Escolha uma Página
Praia das Sete Fontes: um paraíso reservado em Ubatuba

Praia das Sete Fontes: um paraíso reservado em Ubatuba

Praia das Sete Fontes: um paraíso reservado em Ubatuba

Se você busca uma praia tranquila, com águas cristalinas, mar calmo e boa estrutura em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, pode ir sem erro à Praia das Sete Fontes.

Com água limpa e verdinha, boa para banho e trecho curto de areia, a Praia das Sete Fontes é mais reservada, pois você só consegue chegar até lá de barco ou após uma trilha de uma hora de caminhada.

Ei optei por ir de lancha, e foi delicioso! A gente chegou na praia cedinho, antes mesmo do próprio pessoal que trabalha no quiosque! Eles desembarcaram alguns minutos depois.

Passeio de lancha leva até a belíssima Praia das Sete Fontes (Foto: Passaporte Digital)

Fomos em período de baixa temporada, fora de feriados, e encontramos uma praia quase deserta, com poucos turistas. Somente no horário de almoço chegaram algumas escunas, e o fluxo aumentou um pouco.

A Praia das Sete Fontes é uma espécie de vila de pescadores. Lá encontramos o Rodrigo, do quiosque Rainha do Mar, que inclusive nos deu uma aula sobre os pescados e mostrou todo o processo de armazenamento das mercadorias. Tudo muito fresquinho!

O quiosque tem toda estrutura necessária para passar o dia todo. Espreguiçadeiras, guarda-sol, boa comida e bebida! Chegamos às 8h30 e fomos embora às 16h30.

Mas como chegar até lá? Veja as dicas a seguir.

 

 

Como chegar à Praia das Sete Fontes

praia-das-sete-fontes-ubatuba-sp

Um paraíso mais reservado em Ubatuba: Praia das Sete Fontes (Foto: Passaporte Digital)

Como eu disse, há duas maneiras para chegar à belíssima Praia das Sete Fontes em Ubatuba.

A primeira delas, e mais difícil, é por uma trilha de cerca de 4 quilômetros.

O percurso começa no píer Saco da Ribeira, na altura do km 66 da rodovia. De lá, siga até a Praia da Ribeira e caminhe até o lado direito onde haverá uma trilha.

Levam-se uns 20 minutos até chegar à Praia do Flamengo, onde terá a trilha das Sete Fontes, um percurso de nível médio com partes um pouco mais íngremes. A caminhada dura, em média, 40 minutos a uma hora até chegar à praia. A trilha termina na comunidade dos moradores (meio que atrás da praia) que vivem principalmente da pesca.

Imagino que a trilha é um pouco mais puxado, mas posso garantir que o visual compensa. Ah, depois, se não quiser retornar pela trilha, é possível contratar o retorno de barco com barqueiros na própria praia.

praia-sununga-ubatuba

Pausa para foto na Praia da Sununga, a caminho da Praia das Sete Fontes (Foto: Passaporte Digital)

Já a segunda maneira de chegar à Praia das Sete Fontes (e a mais gostosa) é de lancha. Foi o que eu fiz! Contratamos o serviço da Cia Caiçara, a partir da praia do Lázaro, com todo conforto e segurança.

Tem também diversas agências locais que fazem passeio de escuna que passa pela Praia das Sete Fontes. Procure uma que atenda a praia que você estiver ou agende antes, como fizemos.

LEIA MAIS: 7 MOTIVOS PARA VISITAR A PRAIA DA MOCOCA, EM CARAGUÁ

 

 

Passeio de lancha à Praia das Sete Fontes

praia-das-sete-fonte-lancha

O passeio de lancha dura uns 15 minutos, a partir da Praia do Lázaro (Foto: Passaporte Digital)

 

O passeio de lancha até a Praia das Sete Fontes foi muito gostoso. Partimos da praia do Lázaro, onde a embarcação da Cia Caiçara nos pegou às 8h pontualmente.

O passeio foi agendado previamente e a embarcação tinha coletes disponíveis para todos, inclusive para as crianças. O valor é de R$ 60 por pessoa.

