, bom para ir em família, já que tem um espaço para entreter as crianças.

A acomodação é, na verdade, um condomínio de casas e apartamentos para alugar – não é hotel. Com neve de boa qualidade, tem 30 pistas para diferentes níveis, que se interconectam com as do Valle Nevado (se comprar um tíquete especial). O lugar é ótimo para esquiar ou fazer snowboard ou heliski.

🚩 Localização: La Parva, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 2.750 metros
⛷  Pistas: 30
✅ Ideal: para casais e famílias com crianças

6. Portillo – Chile

esquiar

Portillo é uma excelente estação para esquiar com crianças (Foto: Divulgação)

Situado às margens de Laguna Del Inca, no coração dos Andes, a cerca de 160 quilômetros de Santiago e quase na fronteira com a Argentina, a estação de esqui Portillo é uma das mais tradicionais do Chile.

As 19 pistas para esquiar ficam dentro do hotel de mesmo nome e atendem a todos os níveis de praticantes do esporte. Para as crianças, o resort tem atividades específicas na neve, além de salão de jogos e parede indoor de escalada.

A estrutura do local conta, ainda, com teleféricos, aluguel de equipamentos, instrutores para aulas particulares e máquina de fabricar neve. Às quintas-feiras, há uma competição para hóspedes que tem até cerimônia de premiação simbólica.

🚩 Localização: Portillo, Chile
🗻 Altitude do ponto mais alto: 3.310 metros
⛷  Pistas: 19
✅ Ideal: para famílias com crianças e praticantes de todos os níveis

 

Estações para esquiar na Argentina

 

7. Catedral Alta Patagônia – Bariloche – Argentina

A 22 quilômetros do centro da cidade de San Carlos de Bariloche, Catedral Alta Patagônia é considerado um dos melhores e mais modernos centros de esqui do Hemisfério Sul.

O grande diferencial é com certeza a cidade de Bariloche, repleta de refinados restaurantes, lojas de roupas e souvenirs e atrações durante todo o ano.

Na estação, são 53 pistas, onde pode-se praticar esqui, snowboard, trenó, mountain bike e tubing (descida em boias) – sendo uma ótima opção para iniciantes nas modalidades. Um moderno sistema de fabricação de neve garante os floquinhos brancos em durante toda a temporada.

🚩 Localização: San Carlos de Bariloche, Argentina
🗻 Altitude do ponto mais alto: 2.000 metros
⛷  Pistas: 53
✅ Ideal: para todos os níveis de praticantes, jovens e famílias

 

8. Chapelco – Argentina

esquiar Argentina

Em Cerro Chapelco, na Argentina, fica a 20 km da cidade de San Martin de Los Andes (Foto: Divulgação)

 

A 20 quilômetros do centro da cidade de San Martin de los Andes, na província de Neuquen, região da Patagônia Argentina, está Chapelco, uma das mais charmosas estações de esqui e snowboard do país.

Em uma paisagem privilegiada, em meio a montanhas e bosques, o local é cercado por uma boa rede hoteleira, restaurantes especializados na cozinha regional, casas de chá e confeitarias, além de cassino e bares para curtir a noite.

Com 22 pistas, a estação oferece aluguel de equipamentos, aulas de esqui e snowboard, motoneve e trenó com cães, um passeio ideal para a família inteira.

🚩 Localização: San Martín de Los Andes, Argentina
🗻 Altitude do ponto mais alto: 1.980 metros
⛷  Pistas: 22
✅ Ideal: para todos os níveis de praticantes e famílias

 

9. Las Leñas – Argentina

las lenas argentina esquiar

Las Leñas fica a 70 quilômetros da cidade de Malargue, na província de Mendoza, Argentina (Foto: Divulgação)

 

Localizada em um dos pontos mais altos da Cordilheira Andina, a 70 quilômetros da cidade de Malargue, na província de Mendoza, o Valle de Las Leñas conta com 29 pistas mundialmente reconhecidas pela qualidade da neve.

Ali, também é possível praticar o esqui noturno, em 2 mil metros de pistas iluminadas que funcionam aos sábados e às quartas-feiras. Para quem quer aprender truques na modalidade, o Snowpark é uma área de 1.500 metros para treinar saltos, usar lombadas e corrimão.

