Escolha uma Página
Convento da Penha: lugar de oração e uma vista incrível

Convento da Penha: lugar de oração e uma vista incrível

O Convento da Penha, uma dos mais famosos cartões-postais do Espírito Santo, não é um lugar restrito para quem é católico ou quer fazer uma oração. O local é um dos maiores pontos turísticos de Vila Velha e tem uma vista espetacular que vale muuuito a visita!

Eu já fui ao Convento da Penha várias vezes. Minha família é do Espírito Santo e toda vez que ia passar férias na casa da minha avó, sempre dava uma passada por lá. O que mais me encanta nesta igreja é, sem dúvida, a paz que se tem quando estamos apreciando a vista lá dos 154 metros de altura.

 

O Convento da Penha fica inscrustado na rocha. Você chega até lá a pé, em uma caminhada de 1,5 quilômetro, de carro ou de van que leva até o largo principal (também conhecido como Campinho), por R$ 5 (ida e volta). De lá, ainda tem um trecho de escadaria (de pedra original), produto do trabalho dos escravos no ano de 1643. São 365 degraus até chegar à igreja em si.

VEJA TAMBÉM: Conheça as praias de Vitória

Há várias vistas panorâmicas lindas de lá de cima, de onde se pode avistar a cidade de Vitória, a própria cidade de Vila Velha, o Morro do Moreno e a Terceira Ponte, emoldurados pelo mar e por trechos de Mata Atlântica. 

A igreja em si também é bem bonita, com paredes revestidas com madeira em cedro. No altar, remodelado em 1910, há mais de 200 peças de 19 tipos diferentes de mármore. No local ocorrem missas diariamente, em diferentes horários (confira abaixo).

convento-da-penha-vista

A vista de Vitória já vale a visita ao Convento da Penha (Foto: Passaporte Digital)

Ladeira da Penitência

Quando cheguei ao Convento da Penha quis fazer o percurso a pé. É um trecho tranquilo, de 1,5 quilômetro pela estrada principal (a mesma que a van passa)! Suei um pouco, mas sem cansaço.

Outra opção de ir pela “Ladeira da Penitência” que é uma via de acesso ao Convento da Penha exclusiva de pedestre, também conhecida como a “Ladeira das Sete Voltas. Devido à declividade acentuada e calçamento feito de pé-de-moleque, o trecho de 457 metros exige maior esforço para subir ou descer.

O nome de “Ladeira das Sete voltas” é devido as curvas graciosas; e toda ela como que serpenteia pela mata, com seus recantos maravilhosos e convidativos à meditação e à oração a cada volta. As Sete Voltas também insinuam as “Sete Alegrias de Nossa Senhora”, devoção instituída e propagada pela Ordem Franciscana: anunciação, visita da prima Isabel, nascimento de Jesus, recebimento do Espírito Santo, apresentação de Jesus no templo, ressurreição e ascensão de Nossa Senhora.

Campinho

convento-da-penha-vila-velha

Vista da cidade de Vila Velha emoldurada pelo mar e pela Mata Atlântica (Foto: Passaporte Digital)

Campinho é o local que fica no sopé do penhasco, uma área mais ampla onde são realizadas festas religiosas e missas para um número maior de pessoas, já que a igreja do Convento em si é bem pequena.

Do Campinho, tem-se uma das mais belas imagens do Convento da Penha, onde as duas palmeiras se destacam e “seguram” um terço.

Também neste espaço plano está construída a Capelinha de São Francisco, uma loja de artigos religiosos e uma lanchonete.

 

Sala dos Milagres

Sala dos Milagres com imagem de Nossa Senhora da Penha, local onde os peregrinos pagam promessas (Foto: Passaporte Digital)

A Sala dos Milagres é o local onde os devotos deixam objetos, vestimentas e fotos de pedidos e graças alcançadas. 

É na Sala dos Milagres que fica também a imagem de Nossa Senhora da Penha esculpida por Carlo Crepaz, em 1958, uma réplica da imagem original.

 

Convento da Penha: história

convento-da-penha-historia

Capela do Convento da Penha foi construída em 1558! (Foto: Passaporte Digital)

 

Em uma localização privilegiada, a 500 metros do mar e 154 metros de altitude está o Santuário de Nossa Senhora da Penha, fundado por Frei Pedro Palácios, em 1558!

No início, Frei Pedro Palácios encontrou abrigo numa gruta de pedra, atualmente denominada Gruta de Frei Pedro Palácios, que tem ao lado o oratório de construção anterior à sua chegada ao Espírito Santo.

Em 1562, construiu uma capela dedicada a São Francisco de Assis, no local hoje denominado largo do Convento (Campinho), e em 1568, foi edificada, no cume do penhasco, a Capela que recebeu a imagem de Nossa Senhora da Penha, vinda de Portugal em 1569.

Ao longo do tempo, a Capela foi sendo ampliada, e em anexo, foi construído, em várias etapas, o Convento da Penha, cuja pedra fundamental data de 1650.

Marco da arquitetura do período colonial brasileiro, o Convento da Penha foi tombado como patrimônio histórico cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1943. 

 

Horário de missa no Convento da Penha

Se você quer ir para rezar, confira o horário de missas do Convento da Penha:

De segunda a sexta: 6h, 7h, 9h30 e 15h (às quartas, horário extra às 15h, no Campinho)
Sábados: 6h, 7h30, 9h, 11h e 15h30
Domingos: 5h, 7h, 9h, 11h, 14h e 16h

O local funciona diariamente para visitação, das 05h30 às 16h45.

convento da penha

Depois de 1,5 km, o turista tem de subir 365 degraus para chegar à capela (Foto: Passaporte Digital)

 

Convento da Penha: como chegar

Para chegar ao Convento da Penha é muito fácil. Se estiver em Vitória, cidade vizinha, é só atravessar de carro a Terceira Ponte e o Convento da Penha está logo a direita, dentro do bairro Prainha.