💁 Dica da Alê: se estiver de carro, chegue cedo à Praia do Lázaro. Estacionamento disponível a R$ 15, bem pertinho da areia.

praia-do-lazaro-ubatuba-sp

Praia do Lázaro, em Ubatuba, de onde partimos bem cedo em direção à Praia das Sete Fontes (Foto: Passaporte Digital)

Já no passeio de lancha, que durou cerca de 15 minutos, teve algumas paradinhas antes de chegar efetivamente à Praia das Sete Fontes.

Primeiro, a lancha fez uma parada em uma criação de peixes no meio do mar. É uma espécie conhecida como “salmão brasileiro”. Achamos bem interessante e curioso. As crianças amaram.

praia-das-sete-fontes-peixes

Conhecendo uma criação de peixes em pleno mar (Foto: Passaporte Digital)

Depois, fizemos uma pausa para contemplar a praia da Sununga, que costuma ser bem agitada, mas estava em um raro dia de águas calmas. Belíssima. Quero voltar para passar o dia.

Na sequência, desembarcamos na praia das Sete Fontes para curtir um dia delicioso de sol.

 

 

O que fazer na Praia das Sete Fontes

A Praia das Sete Fontes é perfeita para quem quer sossego e isolamento. Bem mais tranquila que as praias mais populares de Ubatuba, é ideal também para quem está com crianças, pois o mar é bem calmo, uma verdadeira piscina.

praia-das-sete-fontes-ubatuba-areia

Mar calmo, ideal para as crianças, na Praia das Sete Fontes (Foto: Passaporte Digital)

Andar de um ponto ao outro da praia é bem fácil, com aproximadamente 400 metros de extensão, com vegetação e formações rochosas nos dois extremos. Dizem que a partir dali tem também uma trilha para uma tal de Gruta do Pirata. Não consegui conhecer desta vez, me disseram que é recomendado ir com guia local.

Para nadar, também é excelente. Quem quiser fazer stand-up, também pode alugar prancha no local (R$ 50 por uma hora, R$ 30 meia hora).

A estrutura de praia também é ótima, com quiosques que oferecem cadeiras, guarda-sol, espreguiçadeira e chuveirão.

Nós ficamos no quiosque Rainha do Mar e fomos muito bem atendidos. Peixe fresquinho, comida e petiscos de primeira linha e atendimento bem gentil. É claro que os preços são compatíveis com a acessibilidade do local, como cerveja R$ 8 (lata), R$ 27 caipirinha de vodca, R$ 70 porção de cação e R$ 130 a moqueca de pescada. Recomendo pela qualidade e serviço.

 

Praia das Sete Fonte: onde fica?

7-fontes-ubatuba-sp

Praia das Sete Fontes é acessível somente de lancha ou trilha (Foto: Passaporte Digital)

A Praia das Sete Fontes é uma antiga vila de pescadores, localizada na região sul de Ubatuba, próxima ao Saco da Ribeira e à Praia do Lázaro.

O local é muito visitado por embarcações, principalmente por escunas e lanchas que levam turistas a passeio saindo de diversos pontos da cidade.

Praias próximas a Sete Fontes mais conhecidas: Flamengo, Santa Rita, Sununga e Lázaro.

 

 

Praia das Sete Fontes: onde ficar?

Ubatuba está bem servida de hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos. Caso pretenda ficar próximo ao acesso para a Praia das Sete Fontes, sugiro ficar hospedado perto da Praia do Lázaro, que foi de onde eu peguei a lancha para o passeio.

Outra opção, seria pegar a embarcação próximo ao píer Saco da Ribeira.

E aí, o que você achou desta linda praia em Ubatuba? Já conhece ou ficou com vontade de ir?

Me conta aqui nos comentários.

 

MAIS SOBRE O LITORAL DE SÃO PAULO:

Praia da Mococa, em Caraguatatuba
Praia de Maresias, em São Sebastião
Juquehy, ótima praia para crianças

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
O que fazer em Maresias SP: praias e principais atrações

O que fazer em Maresias SP: praias e principais atrações

O que fazer em Maresias SP: praias e principais atrações

O que fazer em Maresias SP? Praia badalada, ondas boas para o surfe, cachoeiras, trilhas e passeios para a família toda! Assim podemos resumir Maresias, localizada em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Um lugar delicioso!