A estação também organiza expedições com instrutores profissionais e paramédicos, para quem quer ir um pouco além das pistas.

🚩 Localização: Mendoza, Argentina
🗻 Altitude do ponto mais alto: 3.430 metros
⛷  Pistas: 29
✅ Ideal: para todos os níveis de praticantes e famílias

 

10. Cerro Bayo – Argentina

esquiar-cerro-bayo

A linda paisagem da estação de Cerro Bayo, na Argentina (Foto: Divulgação)

 

Em meio a belos bosques e florestas, em uma área de 200 hectares, a estação de Cerro Bayo tem 22 pistas para todos os níveis, inclusive uma área de neve profunda que é um desafio para os mais experientes.

No total, são 12 quilômetros de pistas para esqui e snowboard e 12 meios de elevação, com capacidade para transportar mais de 6 mil passageiros por hora.

Em estilo “butique”, o local fica a 15 minutos da Villa La Angostura, na província de Neuquén, na Patagônia Argentina, com a melhor vista do lago Nahuel Huapi (a menos de uma hora de San Carlos de Bariloche).

🚩 Localização: Villa La Angostura, Argentina
🗻 Altitude do ponto mais alto: 1.782 metros
⛷  Pistas: 22
✅ Ideal: para todos os níveis de praticantes, especialmente os mais experientes

 

11. Cerro Castor – Argentina

cerro castor-esquiar-argentina

Em Ushuaia, a estação de esqui Cerro Castor tem pistas para diversos níveis (Foto: Divulgação)

Na cidade de Ushuaia, a estação Cerro Castor tem 25 pistas – muitas delas homologadas pela Federação Internacional de Esqui – e um snowpark com uma área total de 30 quilômetros.

Com boa qualidade de neve durante toda a temporada, sua localização permite manter temperaturas baixas e constantes durante todo o inverno.

Quem quiser aprender a esquiar ou fazer snowboard pode contar com 60 instrutores para aulas particulares em diferentes níveis. O resort oferece também passeios de trenó, motos de neve e esqui de travessia, opção para os mais aventureiros.

🚩 Localização: Ushuaia, Argentina
🗻 Altitude do ponto mais alto: 1.050 metros
⛷  Pistas: 25
✅ Ideal: para todos os níveis de praticantes

VEJA MAIS:

Buenos Aires: explorando Caminito

Chile: 4 dias em Santiago


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
O que fazer em Santiago: Roteiro de 4 dias na capital do Chile

O que fazer em Santiago: Roteiro de 4 dias na capital do Chile

O que fazer em Santiago: Roteiro de 4 dias na capital do Chile

Emoldurada pela Cordilheira dos Andes, Santiago, no Chile, é organizada, simpática, culturalmente rica e foi isso que nos atraiu a fazer uma visita por lá e escrever este artigo artigo para ajudar você sobre o que fazer em Santiago usando este roteiro completo de 4 dias.

Todos adjetivos que escrevi acima se confirmaram já no primeiro dia de viagem. Ficamos por lá por quatro dias e digo que este é o mínimo para aproveitar bem a cidade. Mas não se preocupe se você tem menos tempo. Montamos um roteiro prático e mostramos o que fazer em Santiago, com os programas imperdíveis para curtir por lá.

Confesso que sempre tive muita expectativa com relação ao Chile, mas não sabia ao certo o que fazer em Santiago. Busquei muitas dicas na internet, mas fiquei um pouco perdida com tanta informação e sem perceber o que, de fato, era realmente importante conhecer. Como fiz uma viagem em casal e era nossa primeira vez em Santiago, priorizamos os principais pontos turísticos e idas a restaurantes, além de que também fizemos questão de conhecer uma vinícola.

Conseguimos também encaixar no roteiro um “pulo” ao Valle Nevado. Aliás, este foi um ponto turístico que ficamos em dúvida se valeria a pena fazer, pois na época em que visitamos Santiago ainda não era o período de neve (fomos no final de março).