 

Convento da Penha: endereço

R. Vasco Coutinho, s/nº, Prainha – Vila Velha (ES)

 

Convento da Penha: entrada

A entrada ao Convento da Penha é gratuita.


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Praias de Vitória: o que esperar de cada uma delas

Praias de Vitória: o que esperar de cada uma delas

Apesar de pouco conhecidas pelo grande público, as praias de Vitória são uma ótima opção para quem quer viajar para um lugar gostoso no litoral e mais econômico para o bolso.

As praias de Vitória reúnem o que todo mundo gosta: tem águas calmas para crianças, como a famosa praia de Curva da Jurema. Tem praia boa para praticar esportes e caminhar, como Camburi. Tem praias mais tranquilas e mais reservadas, como as da Ilha do Boi e da Ilha do Frade.

LEIA TAMBÉM: Conheça o Convento da Penha, lugar de oração com uma vista deslumbrante

Enfim, eu sou um pouco suspeita para falar de Vitória, pois é a terra dos meus avós – e onde passei férias maravilhosas na minha infância e adolescência. Mas a verdade é que a capital do Espírito Santo ainda é pouco explorada pelos turistas. Uma pena porque tem muitos atrativos e muitas praias deliciosas, não só em Vitória, mas principalmente em outros pontos do litoral capixaba.

praias de vitória

Praias de Vitória: Camburi é a maior e a mais famosa da capital capixaba (Foto: Passaporte Digital)

As praias de Vitória são ótimas para quem gosta de praias limpas, tranquilas em um ambiente de cidade grande, mais urbano, com shopping, trânsito, comércio e tudo o que uma capital tem para oferecer. 

É verdade que as praias de Vitória não são as mais bonitas do Espírito Santo, mas são bem gostosas para passar um fim de semana ou feriado prolongado. Ou esticar as férias em outras cidades capixabas, como a vizinha Vila Velha ou Guarapari.

A seguir, eu mostro um pouco o que as praias de Vitória têm de melhor para oferecer. Confira.

 

Praias de Vitória: o que esperar de cada uma delas

 

Praia Curva da Jurema

praias-de-vitoria-curva-da-jurema

Praia Curva da Jurema, em Vitória: ideal para ir com crianças (Foto: Passaporte Digital)

Entre as praias de Vitória, a que eu mais frequentei na minha infância foi a Curva da Jurema. De águas tranquilas e sem ondas, é quase uma piscina salgada, ótima para ir com crianças ou para nadar. Tem boa infraestrutura com quiosques e alguns coqueiros que fazem uma sombrinha especial. Ah, experimente o picolé da Kiabai de coco… é maravilhoso.

Outra coisa legal que achei na praia Curva da Jurema é que tem guarda-vidas, uma segurança a mais para os pais que querem levar os filhos para curtir essa praia capixaba.

Achei bem interessante também a estrutura para esportes náuticos e stand up paddle na Curva da Jurema, além de passeios de veleiro. A praia também faz parte do Projeto Praia Acessível, com rampa para cadeirantes chegarem até a areia.

A Curva da Jurema está localizada entre a Praça dos Desejos e a Ilha do Boi, pertinho do Shopping Vitória. Aliás, atrás do shopping tem um deck com uma vista linda da Terceira Ponte, um dos cartões-postais de Vitória. Vale a pena dar um pulo lá e tirar lindas fotos!

Dica da Alê: Ah, quem estiver por lá no fim de semana pode curtir a feira da Praça dos Namorados à noite. Localizada entre as praias de Camburi e Curva da Jurema, a simpática feirinha tem artesanato, brinquedos para as crianças e comidinhas deliciosas. Eu curti bastante uma torta capixaba. Vale a visita (mas só funciona de sábado e domingo à noite).

Localização da Praia Curva da Jurema: No acesso que interliga a Avenida Américo Buaiz à ponte da Ilha do Frade.

Veja também: Vila Velha e arredores

 

Praia de Camburi

praias de vitoria camburi

Praia de Camburi, a maior de Vitória, tem seis quilômetros de extensão (Foto: Passaporte Digital)

Outra praia bacana, a maior de Vitória, é a de Camburi, com seis quilômetros de extensão. Com um calcadão todo reformado é ótima para caminhar, além de uma ciclovia muito boa para andar de bike ou de patinete. Aliás, tem aluguel por aplicativo de bicicletas e patinetes por toda a orla. 

Quem preferir ir para a areia, a praia de Camburi tem quadras para jogar futebol e vôlei. Já o mar, tem ondas, mas nada exagerado, dá para nadar.

praias de vitoria

Praia de Camburi é excelente para andar no calçadão e praticar esportes na areia (Foto: Passaporte Digital)

A Praia de Camburi fica na parte mais ao norte da cidade, na sequência da Praia da Curva da Jurema. 

Nesta praia, a mais frequentada de Vitória, tem também uma estrutura de quiosques ao longo do calçadão. Aos domingos, parte da rua fica fechada para carros, para que os pedestres possam caminhar com mais tranquilidade.

Localização da Praia de Camburi: Avenida Dante Michelini, com ponto de início na Ponte de Camburi, que faz divisa com o bairro Praia do Canto.

