Escolha uma Página
Melhor época para ir a Suíça

Melhor época para ir a Suíça

O ano inteiro pode ser considerado a melhor época para ir a Suíça, porque o país tem atrações bacanas tanto no verão como no inverno. Portanto, se você planeja curtir as férias de inverno, prefira ir entre janeiro e março, porque foge das férias escolares na Europa. Já para aproveitar temperaturas mais elevadas, o melhor é viajar em setembro ou outubro, porque também não pega a alta estação de julho e agosto.

LEIA TAMBÉM: Roteiro pela Suíça de trem

Além de escolher a melhor época para ir a Suíça, também é bom saber outras coisas básicas:

MOEDA

A moeda oficial suíça é o franco suíço, embora seja comum encontrar preços em euros em lojas e restaurantes. Alguns estabelecimentos até aceitam euro, mas aplicam a taxa de conversão para a moeda local.

LOCALIZAÇÃO

No coração da Europa, Suíça faz fronteira com Alemanha, França, Itália  Liechtenstein. Assim, fica fácil e muito prático incluir a Suíça combinando com roteiros de outros países europeus. Essa viagem pode ser feita, inclusive, de trem. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.

COMO SE LOCOMOVER NO PAÍS

roteiro-suiça-de-trem

No Roteiro Suíça de Trem damos dicas para percorrer o país inteiro (foto: Divulgação)

O sistema de transporte público na Suíça funciona como um verdadeiro relógio suíço, ou seja, extremamente pontual. Utilize o Swiss Travel Pass e aproveite o serviço de trem, ônibus e até barcos em qualquer ponto do país.

HORÁRIOS COMERCIAIS

As lojas geralmente ficam abertas das 9h às 18h30 durante a semana e até às 16h aos sábados. Geralmente, o comércio fecha aos domingos. Se precisar comprar alguma coisa de emergência, recorra a estações de trem ou lojas de conveniência.

IMPOSTOS

Turistas podem restituir 8% do VAT (imposto sobre mercadorias) se gastarem mais de CHF 400 em uma mesma loja no mesmo dia. Se quer saber como faz para receber seu dinheiro de volta, clique aqui.

MAIS DESTINOS NA SUÍÇA:
Zurique
Lucerna
Interlaken

5 motivos para viajar para Zurique, na Suíça

5 motivos para viajar para Zurique, na Suíça

Quem gosta de sofisticação e natureza exuberante certamente terá Zurique, na Suíça, como destino certeiro. Cercada por montanhas de picos nevados, a cidade tem um charmoso centro antigo que tem como ponto de destaque o rio Limmat. Para não perder nada, listamos 5 motivos para programar sua viagem para lá.

Antes disso, vale lembrar que a melhor época para visitar Zurique é entre setembro e outubro, quando o tempo ainda está agradável e fora da temporada de pico na Europa (julho e agosto). Se quer curtir férias de inverno, janeiro a março é um boa pedida.

Ah, mais uma dica: ao chegar em Zurique, compre o ZürichCard, um cartão que oferece descontos em lojas, restaurantes e museus. Esta é uma ótima maneira de economizar, já que também oferece acesso livre a toda rede de transporte local e na região. Tem as versões de 24 horas ou 72 horas. Veja mais neste link aqui.

zurique_neve

Melhor época para ir a Zurique é entre setembro e outubro ou janeiro a março, no inverno (foto: Nadine Slawik/Pixabay)

1. Localização privilegiada
Como a Suíça faz fronteira com diversos países, como Alemanha, França e Itália, dá para incluir Zurique no roteiro conjugado com outros lugares da Europa. Trajetos como Paris-Zurique em trens de alta velocidade são boas opções de acesso.

2. Riqueza cultural
Entre as inúmeras opções de entretenimento, Zurique reserva mais de 50 museus e 100 galerias de arte. Gosta de cultura? Está no lugar certo. Um dos mais famosos é o museu Kunsthaus, com obras do século 15.

LEIA MAIS: Interlaken é opção charmosa na Suíça

3. Boa gastronomia
Com mais de 2 mil estabelecimentos gastronômicos, um dos melhores lugares para comer bem em Zurique é o bairro Zürich-West. O local, que foi berço da revolução industrial do país, é repleto de restaurantes, lojas bacanas e cafés. Não deixe de experimentar fondues, raclettes, batatas rosti, vinhos e, claro, chocolates.

zurique_suica

É muito fácil andar de transporte público em Zurique (foto: BigFoto)

4. Receber parte de seu dinheiro de volta
Turistas em visita a Zurique (e a qualquer parte da Suíça) podem restituir 8% do VAT (imposto sobre mercadorias) se gastarem mais de 400 francos suíços em uma mesma loja no mesmo dia. Para mais informações, clique aqui. Ah, vale lembrar que muitas lojas aceitam euros, mas fazem a conversão cambial no momento da compra.