 

o que fazer em santiago

Região central de Santiago, cidade bonita, organizada e com povo bastante simpático (Foto: Passaporte Digital)

 

Aqui neste artigo, compartilho com você um pouco de como organizamos nossa viagem, com informações bem úteis sobre preço, localização, como chegar, meios de transporte e casas de câmbio em Santiago, para que você priorize o que mais lhe interessar e aproveite ao máximo a sua estadia. Vamos lá?

 

Roteiro Santiago: Dia 1

1. Plaza de Armas

Começamos o nosso roteiro pelo centro de Santiago, parte que reúne a maioria dos pontos turísticos da capital chilena. Depois de conhecer outros pontos da cidade, confesso que o centro não é a parte mais limpa e organizada, mas é a mais rica historicamente. E é na Plaza de Armas que podemos sentir toda essa vibrante história. Ali, fica o marco zero de Santiago, emoldurado por palmeiras e casarões coloniais. Na praça, tem muitos artistas de rua, comerciantes e turistas. Em todo o seu entorno tem atrações interessantes, como o edifício antigo do Correo Central, de 1882, a neoclássica Catedral Metropolitana e o Museo Histórico Nacional, de 1808.

 

santiago_plaza de armas

Plaza de Armas, o marco zero de Santiago (foto: Joel Mann – Flickr)

Onde fica: Plaza de Armas 951 (metrô Plaza de Armas)
Horário de funcionamento: Museo Histórico Nacional – de terça a domingo, das 10h às 18h
Preço: entrada gratuita

 

2. Museo Chileno de Arte Precolombino

Continuando com nossas dicas de o que fazer em Santiago, ali pertinho da Plaza de Armas fica o Museo Chileno de Arte Precolombino. Se você é um apreciador de história, vai adora conhecer múmias de mais de 7 mil anos, além de esculturas maias e outras peças de arte pré-hispânica do continente americano.

 

santiago_museu precolombino

Museo Chileno de Arte Precolombino tem múmias e peças de arte pré-hispânica (foto: Ian Carvell – Flickr)

Onde fica: Bandera 361 (metrô Plaza de Armas)
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
Preço: $4.500 pesos (adulto), crianças até 10 anos: grátis. Entrada franca no primeiro domingo de cada mês

 

3. Palacio de La Moneda

Ainda na região central fica o que é, na minha opinião, o mais imponente prédio histórico de Santiago: o Palacio de La Moneda.

o que fazer em santiago

O imponente Palácio La Moneda, sede do governo chileno (Foto: Passaporte Digital)

Além de apreciar a fachada, a sede do governo chileno também fica aberta para visitação interna, mas é preciso agendar com antecedência no site. Se quiser ver a troca de guarda, ela geralmente acontece às 10h, dia sim dia não (infelizmente, não conseguimos ter essa experiência para contar para você). Veja o vídeo abaixo.

 

Onde fica: Moneda sem número (metrô Universidaad Catolica ou Santa Lucia)

 

O QUE FAZER EM SANTIAGO: DICA DE HOTEL TESTADO E APROVADO

 

4. Cerro Santa Lucía

Próximo ao La Moneda, ainda no centro urbano, o Cerro Santa Lucía é perfeito para ter uma vista panorâmica da cordilheira dos Andes, além dos prédios históricos e dos arranha-céus de Santigo. No entanto, o passeio requer um certo esforço físico: 300 graus. Mas a paisagem compensa. Tem até uma fonte inspirada na Fontana di Trevi, de Roma.

santiago_chile

Depois de subir 300 degraus, chega-se ao Cerro Santa Lucía, com vista panorâmica da cordilheira dos Andes (foto: Carlos Varela – Flickr)

Onde fica: Avenida Bernardo O’Higgins 499
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 19h (metrô Santa Lucia)

 

5. Mercado Central

Adoro visitar mercados, ouvir aquela burburinho de gente, ver o que as pessoas comem, degustar iguarias. No Mercado Central de Santiago não é diferente. Além da venda de pescados, tem muitos restaurantes ali, embora os preços sejam um pouco salgados. Se não tiver com orçamento apertado, a dica é experimentar a famosa centoulla, um caranguejo gigante. Mas prepare o bolso. Você paga por esse prato por volta de R$ 400! Nós deixamos para provar na próxima viagem! rs.