Ilha do Boi

A Ilha do Boi também é muito boa para ir com crianças. Com uma faixa menor areia, é mais tranquila e reservada, fica em meio a uma área residencial.

Se estiver de carro, a dica é chegar cedo para não ter dificuldade de estacionar. 

A Praia Grande ou Praia da Esquerda é um recanto natural e com sombras proporcionadas por árvores. A Praia Pequena ou Praia da Direita fica nas proximidades. 

Ambas ficam a poucos minutos da Praia do Canto e de Jardim da Penha.

Localização da Ilha do Boi: Rua Renato Nascimento Daher Carneiro

 

Ilha do Frade

Embora seja pequena e mais difícil de chegar, a Ilha do Frade é bem gostosa. Na praia de Castanheiras, as sombras das árvores é o que chama a atenção dos frequentadores.

Possui pequenas piscinas naturais, entre pedras, propícias para as crianças, além do mar aberto, para quem prefere nadar.

Para chegar a essa praia, precisa fazer uma pequena caminhada entre a vegetação e as pedras da Ilha do Frade.


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Cidade de Santos: 10 atrações além das praias

Cidade de Santos: 10 atrações além das praias

A cidade de Santos, no litoral sul de São Paulo, é do tipo que reúne atrações para todos os gostos. Além das praias, há muito o que fazer por lá, como por exemplo aquário, museus, orquidário, passeios históricos e até o maior jardim de orla do mundo, com 7 km de extensão.

Eu estou sempre por aqui, já que venho com muita frequência visitar minha avó, e trouxe muitas dicas legais de atrações para ir com crianças, em casal ou até mesmo sozinho.

Movimentada, cultural e linda, eu sou uma apaixonada pela cidade de Santos, conhecida como a capital dos cruzeiros, por abrigar o Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, o mais movimentado do país, e o maior Porto da América Latina.

Pertinho da capital paulista, a 72 quilômetros, também é considerado o 5º melhor lugar entre os municípios brasileiros em qualidade de vida pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Então, não perca tempo! Confira as atrações que você não pode deixar de visitar quando passar pela cidade de Santos. Espero que goste!

  • Centro Histórico da cidade de Santos

Eu começaria o passeio pela cidade de Santos pelo Centro Histórico, que é um charme. Com suas ruas estreitas e calçamento de pedra, você se sente na época de ouro do café.

Entre as atrações legais, destaco o famoso bondinho, que imita o transporte do século XX e virou a marca da cidade de Santos.

O bonde turístico de Santos parte da Estação do Valongo, um prédio de 1867 onde funcionou a primeira ferrovia paulista. De lá, os bondes elétricos originais dos séculos 19 e 20 percorrem 5km no Centro Histórico em cerca de 40 minutos, em roteiro monitorado por guia de turismo.

Bondinho cidade de Santos

Dezenas de pontos turísticos estão localizados no Centro Histórico, entre eles o Palácio José Bonifácio, onde funciona a Prefeitura, a Bolsa Oficial do Café, o Santuário, a Estação Ferroviária do Valongo e a Catedral.

Bondinho Turístico de Santos
Onde fica: Largo Marquês de Monte Alegre, nº2, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a sexta, e aos domingos e feriados, das 11h às 17h (saídas a cada hora), e aos sábados, das 10h30 às 17h (saídas a cada meia hora).
Ingresso: R$ 7

  • Museu Pelé

Se estiver pelo Centro Histórico, outra dica é conferir o Museu do Pélé e o Memorial de Conquista, localizados na Vila Belmiro. Apesar de eu não gostar muito de futebol, vale a pena se estiver com crianças ou for fã do esporte.

O próprio casarão que abriga o Museu Pelé é histórico, funcionou como sede da Prefeitura de Santos e da Câmara Municipal até 1939.

Lá dentro, crianças e adultos se divertem com o pênalti virtual, que mensura a velocidade da bola chutada pelos visitantes, e podem conferir relíquias do acervo pessoal do ex-jogador, como a camisa da seleção brasileira usada por Pelé na Copa.

Onde fica: Largo Marquês de Monte Alegre, nº2, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingresso: R$ 10

 

  • Monte Serrat

Na “cidade”, como os santistas costumam chamar, você encontra um bondinho (ou funicular) que sobe os 147 metros da íngreme encosta do Monte Serrat.

Lá em cima você poderá conhecer o Santuário da Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da cidade de Santos, e ficar deslumbrado com uma visão de 360° de toda a região litorânia. É de tirar o fôlego!

Bondinho Monte Serrat Cidade de Santos

Onde fica: Praça Correia de Mello nº 33, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: diariamente, das 8h às 20h (com saídas a cada 30 minutos durante a semana e 20 minutos nos fins de semana)
Ingresso: R$ 42 (crianças até 8 anos não pagam) e meia entrada para maiores de 65 anos

 

  • Museu do Café

Museu do Café cidade de Santos

Não é só porque eu sou apaixonada por café, mas o local é uma experiência de admiração que retrata o produto brasileiro de exportação do século XIX, juntamente com seus sabores e cultivo.

Inaugurado em 1998, no Museu do Café você ainda pode experimentar cafés com aromas inusitados.

Onde fica: Rua XV de Novembro, nº 95, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 17h (na temporada de verão, também às segundas-feiras); domingos, das 10h às 17h.
Ingresso: R$ 10

  • Museu de Pesca

Fósil de uma Balei no Museu da Pesca na Cidade de Santos

Reaberto em 1998, o museu possui uma grande ossada de baleia, com 23 metros e sete toneladas, uma visão inesquecível para as crianças.

No Museu da Pesca, também estão expostas várias espécies de peixes, aves, mamíferos marinhos, conchas, maquetes de embarcações e exemplares de tubarões.