Apesar de ser conhecida pelo surfe, isso não quer dizer que a praia de Maresias não seja um lugar bom para ir em família. No canto esquerdo, a praia é mais sossegada, ideal para levar as crianças.

Fora a praia, tem outros passeios legais para fazer em meio à natureza, com trilhas, cachoeiras e até rapel para os mais aventureiros.

Quer conhecer mais? Veja as dicas a seguir!

 

 

Onde fica a praia de Maresias SP

 

maresias sp

A deliciosa Maresias foi reaberta ao turismo (Foto: Flickr/gabrielfts)

 

Localizada a apenas 190 km da cidade de São Paulo, a Praia de Maresias SP aparece como uma ótima opção de destino para o pós-pandemia. Entre um mar cristalino e toda a exuberância da Mata Atlântica, Maresias oferece diversos passeios ao ar livre, ideal para os tempos de distanciamento social.

O destino iniciou a reabertura gradual do setor de turismo em junho, e já com parte dos hotéis, pousadas e restaurantes em funcionamento de acordo com os protocolos de segurança e higiene estabelecidos pelas autoridades.

 

Praia de Maresias é boa para banho?

maresias-sp

Maresias é boa para surfe e também tem trecho mais tranquilo para banho (Foto: Flickr/Eugeni Dodonov)

 

Com 5 km de extensão, a Praia de Maresias tem uma ampla faixa de areia clara e fofa e ondas fortes que a tornaram mundialmente famosa entre os surfistas, especialmente o Canto do Moreira, no lado direito.

Já para quem não é surfista, na ponta oposta, o Canto da Barra tem águas mais tranquilas, onde o rio encontra o mar. Os dois extremos possuem excelentes pontos de mergulho, com piscinas naturais entre as pedras que permitem ver de peixes a tartarugas marinhas.

Há ainda espaços para futevôlei, beach tennis e outros esportes na areia.

 

Futevôlei

Redes disponíveis, aos finais de semana e temporada, nas entradas 12 (Rede do Guariba) e 20 (Rede do Lito). Uso público e gratuito.

 

Beach tennis

Rede disponível na entrada 19. Sujeito a condições climáticas.

 

Futebol de areia

Na entrada 01, no Canto da Barra. Uso público e gratuito.

 

 

 

Tem outras praias perto de Maresias?

 

Simmmm! Além da praia de Maresias, os turistas podem conhecer outras praias próximas dali. Veja algumas opções:

 

1- Praia de Paúba

 

maresias-praia pauba

Praia de Paúba, próxima a Maresias SP (Foto: Diego Torres Silvestre)

Saindo do Canto da Barra, em Maresias, é possível acessar a trilha para a Praia de Paúba. O percurso, realizado em cerca de 30 minutos, pode facilmente ser feito na companhia de crianças pequenas. Do alto do morro, no mirante, é possível vislumbrar toda a extensão de Maresias e as ilhas de Alcatrazes e Montão de Trigo. Também dessa trilha sai o acesso para a Praia do Saco.

 

2- Praia do Saco

Da trilha Maresias-Paúba sai o acesso para a Praia do Saco, ou Praia dos Pescadores, pequena faixa de areia praticamente deserta. Entre as pedras, é fácil encontrar ouriços e estrelas-do-mar. Por isso, vale levar equipamento de snorkel.

 

3- Poço do Caetano

Não é praia, mas vale o registro! Composto por pequenas quedas d’água e piscinas naturais cercadas pelo verde da Mata Atlântica, o Poço do Caetano é um lugar perfeito para relaxar e se conectar com a natureza em Maresias. O acesso tem quase 3 km de extensão, caminho que pode ser feito a pé ou em um bike tour.

 

Maresias tem cachoeiras?

Há cachoeiras que formam incríveis cenários naturais em torno de Maresias, com piscinas naturais de águas cristalinas junto à Mata Atlântica. Entre elas estão as Cachoeiras do Ribeirão de Itu e Paúba.
 
 
 
 
 
💁 Dica da Alê: Informe-se no seu hotel/pousada ou em agências de turismo local se a trilha desejada necessita de guia ou pode ser feita por conta própria.
 