Onde fica: Ismael Valdes Vergara 900 (metrô Puente Cal Y Canto) 

o que fazer em santiago

Mercado Central tem muitos restaurantes para comer a famosa centoulla (Foto: Passaporte Digital)

 

6. Museu Nacional de Bellas Artes

Próximo do Cerro Santa Lucía fica um dos mais importantes museus de Santiago, o de Bellas Artes. No acervo, há pinturas e esculturas dos principais artistas plásticos chilenos. Também existe uma seção de artistas internacionais, além de várias exposições temporárias.

Onde fica: José Miguel de la Barra 650 – Parque Forestal (metrô Bellas Artes)
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h45
Preço: grátis

 

Roteiro Santiago: Dia 2

1. Cerro San Cristóbal

Coninuando nossa lista de o que fazer em Santiago, começamos o segundo dia de viagem em uma montanha de mais de 800 metros: o Cerro San Cristóbal. Para chegar até lá em cima, é preciso subir de um jeito bem diferente, de funicular, que sai da Calle Pio Nono. É bem legal e diferente, parece que estamos voltando no tempo. Lá em cima, tem a estátua da Virgen de La Inmaculada Concepción, com 14 metros de altura. A área pertence ao Parque Metropolitano de Santiago, que tem também um zoológico e um jardim japonês.

santiago_cerro san cristoban

A estátua da Virgem Maria que fica no Cerro San Cristóban (foto: V.T. Polywoda – Flickr)

Estando lá em cima, a dica é descer de teleférico. Se você subiu pelo funicular, terá de comprar uma entrada a mais para usar o teleférico. E a entrada fica meio escondidinha, achamos meio que por acaso, em um caminho sem indicação atrás de uma lojinha que vende artigos religiosos. Achei uma das partes mais bonitas do passeio. Estando dentro do teleférico, em uma cabine que cabe até quatro pessoas, tem duas ou três paradas até chegar ao final do percurso.

Onde fica: Calle Pio Nono 450, Bellavista
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h45, e às segundas, das 13h às 18h45 (horários estendidos no verão)
Preço: variam de acordo com o dia da semana e as estações percorridas, mas variam de $ 800 pesos a $2.600 pesos

 

2. Patio Bellavista

Aproveite que está bem perto do Patio Bellavista e faça uma pausa para o almoço. O lugar é uma graça, cheio de restaurantes e lojinhas ótimas para comprar aquela lembrancinha da viagem. Aqui, sugerimos duas opções que gostamos: o 100 Montaditos, com lanchinhos típicos deliciosos, e o Bar Galindo, com pratos chilenos e carnes.

o que fazer em santiago

O famoso Pato BellaVista com seus restaurantes (Foto: Passaporte Digital)

Clique aqui e veja todas as indicações de restaurantes em Santiago.

Onde fica: Constituicion (metrô Baquedano)

 

3. Casa Museo La Chascona

Falou em Chile se lembrou do poeta Pablo Neruda. Em Santiago, dá para conhecer uma das três casas do autor, a Casa Museo La Chascona, também no bairro Bellavista. Tem visitas guiadas de 40 minutos, nas quais dá para ver livros e anotações do artista, além do Prêmio Nobel de Literatura, recebido em 1971.

 

lachascona_santiago

Em La Chascona, uma das três casas do poeta chileno Pablo Neruda, dá para ver livros e objetos do artista (Divulgação)

Onde fica: Fernando Márquez de la Plata 192 (metrô Baquedano)
Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h
Preço: $7.000 pesos (adulto), $2.500 estudantes e maiores de 60 anos

 

4. Sky Costanera

O que fazer em Santiago? É claro que o mirante mais alto da América do Sul, com 300 metros de altura, não pode ficar de fora do roteiro. Localizado no shopping Costanera Center, fica no 61º andar (ambiente fechado) e no 62º andar (ambiente ao ar livre), com uma vista 360º de Santiago, mas não se preocupe porque o elevador sobe rapidinho. A dica aqui é ir no final da tarde, porque você consegue ter a vista da cidade de dia e à noite.

o que fazer em santiago

Vista de Santiago a partir do Sky Costanera (Foto: Passaporte Digital)