Onde fica: Avenida Bartolomeu de Gusmão, nº 192, Ponta da Praia
Horário de Funcionamento: de quarta a domingo, das 10h às 18h
Ingresso: R$ 5

 

  • Teatro Coliseu

Teatro Culiseu na cidade de Santos

Construído em 1924, o Teatro Coliseu foi reaberto em 2006 e hoje é considerado o maior da cidade de Santos, com capacidade para 1.000 espectadores.

A acústica é excelente e a decoração é altamente requintada. Vale a pena dar uma conferida na programação do teatro e aproveitar a visita para assistir a um belo espetáculo.

Onde fica: Rua Amador Bueno, nº 237, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: somente em dia de evento
Ingresso: consultar programação

  • Teatro Guarany

Teatro Guarany cidade de Santos

 

Se você gosta de história e arquitetura, vale a pena dar uma passada pelo Teatro Guarany.

Inaugurado em 1882 e destruído por um incêndio em 1981, o Teatro Guarany foi reconstruído e entregue em 2008, todo remodelado e modernizado, preservando no exterior o estilo neoclássico original e as pinturas de Paulo Von Poser.

Funcionam no local a Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo e a Sala de Espetáculos Carlos Alberto Soffredini, uma homenagem ao ator e ao dramaturgo, que são santistas e diretores de teatro.

Onde fica: Praça dos Andradas, s/nº, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: somente em dia de evento
Ingresso: consultar programação

 

  • Orquidário

Orquidário da cidade de Santos

Neste parque zoobotânico você vai encontrar um pedacinho da Mata Atlântica. No Orquidário, é possível admirar mais de 3.000 espécies, um passeio que encanta crianças e adultos.

Divirta-se também com os animais soltos de 70 espécies diferentes e não deixe de passear pelo Jardim Sensorial e pelo Viveiro, que oferece visitação interna.

Onde fica: Praça Washington, s/nº, bairro José Menino
Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h (bilheteria até às 17h)
Ingresso: R$ 8

  • Aquário de Santos

Aquário de Santos

No Guinnes World Record desde 1995, o Aquário de Santos é considerado o mais antigo do Brasil, com mais de 2.000m² de área aberta para visitação.

O espaço abriga leões marinhos, tubarões, pinguins, peixes e animais invertebrados. É uma ótima opção de passeio para todas as idades e imperdível para quem estiver com crianças.

Onde fica: Praça Vereador Luiz La Scala, s/nº, Ponta da Praia
Horário de Funcionamento: de terça a sexta, 9h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 20h.
Ingresso: R$ 8 (crianças até 8 anos e idosos a partir de 65 anos não pagam). A venda de ingressos termina meia hora antes do fechamento do parque

  • Sitio Quatinga

Passeio ecológico área continental de Santos

O ecoturismo na cidade de Santos é uma ótima sugestão para quem gosta de trilhas e de admirar a natureza, até porque cerca de 85% de sua área fica na porção continental, em meio a Mata Atlântica.

Entre as opções está a Cachoeira da Quatinga, que fica próxima à rodovia Rio-Santos. Após uma trilha de 40 minutos, você vai ficar maravilhado com as águas cristalinas que correm em alta velocidade sobre as rochas e formam uma bela piscina natural.

Observe que no trecho de trilha existe mata original, com várias espécies de flores e árvores. Com sorte, você pode encontrar espécies de aves locais.

É importante lembrar que esses passeios na área continental devem ser feitos somente com guias turísticos, por ser uma área de preservação. As agências de Ecoturismo da cidade podem ajudar você a conhecer esses lugares incríveis espalhados no nosso litoral paulista.

Espero que você tenha gostado das minhas dicas e possa se divertir muito na cidade de Santos, assim como eu faço desde a infância até hoje.

Se você conhece outros pontos turísticos bacanas por lá ou quer contar como foi sua visita à cidade de Santos, deixe uma mensagem nos comentários!

 

Fonte das imagens: Turismo Santos


Victória Lima

Victória Lima

Fotógrafa, publicitária que ama conhecer lugares novos, se tiver uma bela praia e uma comida boa já me ganha rs, mas uma maratona de séries em casa ou um filme se super heróis não tem como negar. 
Viagens e fotos é a melhor combinação que pode existir.


Booking.com
10 lugares legais em SP

10 lugares legais em SP

É impossível selecionar apenas 10 lugares legais em SP, mas tentei reunir aqui um mix de passeios bacanas para quem quer sentir a atmosfera da maior metrópole do Brasil, na minha opinião, claro! Aliás, se tiver alguma dica que considere essencial, ficarei muito feliz em receber seu comentário!

Com tantas opções culturais, de entretenimento, gastronomia e lazer, o destino é imperdível para estrangeiros, brasileiros de outros estados e até mesmo para os próprios moradores da cidade e arredores que, acredite, ainda não exploraram direito tudo o que a maior capital brasileira tem para oferecer.

Confira alguns dos lugares legais em SP que eu selecionei para você visitar!

Lugares legais em SP

1- Farol Santander

Um dos lugares legais em SP é o Farol Santander, com sua vista incrível da metrópole (Foto: Alexandre Carvalho)

A minha dica inicial é começar a ver a cidade de cima. Do alto do antigo prédio do Banespa, totalmente revitalizado, o Farol Santander foi reaberto no começo de 2018. Localizado ao lado do Mosteiro de São Bento, é excelente para combinar com a sua visita aos pontos turísticos mais famosos do centro de São Paulo, como Catedral da Sé. Além de um mirante com vista panorâmica, abriga exposições permanentes e temporárias. Tem que estar no roteiro de lugares legais de SP, sem dúvida!

