Escolha uma Página
O que fazer em Veneza em apenas um dia

O que fazer em Veneza em apenas um dia

Quando se pensa em o que fazer em Veneza logo vem à cabeça a tradicional imagem do casal andando de gôndola. Mas Veneza, na Itália, tem muitos programas legais, como museus palácios, lojas e restaurantes, tudo isso em meio a canais e pontes que tornam a cidade um lugar único.

Muita gente me pergunta se é possível visitar Veneza em apenas um dia. Isso porque muitos turistas aproveitam a ida à Itália para incluir Veneza em um roteiro maior, mas aí acaba sobrando pouco tempo para explorar cada cantinho dessa maravilha de lugar.

Já digo que o ideal seriam pelo menos dois dias inteiros, para ver tudo com calma. Quando eu estive lá, cheguei de Florência de trem no começo da noite, dormi em um hotel na chamada Veneza Mestre (fora do burburinho e beeeem mais barato) e no outro dia conheci tudo com calma. Mas ainda assim acho que foi apertado.

o que fazer em veneza San Giorgio Maggiore

Veneza tem pontes, palácios e igrejas magníficas, como a San Giorgio Maggiore (Foto: Passaporte Digital)

Porém, nem sempre é possível ficar o tempo ideal. Então, se você quer saber o que fazer em Veneza em apenas um dia, vou ajudar com um ROTEIRO PRÁTICO DE 24 HORAS, com os programas e passeios imperdíveis para você conseguir aproveitar ao máximo sua estadia nessa cidade incrível!

Antes de partir para o ROTEIRO, vale dizer que Veneza é uma cidade pequena (e diferente de tudo o que já viu!), o que facilita a locomoção. Na verdade, Veneza é um arquipélago formado por 118 ilhas interligadas por 177 canais. Não há carros nem ônibus circulando por lá. O transporte público é feito por barcos, mas o mais indicado mesmo é percorrê-la a pé.

É uma delícia se “perder” nas vielas de Veneza, que mais se parecem um labirinto, e encontrar cantinhos que não estão no mapa turístico. Mas, claro, entre os pontos obrigatórios de o que fazer em Veneza estão: visitar a Piazza San Marco, conhecer o Palazzo Ducale e navegar pelo Grande Canal. Mas falo mais detalhadamente sobre eles a seguir.

 

O que fazer em Veneza em apenas um dia – ROTEIRO DE 24 HORAS

 

veneza_piazza_san_marco

Na Isola Maestra fica a bela Piazza San Marco, praça cheia de restaurantes e atrações (foto: Teresa Perez Divulgação)

 

8h00: Piazza San Marco

O dia começa bem cedo, direto na Isola Maestra, a ilha principal de Veneza, onde está a famosa Piazza San Marco, uma praça cheia de restaurantes e atrações em seu entorno. De cara você já se encanta com esse lugar! Dá para sentir a verdadeira atmosfera de Veneza ali.

Começo nosso roteiro por aqui porque a partir da Praça São Marcos você consegue avistar o Grande Canal, o Palácio Ducal, a Basílica de São Marcos, a Torre do Relógio e a Biblioteca Nacional Marciana.

A praça mede 180 metros de comprimento e 70 de largura, com pavimento de 1277! Por ser o lugar mais “baixo” de Veneza, quando há a chamada “acqua alta” é o primeiro a inundar. Mas não se preocupe, pois quando isso acontece as autoridades colocam passarelas para os pedestres transitarem.

o que fazer em veneza Basília da Piazza San Marco

Basílica da Piazza San Marco, em Veneza (Foto: Passaporte Digital)

Por ser o principal ponto turístico de Veneza, o lugar está sempre lotado. Por isso, sugiro chegar cedinho para pegar a Piazza San Marco um pouco mais vazia e poder tirar boas fotos! Ah, cuidado com as gaivotas (rs). 

Aproveite para tomar um café reforçado porque o dia promete muita caminhada pelas ruas estreitas de Veneza!

 

9h00: Basílica de San Marco

É na Piazza San Marco que fica a belíssima Basílica de San Marco, ao lado do Palácio Ducal. Mesmo não sendo religioso(a), é impossível ficar indiferente a tanta imponência: uma obra-prima da arte bizantina, com lindos mosaicos. Para ser mais exata, são mais de 8000 metros quadrados de mosaicos cobrindo paredes, abóbadas e cúpulas da Basílica! Sensacional!