 

O QUE FAZER EM SANTIAGO: SAIBA MAIS SOBRE PREÇOS E HORÁRIOS DO SKY COSTANERA NESTE POST

 

5. Shopping Sky Costanera

Se você é daqueles que não dispensa um shopping, seja onde for, aproveite a ida ao Mirante do Sky Costanera para conhecer o shopping, que aliás é uma delícia. Lá dentro, encontramos um supermercado que vende vinhos a preços ótimos. Aliás, fica aqui uma dica preciosa: o melhor lugar para comprar vinhos é realmente nos supermercados 😉

 

o que fazer em santiago

Shopping Costanera Center é boa opção para compras, inclusive de vinhos (Foto: Passaporte Digital)

Onde fica: Av. Andrés Bello 2457 (metrô Tobalaba)

 

6. Bar Liguria

Achamos o Bar Liguria por acaso, na hora de voltar para a estação do metrô Tobalaba (fica do ladinho), e simplesmente adoramos tudo. A comida é ótima, o ambiente é super descontraído, o atendimento é muito cortês. Recomendo muito!

 

O QUE FAZER EM SANTIAGO: SAIBA MAIS SOBRE ONDE COMER NESTE POST

 

Roteiro Santiago: Dia 3

1. Vinícola Santa Rita

Entre nossas dicas de o que fazer em Santiago entra um passeio que não fica exatamente na capital chilena, mas dá para fazer um bate-volta no período da manhã tranquilamente. Entre tantas vinícolas que tem nos arredores, optamos por visitar a Vinícola Santa Rita e, sem dúvida, este foi um dos pontos altos da viagem. Além de o lugar ser lindo, ali tivemos uma verdadeira aula sobre vinhos. Para chegar lá, aconselho contratar uma empresa de turismo, pois ir de transporte público é um pouco complicado.

 

o que fazer em santiago

Vinhas da Vinícola Santa Rita, passeio bem pertinho de Santiago (Foto: Passaporte Digital)

 

EXPLICAMOS TUDO SOBRE A VISITA À VINÍCOLA SANTA RITA NESTE POST.

 

2. Shopping Parque Arauco

Continuando nossa lista de o que fazer em Santiago, no retorno da vinícola paramos no Shopping Parque Arauco, no bairro Las Condes, para almoçar. Não que eu curta muito recomendar shoppings, pois prefiro conhecer os pontos turísticos, mas acho que esse vale a pena, principalmente pela área de alimentação ao ar livre. Muito lindo!

Onde fica: Av. Presidente Kennedy, 5413 (metrô Escuela Militar ou Manquehue mais ônibus 411, C11, C20 e 409).
Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 21h

 

3. Parque Araucano

Bem na frente do shopping, tem mais um lugar bacana do bairro Las Condes para conhecer: é o Parque Araucano. O local é lindo, ótimo para uma caminhada. Se estiver com crianças, tem uma área de playground incrível lá. Uma pausa deliciosa depois de ter tomado tanto vinho! rs… E ainda bem que ficava bem pertinho do nosso hotel. Voltamos a pé.

Onde fica: Cerro Colorado (metrô Escuela Militar ou Manquehue mais ônibus 411, C11, C20 e 409).
Horário de funcionamento: diariamente, das 6h às 21h

 

o que fazer em santiago

Parque Araucano, uma ótima opção de passeio em Santiago (Foto: Passaporte Digital)

 

4. Jantar no bairro Lastarria

Para fechar o primeiro dia do roteiro em grande estilo, a dica é conhecer o boêmio bairro Lastarria. Ali, tem um “triângulo” emoldurado por lindos restaurantes, uma delícia passear por ali à noite. Pegamos a indicação de um morador e fomos conhecer a Casa Lastarria, um restaurante supercharmoso e com ótima comida.