Endereço Farol Santander: Rua João Brícola, 24.
Horário Farol Santander: De terça a sábado, das 9h às 20h, domingos e feriados, das 9h às 19h. Fechado às segundas-feiras.
Como chegar: Metrô São Bento (linha Azul).
Preço Farol Santander: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 18 (cliente Santander)

2- Mercadão de São Paulo

Na hora do almoço, vá conhecer o Mercadão de São Paulo (Foto: Passaporte Digital)

Depois de uma vista incrível de São Paulo, é hora de fazer uma boquinha! E o Mercadão de São Paulo é o lugar ideal, com seu famoso e exagerado lanche de mortadela ou com o suculento pastel de bacalhau. Também tem opções de frutas para quem não quer nada pesado! rs… O mezanino tem restaurantes bem gostosos para almoçar. Fica a dica!

Endereço Mercadão de SP: Rua da Cantareira, 306, Centro.
Horário de Funcionamento do Mercadão de SP: De segunda a sábado, das 6h às 18h, domingos e feriados, das 6h às 16h.
Como chegar: Se for de carro, tem estacionamento com zona azul no entorno. Ah, cuidado com os flanelinhas, que exigem “cobrança antecipada” para dar uma “olhada” no carro. Se for de metrô (melhor opção), descer na estação Luz ou São Bento.

VEJA MAIS SOBRE O MERCADÃO E OUTROS PONTOS TURÍSTICOS AQUI.

3- Catavento Cultural

catavento-programacao-infantil-sp

No Catavento Cultural crianças aprendem sobre astronomia e planetas de modo divertido (Foto: Divulgação)

Mesmo quem não tem criança vai amar o Catavento Cultural, um centro de ciência interativo que fica no Brás, bem próximo ao Mercadão. No total, são 250 atrações, entre elas parede de escada de 7 metros de altura, estúdio de TV, simulação de expedições ao oceano, e muitas outras. Segundo os organizadores, o Catavento é recomendado para crianças a partir de 7 anos, mas eu acho que crianças a partir de 4 anos já aproveitam bem o passeio.

Dica de ouro: chegue cedo, pois são distribuídas senhas para participar das oficinas.

Endereço do Catavento Cultural: Avenida Mercúrio, s/n – Pq Dom Pedro II, Brás
Como chegar o Catavento: estação de metrô Pedro II e terminal de ônibus do Parque Dom Pedro II
Horário Museu Catavento: de terça a domingo, das 9h às 17h (bilheteria fecha às 16h)
Preço Catavento: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudantes, idosos e deficientes). Grátis às terças-feiras
Estacionamento: R$ 15 até 4 horas (para visitantes do museu). Adicional por hora: R$ 5,00 (capacidade para 200 carros).

4- Japan House São Paulo

A Japan House São Paulo é aquele passeio que você sai inspirado (Foto: Divulgação)

Um prédio de arquitetura moderna na Avenida Paulista abriga tesouros da arte, design e cultura japoneses. Assinada pelo renomado arquiteto Kengo Kuma, o mesmo que projetou o estádio dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a Japan House foi criada pelo governo do Japão e tem outras duas unidades: em Londres e em Los Angeles. Se você gota de apreciar arte, vale muito a pena conhecer (e não precisa ser um expert no assunto para curtir o passeio).

Endereço Japan House: Avenida Paulista, 52.
Horário Japan House: De terça a sábado, das 10h às 20h, domingos e feriados, das 10h às 18h. Fechado às segundas-feiras.
Como chegar: Metrô Brigadeiro (linha Verde).
Preço Japan House: Entrada gratuita

5- Masp (e outros museus)

Quem estiver na Avenida Paulista, que já uma atração a parte, além da Japan House deve visitar o Masp (Museu de Arte de São Paulo). Se conseguir, vá às terças-feiras porque a entrada é grátis. São Paulo tem mais de 100 museus e centros culturais, por isso é difícil elencar quais estão entre os lugares legais mais tops para conhecer. Se você tiver a pegada de museu, sugiro ainda incluir no seu roteiro a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som (MIS) e o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

Endereço Masp: Avenida Paulista, 52.
Funcionamento: De terça a sábado, das 10h às 20h, domingos e feriados, das 10h às 18h. Fechado às segundas-feiras.
Como chegar: Metrô Brigadeiro (linha Verde).
Entrada Masp: R$ 35 (adulto), R$ 17 (estudante, professor, idoso), grátis para crianças menores de 11 anos. Terça-feira entrada gratuita a todos.

6- Museu do Futebol

Museu_do_Futebol

Museu do Futebol é muito interativo e divertido para crianças e adultos Foto: Luis Blanco)

Outro passeio muito divertido tanto para adultos quanto para crianças é o Museu do Futebol. Instalado no Estádio do Pacaembu, conta com vários recursos tecnológicos e interativos, além de brincadeiras clássicas, como futebol de botão e amarelinha. Tem relíquias da história do esporte, como a camisa que Pelé usou na final da Copa de 1970!

Endereço Museu do Futebol: Praça Charles Miller, sem número – Pacaembu
Funcionamento Museu do Futebol: De terça a domingo, das 9h às 18h (bilheteria até às 17h). Fechado às segundas-feiras. Em dias de jogos, checar os horários de abertura do museu.
Preço Museu do Futebol: R$ 15 (inteira), R$ 7,50 (estudante, idoso), grátis para crianças menores de 6 anos. Terça-feira entrada gratuita a todos.