Mas não fique só do lado de fora! Dentro da Basílica de São Marco dá para conhecer várias coisas (só tente priorizar aquilo que realmente você curte fazer, caso só tenha um dia em Veneza). Localizado atrás do altar principal encontra-se o famoso Palla d’oro, um retábulo de ouro. É um painel de ouro que mede mais de 3 metros, ornamentado com ouro e pedras preciosas. Lindíssimo!

o-que-fazer-em-veneza-basilica-san-marco

Basílica de San Marco está entre as atrações imperdíveis de o que fazer em Veneza (Foto: Passaporte Digital)

 

🙅 Dica da Alê: A Basílica de São Marcos não permite acesso ao interior com regatas ou mochilas. Caso tenha mochila, existe um guarda-volumes de graça na Rua San Basso, na rua lateral da igreja. A questão da roupa é resolvida com uma capa na entrada do santuário.

Para quem curte história, uma boa pedida é o Museu St. Marks, com relíquias da igreja católica, pinturas e obras de arte que contam um pouco mais das histórias da vida de São Marcos. Entre as obras estão as esculturas originais dos Cavalos de São Marcos, quatro cavalos de bronzes banhados a ouro! 

Mas, na minha opinião, a parte mais interessante é mesmo subir na torre, de onde se tem uma bela vista da cidade. São cinco sinos, que foram quebrados em 1902 e reformados e doados pelo Papa Pio X.

🚩 Onde fica: Piazza San Marco, 328 

Horário de funcionamento:
– Basílica: de segunda a sábado, das 9h30 às 17h, e domingos e feriados, das 14h às 16h30 (até às 17h de abril a outubro)
– St. Mark’s Museum: diariamente, das 9h45 às 16h45 (até às 17h de abril a outubro)
– Pala d’oro: de segunda a sábado, das 9h45 às 16h45, e domingos e feriados, das 14h às 16h30 (até às 17h de abril a outubro)
Campanário: diariamente, das 9h30 às 18h (fechado entre 7 e 23 de janeiro)

💰 Preço:
Basílica: entrada grátis
Museu: 5 € (adulto), 2,50 € (criança entre 6 e 18 anos)
Pala d’oro: 2 € (adulto), 1 € (criança entre 6 e 18 anos)
Campanário: 8 € (adulto), 4 € (criança entre 6 e 18 anos)

LEIA TAMBÉM: Roteiro completo de Roma

 

11h00: Campanário de San Marco

o-que-fazer-em-veneza

Dá para subir no Campanário de São Marcos e ter uma vista linda de Veneza (Foto: Pixabay)

Outro ponto imperdível ainda na Basílica de São Marco é o Campanille di San Marco, ou Campanário de São Marcos, um dos pontos turísticos mais visitados de Veneza.

Com 99 metros de altura, a torre construída no século 12 já foi um farol para o transporte marítimo. O destaque fica para os cinco sinos, que foram quebrados em 1902 e reformados posteriormente.

A vista panorâmica de Veneza a partir dali é espetacular! Vale a visita! Como o local é pequeno e não comporta tanta gente, pode ter fila de espera. 

🚩 Onde fica: Piazza San Marco, 328 

Horário de funcionamento: diariamente, das 9h30 às 18h (fechado entre 7 e 23 de janeiro)

💰 Preço: 8 € (adulto), 4 € (criança entre 6 e 18 anos)

 

12h00: Pausa para o almoço

Existem diversas opções de restaurantes na região de San Marco, para fazer a merecida pausa para almoçar. Uma das recomendações é o Ristorante All’Angelo, com um menu bem variado, preço econômico e boas sobremesas. 

. Rua Larga San Marco, San Marco 403/410.
Recomendado e recomendável, os menus são bons e econômicos e as sobremesas parecem de revista.

🚩 Onde fica: Rua Larga San Marco

 

13h30: Palácio Ducal ou Palazzo Ducale

o-que-fazer-em-veneza-palacio-ducale-pixabay

Palácio Ducale, um dos cartões-postais de Veneza (Foto: Passaporte Digital)

Em estilo gótico, o Palácio Ducale, também chamado de Doge´s Palace, foi residência oficial dos doges, os governantes que comandaram Veneza por mais de 1000 anos.