5. Explorar os arredores
Se quiser continuar conhecendo as belezas da Suíça, a dica é aproveitar excursões pelos arredores, como ao Monte Titlis, ao Jungfraujoch e às Cataratas do Rio Reno, a maior queda d’água da Europa. Uma boa dica é pegar os trens de alta velocidade (conhecidos como TGV Lyria). Assim fica fácil chegar a Berna e a Interlaken, por exemplo.

CONTINUE LENDO:
Conheça as belezas de Lucerna, na Suíça
Roteiro de Viena, na Áustria
O que fazer em Berlim, na Alemanha


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
7 atrações imperdíveis em Lucerna, na Suíça

7 atrações imperdíveis em Lucerna, na Suíça

Ainda pouco explorada pelos visitantes brasileiros, Lucerna, na Suíça, é um destino delicioso para visitar, com lagos e montanhas, situado a 436 metros de altitude. No coração do país, dá para chegar a Lucerna de trem (a cada meia hora partem viagens de Zurique e Berna) ou de avião (a uma hora do aeroporto de Zurique ou Basileia).

A cidadezinha de 80 mil habitantes também atrai pelas construções históricas (de 1178), vida cultural e boa gastronomia.  Com clima ameno no verão, em torno de 24°, Lucerna é bem fria no inverno, com temperaturas que chegam a -2°.

Confira 7 atrações imperdíveis em Lucerna.

1. Monumento do Leão
O monumento foi esculpido no rochedo em memória dos soldados mortos durante a Revolução Francesa, em 1792.

2. Ponte da Capela

Lucerna_suiça

A Ponte da Capela de Lucerna foi construída no século 14 (foto: Divulgação)

A Ponte da Capela foi construída na primeira metade do século 14.

VEJA TAMBÉM: Interlaken é opção charmosa na Suíça

3. Torre da água
A Torre da Água é octogonal, tem mais de 30 metros e foi construída em 1.300, compondo a fortificação da cidade.

4. Igreja Jesuíta
Construção datada de 1666, foi a primeira obra barroca sagrada da Suíça.

lucerna_suiça

Igreja Jesuíta se destaca na paisagem de Lucerna (foto: Divulgação)

5. Muralha Musegg e suas torres
Faz parte do círculo de fortificação estabelecida após 1386.

LEIA TAMBÉM: Roteiro prático de Amsterdã

6. Museu de arte de Lucerna
Abriga exposições temporárias nacionais e internacionais. O Museu está entre os principais da Suíça.

7. Monte Titlis
Um pouco mais afastado da cidade, o Monte Titlis impressiona, especialmente para quem quer ver neve (ou pelo menos gelo) em qualquer época do ano. Titlis fica a 40 minutos de trem até Engelberg + 45 minutos de bondinho até o pico da montanha. Mas existem ainda outras opções próximas de Lucerna, como o Monte Pilatus e o Monte Rigi.

VEJA MAIS: O que fazer em Florença


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com

Europa: Interlaken é opção charmosa na Suíça

Quem é que nunca ouviu falar nos famosos Alpes Suíços? Se você está na Europa e quer conhecer um lugar charmoso e com boa infraestrutura, a dica certeira é a cidade de Interlaken. Com fácil acesso a partir de Zurique, na Suíça, e Paris, na França, o destino pode ser explorado em qualquer estação do ano.

Interlaken

Interlaken: deliciosa cidade nos Alpes Suíços é famosa pelos esportes e pelos relógios

Localizada aos pés das montanhas de Eiger, Mönch e Jungfrau, o forte de Interlaken são as atividades esportivas, como paragliding, rafting, esqui e snowboard.

Mas quem vai para lá também não pode deixar de conhecer a Jungfraujoch, a estação de trem mais alta da Europa, a mais de 3500 metros de altura, repleta de joalherias e, claro, das famosas relojoarias. Entre elas, destacam-se as lojas do famoso grupo Kirchhofer, com peças que chegam a valer um milhão de dólares. Já a Haute Horlogerie, sediada em uma construção antiga, de séculos atrás, preserva equipamentos raros utilizados na produção de relógios. Para os colecionadores e admiradores de peças clássicas, o local realiza um tour especial.

Kirchhofer

Loja da Kirchhofer, com relógios que chegam a valer um milhão de dólares

Outra atração pertinho dali é o distrito de Brienz, bem próximo à Interlaken, no qual se chega depois de um agradável passeio de barco de pouco mais de uma hora de duração pelo lago de mesmo nome. Lá fica a Kirchhofer Swiss Arts, onde é possível encontrar esculturas em madeira feitas à mão por artesãos locais, além de relógios e outros souvenires.

Veja também:
Amsterdã e suas atrações de inverno
Quanto dar de gorjeta no exterior?
Mais destinos no exterior