Onde fica: Lastarria 70 (metrô Universidad Católica)

 

O QUE FAZER EM SANTIAGO: VEJA MAIS SUGESTÕES DE RESTAURANTE AQUI

 


Roteiro Santiago: Dia 4

1. Valle Nevado

 

o que fazer em santiago

Valle Nevado é bonito até sem neve (Foto: Passaporte Digital)

 

Mesmo não estando na época de neve, queríamos muito conhecer o tão falado Valle Nevado. Daí, descobrimos que dava para fazer um bate-volta de meio dia por lá e resolvemos encarar a experiência. O caminho em si já é uma atração, com estradas sinuosas que dá até um medinho! rs… Brincadeiras a parte, se achar necessário, leve um Dramin para evitar enjôos.

 

2. Parque Bicentenário

O Parque Bicentenário é um daqueles que entram fácil na lista dos top 10. Localizado no bairro de Vitacura, é uma das maiores áreas verdes da cidade. Tem trilhas para caminhar e andar de bicicleta, lagos artificiais, playgrround, enfim, um oásis mesmo. O único problema aqui é que o lugar fica afastado das linhas de metrô. Por isso, o mais conveniente é optar por ônibus ou táxis.

Onde fica: Avenida Bicentenário
Horário de funcionamento: 24 horas

 

3. Jantar no restaurante Mestizo

Quando estiver no parque Bicentenário, não deixe de conhecer o badalado restaurante Mestizo. O visual do restaurante já vale a visita, o cardápio é excelente e a carta de vinhos também. O preço? Bom, mais ou menos o que você pagaria em um bom restaurante de São Paulo. 😉

Onde fica: Avenida Bicentenário, 4050

 

4. Parque de las Esculturas

Se der tempo, ou se você já conhecer o Parque Bicentenário e quiser ver um local diferente, a opção é o Parque de las Esculturas que, como o nome já diz, traz 30 esculturas de diferentes artistas chilenos contemporâneos. Tranquilo, também é um ótimo passeio para fazer com as crianças.

 

santiago_parque de las esculturas

O que fazer em Santiago: É uma delícia passear pelo Parque de Las Esculturas, recheado de obras contemporâneas (foto: Alobos Life – Flickr)

 

Onde fica: Santa Maria 2201
Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 14h e das 15h às 20h
Preço: grátis

 

MAIS ALGUMAS DICAS DE O QUE FAZER EM SANTIAGO

Antes de fechar nosso roteiro de o que fazer em Santiago, gostaria de passar mais algumas informações úteis:

  • Idioma: espanhol
  • Melhor época para ir a Santiago: depende da intenção da viagem. Março é mais fresco e um bom período para visitar as vinícolas. Se quiser esquiar nos arredores, o ideal é ir de julho a setembro.

 

CÂMBIO SANTIAGO

Por último, mas não menos importante, gostaria de passar algumas dicas sobre câmbio em Santiago.

A moeda utilizada no Chile é o peso chileno. Existem muitas casas de câmbio em Santiago, mas recomendo levar pelo menos um pouco já trocado aqui do Brasil, para pagar um táxi, transporte ou comida no primeiro dia, até que você encontre uma casa de câmbio.

Pelo menos foi o que eu fiz e deu certo. Levei 100.000 pesos chilenos para o primeiro dia, paguei o táxi para o hotel e um lanche. Evite usar a casa de câmbio do aeroporto, que tem uma das piores cotações, ok?

Eu tinha pesquisado na internet que as melhores casas de câmbio de Santiago ficavam na região central, especialmente na rua Agustinas. No entanto, eu comprei pesos chilenos em três casas de câmbio diferentes quando estive em Santiago, e a melhor cotação foi uma casa de câmbio que ficava perto do meu hotel, inclusive melhor que a cotação da casa de câmbio da calle Agustinas.

Isso significa que quanto mais longe de regiões turísticas maior será a chance de conseguir uma casa de câmbio com uma cotação melhor.

A terceira casa de câmbio em Santiago que usei, porque foi uma situação meio que de emergência porque calculei mal o valor que ia gastar e precisei trocar mais, foi no Shopping Costanera Center, mas a cotação não estava muito boa não.

Enfim, procure sempre uma casa de câmbio fora da região turística ou, se não for possível, use uma das casas de câmbio na região da rua Agustinas. Essa é a minha dica!

Espero que tenha aproveitado minhas sugestões de roteiro em Santiago. Se puder, compartilhe esta matéria e curta nossa fanpage no Facebook e Instagram! Até a próxima!