Construído entre 1309 e 1424, já foi usado como castelo e depois de um incêndio foi reconstruído e passou a ser usado como fortaleza e prisão. Inclusive, um dos pontos mais interessantes historicamente é a Câmara da Tortura, onde os presos eram pendurados.

Se você tiver apenas um dia em Veneza vai ter que correr se quiser visitar o Palazzo Ducale por dentro. Eu reservaria pelo menos duas horas para ver as salas com calma (sala das armas, sala de votações), além dos pátios e obras de arte. 

Outro ponto imperdível é a Ponte dos Suspiros, que conectava o palácio à prisão. Era por ela que as pessoas tinham acesso ao calabouço do palácio.

Aqui, vale uma ressalva. Se você tiver somente 24 horas e não tiver tanto interesse assim que coisas históricas, acho que a visitação interna terá que ficar para uma próxima oportunidade. Caso contrário, você não terá tempo para explorar outros lugares de Veneza em apenas um dia.

🚩 Onde fica: Piazza San Marco, 1

Horário de funcionamento: de domingo a quinta, das 8h30 às 17h30, às sextas e sábados, das 8h30 às 19h

💰 Preço: 20€ (adulto), 13 € (criança entre 6 e 14 anos, estudantes de 15 a 25 anos e idosos com mais de 65 anos). Até 5 anos entrada gratuita.

 

15h30: Ponte dos Suspiros

o-que-fazer-em-veneza-ponte-dos-suspiros

Ponte dos Suspiros, por onde passavam os prisioneiros antes da condenação (Foto: Pixabay)

Colado ao Palazzo Ducale fica uma das pontes mais famosas da cidade e que tem que estar no roteiro de o que fazer em Veneza! Trata-se da Ponte dos Suspiros, que liga o palácio ao prédio onde funcionava a antiga prisão de Veneza. Ela tem esse nome por causa de prisioneiros que passavam por ali em seus últimos momentos de vida. 

Vale o registro! 🙂

 

16h00: Ponte Rialto

o-que-fazer-em-veneza-ponte-rialto

Ponte Rialto: passagem obrigatória em Veneza (Foto: Passaporte Digital)

Construída em 1592, a Ponte Rialto é a mais antiga e famosa de Veneza, com uma boa vista do Grande Canal. Além da belíssima arquitetura da ponte, o local virou um pequeno centro de compras.

Você também pode visitar o Mercado Rialto, com sua imensa variedade de peixes, frutos do mar, frutas e flores. É aquele burburinho tradicional de um mercado de rua – que eu, particularmente, gosto bastante!

o-que-fazer-em-veneza-mercado-rialto

Peixes e frutos do mar no Mercado Rialto (Foto: Passaporte Digital)

 

🚩 Onde fica: Piazza San Marco, 1

Horário de funcionamento: Mercado Rialto, diariamente, das 9h às 12h

💰 Preço: 20€ (adulto), 13 € (criança entre 6 e 14 anos, estudantes de 15 a 25 anos e idosos com mais de 65 anos). Até 5 anos entrada gratuita.

 

16h30: Passeio no Grande Canal

veneza_grand_canal

O Grande Canal de Veneza é atravessado por três pontes (foto: Teresa Perez Divulgação)

Com 4 quilômetros, o Grande Canal “divide” Veneza em duas partes. A melhor maneira de percorrê-lo é de vaporetto, um ônibus aquático bem tradicional em Veneza. O transporte permite uma agradável vista dos edifícios e palácios que ficam às margens do canal, o que já proporciona um tour pela cidade. 

🙅 Dica da Alê: A melhor linha de vaporetto para percorrer o Grande Canal é a linha 1, para você ver outros pontos turísticos muito bonitos, como o Palácio Ca’ d’Oro, a Galeria da Academia, o Palácio Ca’Rezzonico e a Igreja Santa Maria della Salute. 

Para percorrer o Grande Canal de vaporetto, você precisa comprar seu ticket ao lado de todas as estações – geralmente em máquinas – ou em bancas de revistas e lojas de conveniência. Ah, não se esqueça de validar o ticket ao entrar no vaporetto, caso contrário você pode ser multado!

Na entrada de cada estação você vai encontrar um totem com um leitor eletrônico para validar o bilhete. 

Caso não queira pegar o vaporetto, você pode percorrer Veneza a pé, de gôndola ou barco privativo. Os carros ficam à “porta” da cidade, perto da Piazzale Roma.