7- Feira de Artes da Benedito Calixto

Coloquei a praça Benedito Calixto entre os lugares legais em SP porque é um dos espaços mais famosos entre os amantes de decoração, antiguidades, discos de vinil e até móveis. A feira existe desde 1987, é hoje um ponto de referência no calendário turístico e de lazer de São Paulo. Acontece todos os sábados, no bairro de Pinheiros, com mais de 300 expositores.

Endereço: Praça Benedito Calixto, s/nº, Pinheiros
Funcionamento: aos sábados, das 9h às 19h

8- Feira da Liberdade

Feira Liberdade

Além dos artigos orientais, parte gastronômica é destaque na Feira da Liberdade (foto: Priscilla Vilariño/SPTuris)

Ainda no quesito feiras, a da Liberdade é, com certeza, um dos lugares mais legais de São Paulo. Aqui o foco é nos artigos orientais, com luminárias japonesas, bonsais, peixes e todo tipo de objeto. A Feira da Liberdade existe desde 1975 e, desde então, o principal atrativo é a culinária oriental, com barracas que vendem guioza, tempurá, takoyaki, ebiyaki, yakissoba, frango xadrez, yakimeshi, sushi, sashimi e muitas outras delícias. Gente, vai por mim, é sensacional!

Endereço: Praça da Liberdade, s/nº, Liberdade
Como chegar: Metrô Liberdade
Funcionamento: sábados, das 9h às 18h, e domingos, das 9h às 19h

9- Zoológico de São Paulo

São mais de 3.200 animais no Zoológico de São Paulo, o maior da América Latina. reserve um dia inteiro para conhecer tudo com calma. Um dos pontos mais legais do passeio é poder observar animais mais raros, como os orangotangos e os rinocerontes-brancos. Tem também: urso, dromedário, zebra, leão, onça, elefante, girafa, jacaré, além de espécies nativas da Mata Atlântica como bugios, bichos-preguiça, tatu e tucanos. Uma dica: durante a semana costuma ser mais vazio.

Endereço Zoológico de SP: Avenida Miguel Estéfano, 4241 – Saúde – São Paulo – SP
Horário Zoológico de SP: diariamente, das 9h às 17h
Preço Zoológico de São Paulo: R$ 40 (adulto e criança acima de 12 anos), R$ 15 (criança de 6 a 12 anos e idosos) e grátis para crianças até 5 anos
Estacionamento: R$ 20 (em frente a entrada principal)
Exposição Mundo dos Dinossauros: R$ 17 (adulto e criança acima de 12 anos), R$ 22 (criança de 6 a 12 anos), R$ 7 (criança de 4 e 5 anos) e grátis para crianças até 3 anos
Zoo Safári: R$ 22 por pessoa (adulto ou criança a partir de 4 anos). Criança até 3 anos é grátis
Passeio Noturno: R$ 100, por pessoa. Crianças de 5 a 10 anos pagam R$ 70.

10- Parque do Ibirapuera

Outro cartão-postal da cidade, o Parque do Ibirapuera não pode ficar de fora de nenhum roteiro na cidade. Reserve pelo menos uma manhã ou uma tarde para curtir cada cantinho do local. Este oásis verde em meio a tantos prédios tem mais de 100 espécies de aves, jardins projetados por Burle Marx e prédios desenhados por Oscar Niemeyer, além do Mam (Museu de Arte Moderna), a Oca e o Planetário.

Endereço Parque do Ibirapuera: Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, Vila Mariana. Tel.: (11) 5573-4180.
Horário de Funcionamento Parue Ibirapuera: diariamente, das 5h às 24h.
Entrada: grátis
Como chegar: não há estação de metrô tão próxima. Portanto, o melhor é ir de carro ou de ônibus (consulte a linha de transporte coletivo no site da SPTrans)

CONFIRA MAIS: Onde ficar em São Paulo

 

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.

Booking.com
Lençóis Maranhenses: quando ir e o que fazer no paraíso de dunas e lagoas

Lençóis Maranhenses: quando ir e o que fazer no paraíso de dunas e lagoas

Quem já viu pelo menos uma foto de Lençóis Maranhenses certamente vai incluir o destino no topo da lista de lugares para viajar. É realmente sensacional!

Os Lençóis Maranhenses são um dos principais destinos turísticos do Maranhão. Um dos mais famosos atrativos é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, com suas dunas que chegam a 40 metros de altura formadas pela força dos ventos emolduradas pelas lagoas de água doce e cristalina.

O parque é uma unidade de conservação nacional composto por uma área de 155 mil hectares, às margens do Rio Preguiças, distribuídos pelas cidades de Barreirinhas, Primeira Cruz, Humberto de Campos e Santo Amaro do Maranhão.

Com essa imensidão, cada lagoa oferece uma paisagem diferente, um formato diferente, cor da água diferente. Geralmente, todas têm temperatura bem agradável e são ótimas para banho!

Para aproveitar melhor o paraíso de Lençóis Maranhenses é preciso saber quando ir e o que fazer por lá. Por isso, vamos às dicas.

Lencois Maranhenses

Pôr do sol no Rio Preguiças, em Barreirinhas: paisagem maravilhosa (Foto: Fred Schinke)

Lençóis Maranhenses: como chegar

Um dos locais com melhor infraestrutura turística para aproveitar os Lençóis Maranhenses é a cidade de Barreirinhas, a 260 km de São Luís. Em estrada de asfalto, a viagem dura, em média, 4 horas.