 

VEJA MAIS SOBRE O CHILE:

Onde esquiar no Chile
Conheça Torres del Paine
Novo centro de esqui na Patagônia
Férias de inverno no Chile

 

 

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Onde comer em Santiago: os melhores restaurantes

Onde comer em Santiago: os melhores restaurantes

Onde comer em Santiago: os melhores restaurantes

São tantas opções deliciosas e uma gastronomia tão marcante que fica difícil dizer onde comer em Santiago, no Chile. É claro que tudo depende do bolso também, se você está a fim de gastar mais com alimentação ou precisa encontrar alternativas mais econômicas. No entanto, vou dar algumas dicas aqui a partir da minha experiência, com custos variados, mas somente de restaurantes testados e aprovados, claro.

Resolvi fazer essa lista de restaurante com dicas de onde comer em Santiago porque realmente fiquei um pouco perdida com tantas indicações nos mais variados blogs. Segui algumas recomendações, porém acabei encontrando novas casas que experimentei e curti muito.

VEJA O ROTEIRO COMPLETO DE SANTIAGO AQUI

Sabemos que Santiago não é um destino barato para comer. Por isso, uma das minhas preocupações foi indicar o restaurante, mas também mostrar os preços e o cardápio, porque a maioria das pessoas viaja com um orçamento fechado e não gosta de ter surpresas desagradáveis com a conta.

Ah, outra coisa que vale dizer antes de seguir para as dicas, é que, assim como no Brasil, os restaurantes chilenos também cobram uma taxa de serviço de 10%. O valor é somado na conta. Bom, agora, vamos lá!

Onde comer em Santiago

1. Bar Liguria

onde comer em santiago

Bar Liguria, um achado pertinho do mirante Sky Costanera (Foto: Passaporte Digital)

Encontramos o bar Liguria por acaso, quando saíamos do mirante Sky Costanera (leia mais sobre esta atração aqui). A casa fica no bairro Providencia, bem do ladinho da estação de metrô Tabalaba, de fácil acesso para ir e voltar (mas cuidado, o metrô em Santiago encerra as atividades mais cedo que no Brasil). Era dia de semana e percebemos que o local é muito frequentado pelos moradores, pessoas que saíram do trabalho e foram lá para uma happy hour.  O ambiente é bem descontraído e o atendimento bastante agradável.

Bom, mas vamos ao menu. Tem opções para todos os gostos, de sanduíches a petiscos ou refeições mais incrementadas e também o “prato do dia”. Os preços também são bem variados, a partir de $ 5.800 pesos. A carta de vinhos também é farta, a partir de $ 7.800 a garrafa.

Neste dia, pedimos um vinho branco Chardonnay Santa Emma Select Terroir e dois pratos com peixe e frutos do mar. O total da refeição, já com as taxas, foi de $ 31.900 pesos, por volta de R$ 150,00. Saímos supersatisfeitos com o atendimento e com a comida.

Avaliação: ****
Faixa de preço: R$ 150,00 para o casal
Onde fica e como chegar: Av. Luis Thayer Ojeda 019, Providencia (Metrô Tobalaba)

2. Cafetería Paradiso

onde comer em santiago

Empanada de pino, típica da culinária chilena (Foto: Passaporte Digital)

Outra coisa boa que encontramos no caminho para o Sky Costanera, também no bairro de Providencia, foi a Cafetería Paradiso, onde aproveitamos para experimentar a famosa empanada de pino, por $ 1.150 pesos chilenos. Uma espécie de padaria, tem vários tipos de salgados, doces e cafés, mas preferimos degustar o sabor tradicional da empanada de pino que é feita com cebola, carne moída e azeitona (cuidado com o caroço, a azeitona vem inteira!). Tem também umas opções de molhos para colocar em cima. Meu marido exagerou na de pimenta! Mas são muito bons. Vale sim experimentar!