💰 Preço: 7€ (ticket avulso válido por 60 minutos) ou 20€ (ticket válido por 24 horas ilimitado)

 

18h00: Passeio de gôndola em Veneza

o-que-fazer-em-veneza-pontes

Passeio de gôndola em Veneza: tradição nos canais (Foto: Passaporte Digital)

É claro que entre as atividades de o que fazer em Veneza passear de gôndola não pode faltar (especialmente se estiver em casal). 

Embora seja superomântico, o passeio de gôndola é um pouco salgado para o bolso do brasileiro em geral! Por um tour de 30 minutos, paga-se em média 80 euros por gôndola (se tiver mais gente, pode-se dividir o valor). Se quiser fazer o passeio à noite, sai um pouco mais caro, por volta de 100 euros.

A boa notícia é que você conhece os principais pontos de Veneza em um barco confortável e, geralmente, com gondoleiros muito simpáticos. Então, é só aproveitar!

Você encontra gondoleiros em diversos pontos de Veneza, especialmente próximo à Ponte Rialto.

💰 Preço: em média 80€ (por gôndola, passeio de 30 minutos) 

VEJA MAIS: O que fazer em Florença, na Itália

veneza_punta_della_dogana

Quem gosta de arte tem que visitar o Punta della Doigana (foto: Teresa Perez Divulgação)

 

19h00: Finalize a noite em um autêntico bar veneziano

Para fechar sua passagem por Veneza, recomendo uma happy hour no Il Paradiso Perduto, uma mistura de taberna e restaurante, ótimo para jantar e curtir a noite e, às vezes, com música ao vivo. 

No menu, os pratos variam de acordo com a disponibilidade do mercado de peixe de Veneza, todos com produtos frescos. A especialidade da casa é o “Il Gran Fritoin”, um peixe frito acompanhado de polenta branca.

Aproveite também para degustar o coquetel de Veneza, o Spritz, feito comvinho branco, água com gás e Campari, Aperol ou Cynar, que costuma ter uma rodela de laranja ou azeitona.

O bar fica na Fondamenta della Misericordia, na boêmia região do Canareggio. Ali também tem outras opções de locais para curtir a noite e jantar.

🚩 Onde fica: Cannaregio, 2540

Horário de funcionamento: de quinta a domingo e às segundas, das 11h às 00h. Terças e quartas fechado.

 

Dica: Arredores de Veneza | Ilha de Murano

murano-pixabay

Ilha de Murano, especialista na fabricação de cristais (Foto: Pixabay)

A Ilha de Murano é a mais próxima de Veneza, conhecida pela fabricação artesanal de cristal de Murano. Sei que no roteiro de 24 horas não dá para incluir o passeio até lá, mas se tiver um dia a mais, recomendo!

Muitos tours pela Ilha de Murano incluem a visita a uma das fábricas de cristal, onde os turistas podem ver a fabricação do vidro e, claro, comprar nas lojinhas. É lá que está também o Museu do Vidro, com objetos dos mais diversos: de cálices a espelhos. Observe ainda a Basílica de Santa Maria e San Donato.

Também dá para chegar à Ilha de Murano de transporte público, pelo vaporetto, linhas 41, 42, DM e LN

🚩 Onde fica: Fondamenta Giustinian 8, Murano

Horário de funcionamento: Museu do Vidro: diariamente, das 10h30 às 16h30 (até às 18h de abril a outubro)

💰 Preço: 10€ (adulto), 7,50 € (criança entre 6 e 14 anos, estudantes de 15 a 25 anos e idosos com mais de 65 anos). Até 5 anos entrada gratuita.

 

Um pouco mais sobre Veneza

o-que-fazer-em-veneza-grande-canal

Vista do Grande Canal a partir da Ponte Rialto, em Veneza (Foto: Passaporte Digital)

 

Andar por Veneza é diferente de tudo! Você se “perde” facilmente pelas vielas que mais se parecem labirintos, sempre com um encantador cenário de canais e pontes que são verdadeiras obras de arte!

Não há carros nem ônibus circulando por lá. O transporte público é feito por barcos (conhecidos como vaporettos), barcos táxis ou alugados ou pelas famosas gôndolas. Mas muitos dos lugares são percorridos a pé mesmo.

Veneza é a capital da região do Veneto, tem cerca de 270 mil habitantes, 60 mil no centro histórico.