Você pode alugar um carro (prefira um 4x4 para circular depois para os passeios), ir de táxi, transfer de van (que pode ser contratado no aeroporto) ou de ônibus intermunicipal, que parte diariamente do Terminal Rodoviário da capital maranhense até Barreirinhas.

Uma das empresas que oferecem o serviço é a Cisne Branco Turismo. O trajeto de São Luís a Barreirinhas custa a partir de R$ 51. Os horários do trajeto de ida para Barreirinhas são às 6h, 8h45, 14h e 19h30. Os ônibus de volta partem às 6h, 9h, 14h e 18h45. O custo da passagem é de R$ 51.

Se tiver uma grana a mais, pode até ir de táxi aéreo, em um trajeto de 40 minutos.

Lencois Maranhenses

Melhor época para visita Lençóis Maranhenses é de junho a setembro (Foto: Alessandro Maltesta)

Lençóis Maranhenses: quando ir

Se quiser curtir a paisagem paradisíaca das dunas com e lagoas cheias dos Lençóis Maranhenses, a melhor escolha é fazer a viagem entre os meses de junho e setembro.

Neste período, as temperaturas podem chegar a até 37°C.

Entre janeiro e maio é o período de chuvas, época em que as lagoas estão se abastecendo de águas, portanto, a paisagem não fica tão bonita quanto na alta temporada.

No entanto, se sua viagem está marcada durante a seca, não fique triste. Ainda há alguns pontos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses com maior chance de ver água, especialmente na cidade de Santo Amaro, onde as lagoas são mais profundas e resistentes à estiagem.

LEIA TAMBÉM: 7 DICAS ESSENCIAIS PARA QUEM VISITA O JALAPÃO

 

Lençóis Maranhenses: onde ficar

Como disse, Barreirinhas é a localidade da região mais estruturada para receber turistas, com boa variedade de hotéis e pousadas, restaurantes e agências de turismo. Sem contar que é a cidade mais fácil de chegar.

Outras opções para se hospedar seriam o povoado de Atins e a cidade de Santo Amaro, que é mais pacata, porém oferece acesso fácil às lagoas.

Lembrando que para ir aos principais passeios será necessário um carro com tração. Agências de turismo locais organizam o trajeto e levam os visitantes.

 

Lençóis Maranhenses: o que fazer

Para entrar no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, o visitante não precisa pagar qualquer taxa de ingresso. O acesso é feito por veículos conhecidos como ‘jardineiras’, caminhonetes adaptadas para levar passageiros na carroceria.

O passeio custa em torno de R$ 50 por pessoa, em grupos fechados (de até 10 pessoas).

1- Visita às lagoas

Lencois Maranhenses

Lagoa Bonita, em Barreirinhas, é passeio obrigatório (Foto: Fred Schinke)

É claro que a visita às lagoas é o principal atrativo da viagem aos Lençóis Maranhenses. Mas são inúmeras as opções. Portanto, a quantidade de visitas vai depender muito do tempo que ficar no destino.

Minha recomendação é em dividir as lagoas por cidade. Por exemplo, em Barreirinhas, não deixe de visitar a Lagoa Bonita e a Lagoa Azul. Já em Santo Amaro, vá à Lagoa da Betânia, Lagoa das Emendadas e Lagoa da Andorinha. Em Atins, não perca a Lagoa Tropical e a Lagoa da Lorena.

Se preferir, consulte uma agência de turismo local para ver quais lagoas têm mais a ver com o seu perfil de viagem 😉

O preço dos passeios variam de R$ 60 e R$ 120, conforme o roteiro e o tempo de duração. Tem tour de meio dia ou dia inteiro para diversas lagoas dos Lençóis Maranhenses.

2- Passeio de lancha pelo Rio Preguiças

Lencois Maranhenses

Passeio pelo rio Preguiças é ótima opção, mesmo em baixa temporada (Foto: João Paulo Sotero)

Os passeios de ‘voadeira’, como são conhecidas as pequenas lanchas com capacidade para até 10 pessoas, custam em torno R$ 80 por passageiro. Durante a viagem, a lancha pode atracar em alguns dos bancos de areia formados no meio do rio Preguiças.

3- Caminhada no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

As caminhadas pelo Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são feitas com guias e agências credenciados. Mesmo quando as lagoas mais famosas no parque estão secas, existem outras paisagens lindas de deserto com “focos” de oásis durante o percurso.

4- Passeio de boia pelo Rio Formiga

Lencois Maranhenses

Já pensou que delícia descer de boia pelo Rio Formiga (Foto: Rosanetur)

O Rio Formiga oferece uma ótima opção para se ter contato com a natureza, através de um passeio muito gostoso de descida de boia por suas águas. O bom é que este passeio pode ser feito também na baixa temporada, exceto em dias chuvosos.

5- Passeio pela orla de Barreirinhas

É bem gostoso caminhar pela Avenida Beira Rio, em Barreirinhas, com vários barzinhos e restaurantes, para todos os gostos e bolsos. Não deixe de provar o camarão no abacaxi e degustar uma caipirinha de caju!

6- Curta a praia de Atins

Lencois Maranhenses

Travessia entre Barreirinhas e o povoado de Atins (Foto: Fred Schinke)

Atins tem uma localização privilegiada para aproveitar Lençóis Maranhenses, pois fica entre o início das dunas e lagoas do parque, contornada pelo oceano de um lado e pela Foz do Rio Preguiças.

Se quiser curtir uma praia, aqui é o lugar!

Se preferir dormir pela região, há opções de hotéis pousadas e restaurantes no próprio vilarejo. A maneira mais rápida de ir de Barreirinhas para Atins é de lancha, saindo do porto de Barreirinhas.