Avaliação: ***
Faixa de preço: Econômico
Onde fica e como chegar: Av. Luis Thayer Ojeda 140, Providencia (Metrô Tobalaba)

3. 100 Montaditos

Mais uma dica de onde comer em Santiago que foi encontrada por acaso: o 100 Montaditos. Estávamos de passagem, correndo para chegar ao Cerro San Cristóban e passamos rapidamente pelo Patio Bellavista. Queríamos um lanche rápido e está foi uma opção deliciosa, que nos surpreendeu.

onde comer em santiago

Os lanchinhos deliciosos do 100 Montaditos, no Patio Bellavista

Um rapaz supersimpático nos atendeu e nos deu a sugestão de um combo com seis minisanduíches (chamados de montaditos) com recheios diferentes ($ 6.800 pesos). Era um prato rápido e delicioso, ele nos garantiu. E foi mesmo. Depois, vimos no cardápio que o montadito é típico da Espanha, montado em um pão de receita exclusiva e servido ligeiramente quente. Adoramos! O pão estava muito crocante por fora e macio por dentro, os recheios realmente eram muito gostosos e bem feitos. Tinha lanchinho de presunto serrano, lombinho, chorizo… huuummm, estavam bons mesmo! Uma sangria cai bem para acompanhar!

Para completar, acabamos pedindo também uma porção de minichurros com doce de leite e chocolate ($ 2.500 pesos). Muito gostoso!

Avaliação: ****
Faixa de preço: R$ 75,00 casal
Onde fica e como chegar: Plaza Patio Bellavista 051 (Metrô Baquedano)

4. Bar Galindo

onde comer em santiago

Bar Galindo realmente tem ótimo custo-benefício (Foto: Passaporte Digital)

Quando estava pesquisando onde comer em Santiago vi muitas dicas sobre o custo-benefício do Bar Galindo, que fica bem atrás do Patio Bellavista, mas do lado externo. Vi que um dos pontos fortes da casa são os pratos típicos do Chile, por isso quis pedir algo diferente. A minha escolha foi o pastel de choclo, uma espécie de torta (ou escondidinho) feita com grão de milho e recheado de carne moída, cebola e ovo ($ 6.600 pesos). Dá para duas pessoas tranquilo. É bem grande. Para ser sincera, eu achei o sabor muito doce. Acabei gostando bem mais do prato que meu marido pediu: um belo bife com fritas ($ 7.900)! rs.

onde comer em santiago

O tradicional pastel de choclo, feito com milho e carne (Foto: Passaporte Digital)

Aproveitei a oportunidade para sair um pouco dos vinhos e degustar a bebida típica chilena: o pisco sour ($2.300). Adorei! Me lembrou bastante a nossa caipirinha, mas um pouco mais suave. Achei bem gostoso. Vale a pena experimentar.

Avaliação: ***
Faixa de preço: R$ 100,00 por casal
Onde fica e como chegar: Dardignac 98, Providencia (Metrô Baquedano)

5. Casa Lastarria

onde comer em santiago

Casa Lastarria é ótima opção para ir a dois (Foto: Passaporte Digital)

Outra dica bacana de onde comer em Santiago, mas agora para quem procura algo mais romântico, é a Casa Lastarria. O estabelecimento fica no charmoso e boêmio bairro de Lastarria, repleto de restaurantes. Seguimos a recomendação de um morador e chegamos a este restaurante para comemorar nosso aniversário de casamento. Foi realmente muito bom. O ambiente é bastante intimista e aconchegante. Escolhemos uma mesa na varanda e conseguimos curtir a noite ao ar livre.

VEJA TAMBÉM: Visita à Vinícola Santa Rita

onde comer em santiago

Risoto de camarão da Casa Lastarria (Foto: Passaporte Digital)

A carta de vinhos é bem completa. Desta vez, escolhemos o Carmenere Tres Palacios ($7.000 pesos). Os pratos estavam realmente deliciosos. De entrada, pedimos um ceviche ($ 7.900), que estava um primor. De prato principal, nossa pedida foi um atum a la parilla ($ 12.500) e um risoto de camarão ($ 9.800), que estava espetacular. Um capricho na apresentação e no sabor. A conta ficou em $ 42.900, por volta de R$ 250,00.

Avaliação: ****
Faixa de preço: R$ 250,00 para o casal
Onde fica e como chegar: Lastarria 70, Lastarria (Metrô Universidad Catolica)

VEJA MAIS: ONDE FICAR EM SANTIAGO


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com