 

Quando ir a Veneza

Aberta aos ventos do mar Adriático, Veneza enfrenta invernos bastante frios e verões muito quentes e úmidos, com tempestades às vezes bem fortes. 

Por isso, a melhor época para visitar Veneza é entre abril e junho, e no mês de setembro, quando se tem as temperaturas mais agradáveis. Em fevereiro, acontece o tradicional carnaval de Veneza, com suas máscaras belíssimas.

De novembro a janeiro há o risco de pegar a chamada acqua alta, ou seja, inundação. Em julho e agosto, há muitos turistas, pois é época de férias dos europeus. 

o-que-fazer-em-veneza-mascaras

Tradicionais máscaras de Veneza estão à venda por todos os lados (Foto: Passaporte Digital)

 

Existe taxa de visitação em Veneza?

No final de 2018, a prefeitura de Veneza anunciou que pretende instituir uma tarifa para os turistas que não pernoitarem na cidade.

A taxa deverá variar de acordo com a temporada e deve oscilar entre €2,50 na baixa e €10 na alta temporada. O pagamento do ingresso será obrigatório para todos que ficarem menos de 24h na cidade, como é o caso de pessoas que desembarcam de cruzeiros e excursões.

Apesar da previsão de cobrança, ainda não foi confirmado (até abril de 2019) quando a nova taxa será posta em prática. No momento, continua em vigor a taxa de hospedagem que vai de €1 a €5, de acordo com a categoria do hotel, cobrada a cada noite.

 

Como chegar a Veneza

o-que-fazer-em-veneza

Vaporetto é ideal para circular por Veneza (Foto: Passaporte Digital)

Veneza conta com o Aeroporto Marco Polo, que fica a 45 minutos de distância de vaporetto (€15) do centro histórico ou a 25 minutos de carro.

O aeroporto tem diversas empresas de locação de carro, embora alugar um carro não é uma opção recomendada se você quer conhecer o centro histórico de Veneza.

Se preferir, há ônibus da Bus Express (ATVO) que partem do aeroporto até a estação rodoviária Piazzale Roma, na entrada do centro histórico de Veneza, a cada 6 minutos. O trajeto dura 35 minutos e custa €15. Pode-se comprar online aqui.

🙅 Dica da Alê: Se você não vai ficar hospedado em Veneza, mas quer só passar o dia e voltar ao aeroporto ou estação de trem, saiba que terá dificuldades com malas, pois Veneza tem muitas escadas. Tente encontrar um guarda-volume antes de seguir viagem. 

 

Seguro viagem é necessário?

Lembramos a quem está planejando ir à qualquer país da Europa, que é obrigatório contratar um seguro viagem internacional para entrada no destino.

 

Mais sobre a Itália


* Preços pesquisados em abril de 2019 (sujeitos a alteração).


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Tour por 4 cidades da Toscana, na Itália

Tour por 4 cidades da Toscana, na Itália

Conhecer a Toscana, na Itália, é uma opção fantástica de viagem para quem gosta de arte, cultura, história e vinho. Aqui, damos as dicas para fazer um tour pelas cidades da Toscana, com opções bem bacanas, como Siena, San Giminiano, Lucca e Florença.

Além de paisagens idílicas, a Toscana é conhecida por sua riquíssima gastronomia e por produzir alguns dos melhores vinhos do mundo. Veja mais.

siena_piazza del campo

Em Siena, não deixe de ver a Piazza del Campo, com sua Torre del Mangia, datada do século 14 (foto: Giordios/Flickr)

>>> Siena
A medieval Siena é um destino ideal para quem aprecie arte e cultura. Cercada por vinhedos, a cidade tem ruas bem estreitas, que mais se parecem labirintos. Não deixe de ver a Piazza del Campo, com sua Torre del Mangia, datada do século 14, e a bela Piazza del Duomo, com sua catedral do século 12.

>>> San Gimignano

San Gimignano_toscana

Uma das charmosas ruelas de San Gimignano, na Toscana (foto: Rodrigo Soldon/Flickr)

Cercada por muralhas, San Gimignano conserva a imagem de uma cidadela medieval, ponteada por 14 torres de pedra cinzenta. Do alto da Torre Grossa, de 54 metros de altura, é possível ter uma visão panorâmica da cidade. Não deixe de apreciar suas ruelas com charmosos cafés, lojas e restaurantes.