LEIA TAMBÉM: Acre: passeio de balão pela Amazônia

7- Lagoa do Cassó

Esta lagoa fica no município Primeira Cruz, a … quilômetros de Barreirinhas. De águas cristalinas, a lagoa é ideal para atividades esportivas como windsurfe, caiaque e stand up.

8- Sobrevoo pelos Lençóis Maranhenses

Se você quiser ver essas paisagens paradisíacas de Lençóis Maranhenses de cima, a dica é investir em uma voo panorâmico pela região. O custo do passeio gira em torno de R$ 400 por pessoa, mas deve ser incrível né?

lencois maranhenses

A 250 quilômetros de São Luís, Lençóis Maranhenses ficam ainda mais bonitos de junho a setembro (Foto: EBC)

Lençóis Maranhenses: quanto tempo ficar

Realmente, são muitos os passeios pelos Lençóis Maranhenses. Para aproveitar tudo com calma, sugiro ficar pelo menos uma semana no destino. Se puder ficar mais, melhor ainda!

 

Lençóis Maranhenses: últimas dicas e recomendações

– Use sempre protetor solar;
– Leve repelente;
– Beba bastante água nos passeios, para hidratar o corpo durante a caminhada pelas dunas (principalmente);
– Leve bebidas e comidas para os passeios (nem sempre tem lugar para comprar);
– Leve sempre uma sacolinha para colocar seu lixo e levá-lo para o cesto mais próximo;
– Não é permitido entrar no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses com bebida alcoólica;
– Não entre no Rio Preguiças sem a certeza de que a área é segura para tomar banho;
– Leve uma quantia em dinheiro, pois não há caixas eletrônicos de todos os bancos;
– Não é recomendado fazer passeios às dunas por conta própria. Contrate somente guias autorizados.

 
 
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Water Park Caldas Novas: diversão para todas as idades

Water Park Caldas Novas: diversão para todas as idades

O Water Park Caldas Novas foi uma das agradáveis surpresas na viagem ao paraíso das águas quentes. O parque aquático é ótimo para crianças de todas as idades, pois tem atrações até mesmo para os menores. Eu estava com quatro crianças, com idades entre 2 e 8 anos, e todas se divertiram bastante, tanto no rio lento quanto nos toboáguas e na piscina de ondas.

No caso das crianças menores, a dica é ficar na área infantil. Ali, há uma piscina beeem rasinha que tem até miniescorregadores para bebês, uma delícia, pois nem precisa colocar boia neles.

LEIA TAMBÉM: Caldas Novas de carro

Ao lado desta piscina, tem uma outra para crianças um pouquinho maiores. Minha filha de 4 anos adorou os quatro toboáguas “radicais” para a idade dela. Outra atração muito legal desta parte do parque é um balde gigante que fica no alto e vai enchendo de água até se virar sobre as pessoas, molhando todos que estão embaixo.

water-park-caldas-novas-piscinainfantil

Área infantil do Water Park Caldas Novas

Para os mais grandinhos, e até mesmo os adultos, tem toboáguas maiores, embora nenhum deles seja tão radical. Há também uma espécie de rampa que dá para escorregar com boia ou sem (este só pode ir criança acima de 5 anos).

Para mim, um dos lugares que mais gostei no Water Park Caldas Novas foi o rio lento. Você fica sendo levado por uma leve correnteza. Ótimo para relaxar. Se quiser, pode alugar uma boia gigante (R$ 14) e ficar flutuando por ali.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Caldas Novas

A piscina de ondas também chama muito a atenção. Ela fica calminha na maior parte do tempo, mas de tempos em tempos começam as ondas. É bem divertido. Essa é uma das únicas piscinas que a água não é quente – por isso mesmo achamos ótima para dar um refresco no calor.

Uma dica legal: nas redondezas ficam uns ambulantes vendendo capinhas à prova d´água para celulares. É muito bom, porque você consegue tirar umas fotos bem legais. Paguei R$ 10.

Alimentação e estrutura no Water Park Caldas Novas

water park caldas novas

Water Park Caldas Novas tem atrações para todas as idades (Foto: Divulgação)

Não é permitido levar bebidas de fora. Eu particularmente achei as coisas um pouco caras lá dentro. O crepe custa R$ 10, um x-burguer por R$ 16, cerveja a R$ 7,90, suco de latinha R$ 6,90. Uma das coisas boas é que tem almoço por quilo. Bem simples, mas acho que atende para matar a fome. Ah, tem sorvete também por quilo – esse eu não achei caro ;).

Para quem for passar o dia, tem vestiário com chuveiros que também dá para tomar um banho antes de ir embora.

O Walter Park Caldas Novas pertence ao Grupo Privé. Quem fica hospedado em um dos hotéis da rede pode entrar neste parque sem pagar entrada. Outra facilidade é usar o cartão do hotel para registrar os gastos no parque, assim nem precisa levar dinheiro ou cartão de crédito, você acerta tudo no check-out. Eu fiquei no hotel Privé Boulevard Suites, mas não recomendo. Se quiser, pode ler minha avaliação sobre o hotel no Trip Advisor.

Quem não for hóspede mas quiser passar o dia no Water Park Caldas Novas pode comprar o ingresso a parte. Veja no site aqui.

Preços 

Adulto: R$ 80,00
Acima de 60 anos: R$ 40,00
Criança de 8 a 12 anos: R$ 40,00
Criança até 7 anos acompanhada de pagante tem entrada grátis

Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 18h (fechado às quintas)

Localização: Rua do Balneário – Qd. 10 – Lt. 19 – Bairro Turista. Caldas Novas – Goiás


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com