>>> Florença

florença

Florença, na Itália, é uma cidade tranquila, repleta de arte e cultura (foto: Pixabay)

Berço do Renascimento, Florença se desenvolveu a partir das margens do Rio Arno. Cidade antiga e tranquila, ideal para ser percorrida a pé – aproveite para apreciar as pontes ancestrais e sua impressionante arquitetura. Não perca também a visita a duas das galerias mais concorridas do mundo, Uffizi e Accademia, com obras de Michelangelo, Botticelli e outros gênios. LEIA MAIS SOBRE FLORENÇA AQUI.

>>> Lucca

lucca_toscana

A cidade murada de Lucca é outra cidade imperdível na Toscana (foto: Boris Ott/Flickr)

Cercada por uma muralha de 4 quilômetros e extensão e 12 de altura, Lucca é a cidade natal do compositor Giacomo Puccini. Entre as atrações, visite a Cattredale di San Martino, do século 11, e a Torre Guinigi, de cujo topo dá para apreciar as montanhas dos Alpes Apuanos.

MAIS SOBRE A ITÁLIA
Roteiro de Roma
O que fazer em Veneza

O que fazer em Veneza, na Itália

O que fazer em Veneza, na Itália

Mais do que andar de gôndola, Veneza, na Itália, tem muitos programas legais. Para saber o que fazer em Veneza, o que realmente vale a pena (e que esteja dentro do orçamento), destacamos os principais passeios da mais romântica cidade italiana, entre eles visitar a Piazza San Marco, conhecer o Palazzo Ducale e navegar pelo Grand Canal.

ESTE POST FOI ATUALIZADO E PUBLICADO NOVAMENTE. PARA LER, CLIQUE AQUI!

A encantadora Veneza é um arquipélago formado por 118 ilhas interligadas por 177 canais e 400 pontes. Não há carros nem ônibus circulando por lá. O transporte público é feito por barcos, mas o mais indicado mesmo é percorrê-la a pé. Só tome cuidado para não se perder nas vielas de Veneza que mais se parecem um labirinto.

>>> Piazza San Marco

veneza_piazza_san_marco

Na Isola Maestra fica a bela Piazza San Marco, praça cheia de restaurantes e atrações (foto: Teresa Perez Divulgação)

Na Isola Maestra, a ilha principal de Veneza, está a Piazza San Marco, uma praça cheia de restaurantes e atrações em seu entorno. Ali fica a famosa basílica de San Marco, com lindos mosaicos. Também dá para subir na cúpula e ter uma bela vista da cidade (custa €8).

LEIA TAMBÉM: Roteiro completo de Roma

>>> Palazzo Ducale
Em estilo gótico, o Palácio Ducale foi residência oficial do governante de Veneza. Um dos pontos mais interessantes é a Câmara da Tortura, onde os presos eram pendurados. Do lado de fora, dá para ver a ponte dos suspiros, que conectava o palácio à prisão. Entrada: a partir de €18.

>>> Grand Canal

veneza_grand_canal

O Grand Canal de Veneza é atravessado por três pontes (foto: Teresa Perez Divulgação)

Com 4 quilômetros, o Grand Canal é atravessado por três pontes. A melhor maneira de vê-lo é de vaporetto, um ônibus aquático bem tradicional em Veneza. Se preferir, pode dar uma volta de gôndola, mas prepare o bolso: o passeio custa, em média, €150.

>>> Ponte Rialto
Construída em 1592, é a ponte mais famosa de Veneza e tem boa vista do Grand Canal. Ali pertinho também fica o mercado de Veneza, bom para comprar azeites e cristais de Murano.

VEJA MAIS: O que fazer em Florença, na Itália

>>> Peggy Guggenheim
Museu dedicado à arte moderna e com obras de mestres como Picasso, Braque e Duchamp. Entrada: a partir de €16,50.

>>> Punta della Dogana

veneza_punta_della_dogana

Quem gosta de arte tem que visitar o Punta della Doigana (foto: Teresa Perez Divulgação)

Quem gosta de arte tem que visitar o Punta della Doigana, uma área de exposições de arte contemporânea junto à igreja de Santa Maria Salutte.

>>> Ilha de Murano
Se der tempo, pegue um vaporetto até a Ilha de Murano, onde poderá ver de perto a fabricação artesanal de cristal de Murano.

* Preços pesquisados em junho de 2015 (sujeitos a alteração).

Dicas de hotel em Roma, na Itália

Dicas de hotel em Roma, na Itália

Vai para a capital da Itália e quer dicas de hotel em Roma? O Passaporte Digital selecionou algumas opções incríveis, testadas e aprovadas. Fomos conferir preço e localização, para você escolher com confiança a sua hospedagem por lá.

Confira nossas dicas de hotel em Roma

1. Smeraldo

É um pequeno hotel próximo a Piazza Navona, no centro histórico. Simpático, recém-reformado e muito bem localizado, o Smeraldo tem diárias a partir de € 51,92. Para mais informações, clique aqui.

LEIA TAMBÉM: Roteiro de cinco dias em Roma

2. Armonia All’Opera
O hotel Armonia All’OPera tem excelente custo-benefício. Tem internet no quarto e oferece café da manhã. Fica localizado em frente à Opera House. Diárias a partir de € 46. Para mais informações, clique aqui.

3. Interno5

interno5 hotel roma

Interno5 é opção tranquila perto do Museu do Vaticano

Este Bed & Breakfest é ótimo para quem quer silêncio e tranquilidade. Localizado próximo ao Museu do Vaticano, é um local muito simpático e com bons restaurantes no entorno. Diárias a partir de € 64,17. Para mais informações, clique aqui.

4. Alessandro Downtown Hostel
Quem procura uma opção mais em conta, a dica é o hostel Alessandro, que fica pertinho da estação de trem Termini. O ambiente é limpo e simpático, ideal para os mochileiros. Diárias a partir de € 17. Mais informações, clique aqui.

VEJA MAIS: O que fazer em Florença, na Itália

Preços consultados em 2015. Consulte antes da viagem para confirmar os valores.

Roteiro – O que fazer em Roma

Roteiro – O que fazer em Roma

Tomar um delicioso sorvete (o famoso gelatto), visitar centenas de monumentos históricos, como o Coliseu e a Fontana de Trevi, conhecer museus incríveis e caminhar por lugares belíssimos são algumas das atrações de Roma, na Itália. Se você não sabe ao certo o que fazer em Roma, nós damos as dicas em um roteiro de cinco dias. São tantas atrações que uma semana é o mínimo para aproveitar bem todos os passeios.

Antes de ler o roteiro, veja 7 dicas de ouro que preparamos para sua viagem a Roma ficar melhor ainda (veja abaixo).

Roteiro Roma – dia 1
Roteiro Roma – dia 2
Roteiro Roma – dia 3
Roteiro Roma – dia 4
Roteiro Roma – dia 5

vittorio emanuele roma

Em estilo neoclássico, o monumento Vittorio Emanuele fica na Piazza Venezia

 

Viagem a Roma: Dicas de ouro

1- Dá para comprar um combo para entrada grátis em algumas atrações e descontos em outras. É o Romapass, que custa a partir de € 28 e vale por 24 horas a partir do momento de sua primeira utilização. Com ele você tem dois ingressos de graça (dê preferência para as atrações mais caras, como o Coliseu e a Galeria Borghese), desconto nos outros ingressos, mapas e transporte público gratuito pelo período contratado.

LEIA TAMBÉM: Dicas de hotel em Roma

2- Prefira usar o metrô para se locomover em Roma ou mesmo andar a pé. Isso porque o trânsito na cidade é terrível. Se optar por ônibus ou táxis pode ter de gastar um bom tempo parado nos congestionamentos.

CURTA E ACOMPANHE NOSSAS DICAS DE VIAGEM PELO FACEBOOK e INSTAGRAM!

3- Dá para ir do aeroporto para a região central de Roma de trem. Ele parte de dentro do próprio aeroporto para a estação Termini.

VEJA MAIS: O que fazer em Veneza, na Itália

4- As gorjetas na Itália vão de 10% a 15% em restaurantes, taxistas e porteiros de hotel.

5- Leve água de casa, ou do hotel, quando for visitar o Coliseu e o Vaticano, pois é muito cara no local.

6- Uma das ruas mais badaladas para as compras é a Via Condotti. Ali, você encontra roupas, sapatos e joias de grandes marcas. Tem também a Via Bocca di Leone, a Via Borgognona e a Via Frattina.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Florença, na Itália

7- Para comprar lembrancinhas, uma boa pedida é a Feira de Porta Portese (vias Portuense e Ippolito Nievo, no Trastevere), o maior mercado de Roma. Ela acontece aos domingos, das 7 horas da manhã às 2 horas da tarde e vende os produtos mais variados. Veja mais sobre este local clicando aqui.

AGORA, VEJA O PRIMEIRO DIA DO ROTEIRO DE ROMA

 

* Preços consultados e atualizados em outubro de 2017. Antes da viagem, é recomendável checar se os valores permanecem os mesmos.

 

LEIA MAIS SOBRE OUTROS DESTINOS NA EUROPA:
Roteiro de Barcelona
Roteiro de Amsterdã
Roteiro de Berlim


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Roteiro Roma – dia 1: Coliseu, Fórum Romano, Palatino e mais

Roteiro Roma – dia 1: Coliseu, Fórum Romano, Palatino e mais

No nosso roteiro do que fazer em Roma tem muuuita coisa. Mas gosto de começar pelo o que há de melhor. Então, a indicação é, de cara, visitar o Coliseu e suas redondezas. Siga o guia e aproveite!

Ah, para facilitar a sua viagem, pesquisamos tudo: horário de funcionamento das atrações, preço de entradas e como fazer para chegar lá de transporte público. Deguste.

CURTA E ACOMPANHE NOSSAS DICAS DE VIAGEM PELO FACEBOOK e INSTAGRAM!

Dia 1 em Roma: Coliseu

roma coliseu

Nada melhor do que começar o roteiro pela grande atração de Roma: o Coliseu. O grande anfiteatro, que começou a ser construído no ano 72 d.C., sediava combates de gladiadores e lutas entre animais selvagens.

Horário de funcionamento:
diariamente, das 8h30 às 16h30 (fechamento pode variar conforme a época do ano)
Preço: € 12 (ingresso “combo”, que inclui também o Foro Romano e o Palatino, válido por dois dias). Se quiser comprar pela internet, paga-se € 2 de taxa. Para adquirir o ticket, clique aqui.
Como chegar: Piazza del Colosseo, metrô Colosseo

IR PARA O ROTEIRO DIA 2

Dia 1 em Roma: Palatino

Uma das sete colinas de Roma, o monte Palatino seria o local de uma das mais conhecidas lendas romanas, a dos gêmeos Rômulo e Remo. Ali também estão as ruínas dos palácios dos imperadores Augusto, Tibério e Domiciano.

Horário de funcionamento: diariamente, das 8h30 às 16h30 (horário de fechamento varia conforme a época do ano, até às 19h15 no verão)
Preço: € 12 (ingresso “combo”, que inclui Foro Romano e Palatino, válido por dois dias). Primeiro domingo de cada mês, entrada gratuita. Se quiser comprar pela internet, paga-se € 2 de taxa. Para adquirir o ticket, clique aqui.
Como chegar: Largo della Salara Vecchia 5/6, metrô Colosseo

LEIA TAMBÉM: Dicas de hotel em Roma

Dia 1 em Roma: Fórum Romano

Logo ao lado do Coliseu está o Fórum Romano. Você vai se sentir meio que na Grécia. Ali estão as ruínas de vários monumentos da Roma Antiga. Entre as principais atrações destacam-se o Arco de Tito, do ano 81 d.C., o Templo de Saturno, do século 5 a.C., e a Basílica Giulia, de 54 a.C.!

forum-romano

No Fórum Romano estão as ruínas de vários monumentos da Roma Antiga

Horário de funcionamento: diariamente, das 8h30 às 19h (os horários de fechamento podem variar conforme a época do ano)
Preço: € 12 (ingresso “combo”, que vale também para Foro Romano e Palatino)
Como chegar: Via di San Gregorio 30, metrô Colosseo

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Florença, na Itália

Dia 1 em Roma: Musei Capitolini

É considerado o museu público mais antigo do mundo, criado em 1471. O Musei Capitolini tem obras romanas, entre elas a Lupa Capitolina, que retrata os gêmeos Rômulo e Remo mamando na loba, como diz a lenda.

roma

Obra no Musei Capitolini, em Roma, que retrata os gêmeos Rômulo e Remo mamando na loba

Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 20h (os horários de fechamento podem variar conforme a época do ano)
Preço: € 12,50
Como chegar: Piazza del Campidoglio, 1, metrô Colosseo

VOLTAR AO ROTEIRO COMPLETO
ROTEIRO DIA 2
ROTEIRO DIA 3
ROTEIRO DIA 4
ROTEIRO DIA 5


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com