 
 
 

 

O que fazer Maresias?

sao-sebastiao-centro-historico

O gracioso Centro Histórico de São Sebastião (Foto: Divulgação/Prefeitura)

 

Pedra Mirante

Além da trilha Maresias-Paúba, no Canto do Moreira é possível observar toda a extensão de Maresias na Pedra Mirante. No mesmo extremo da praia, há o Mirante Maresias, que pode ser acessado a partir da estrada entre Boiçucanga e Maresias.

 

Atividades radicais

Para os mais radicais, as agências de turismo locais oferecem atividades como rapel e slickline na trilha para Paúba, assim como rapel na cachoeira de Toque Toque, trilha para o mirante do Aparas, voos de paraglider entre Boiçucanga e Maresias, e muitos outros.

 

Centro Histórico

Já o Centro Histórico de São Sebastião é uma gracinha para visitar, com construções coloniais do século 17 ao 19. Entre os destaques estão: Igreja Matriz, Casa de Câmara, Cadeia Pública, Casa Esperança e Casa das Janelas. Localizado nos arredores da Rua da Praia, o centro é composto por sete quarteirões.

 

Beco do Batman

Se você está em dúvidas do que fazer em Maresias – SP, uma das atrações é o famoso Beco do Batman, que fica na praia de Maresias, um local bem badalado, na viela da entrada 8. Com 115 metros de extensão, o local reúne grafites de diversos artistas.

 

Instituto Gabriel Medina

Não é um passeio, mas se você gosta de surfe pode conhecer o Instituto Gabriel Medina, reúne surfistas do mundo todo para competirem nas praias da região. Além disso, por lá novos talentos são treinados e descobertos assim como o próprio Gabriel Medina, que começou sua vida profissional em por lá.

 

Vida noturna em Maresias

Este não é o meu forte, confesso, mas para quem curte balada, Maresias tem casa noturna e possui excelente oferta de bares e restaurantes. Na baixa temporada, alguns lugares ficam fechados, mas mesmo assim, tem muita opções.

 

 
VEJA MAIS SOBRE PRAIAS

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Monte Verde: 7 motivos para conhecer (ou voltar)

Monte Verde: 7 motivos para conhecer (ou voltar)

Monte Verde: 7 motivos para conhecer (ou voltar)

Monte Verde, no sul de Minas Gerais, é um daqueles destinos perfeitos para curtir em casal! Eu já fui três vezes e confesso que sempre volto de lá renovada. Quem gosta de um clima friozinho, então, é demais para aproveitar a paisagem montanhosa e um belo fondue!

Como estamos em tempos de pandemia, muita gente tem procurado lugares mais próximos para viajar, podendo ir de carro, e passar um bom tempo em atividades ao ar livre. E Monte Verde cabe muito bem nesse contexto, especialmente para quem mora em São Paulo (166 km de distância), região de Campinas (159 km de distância) e outras cidades mineiras.

Monte verde

Monte Verde tem uma avenida principal repleta de restaurantes e lojinhas (Foto: Passaporte Digital)

 

Monte Verde não é uma cidade, mas sim um distrito do município de Camanducaia, que fica bem no extremo sul de Minas Gerais, quase na divisa com São Paulo.

Para receber os turistas novamente, mais de 150 hospedagens e restaurantes de Monte Verde passaram por adaptações para cumprir as restrições impostas pelos órgãos de saúde e prefeitura.

Segundo Rebecca Wagner, presidente da MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região), além do fechamento das áreas de lazer dos hotéis e pousadas, foi criada uma cartilha com orientações gerais para a promoção de higienização. Equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados para todas as atividades de colaboradores, frequentadores e visitantes estão sendo disponibilizados em tempo integral, bem como álcool gel 70% e lavatórios com água corrente, sabão líquido, papel toalha descartável e lixeiras.

monte verde minas gerais

Hotéis e pousadas de Monte Verde voltaram a operar com 40% da capacidade (Foto: Divulgação MOVE)

 

Outra medida importante é que hotéis e pousadas voltaram a operar com, no máximo, 40% da capacidade, respeitando o período em que a cidade ficará em “alerta” para casos de Covid-19. Aos finais de semana e feriados, apenas turistas com reservas antecipadas podem ter acesso ao distrito.

Bom, se você gostou de Monte Verde, confira os motivos que te levam a conhecer (ou voltar) a esse delicioso recanto mineiro!

 

7 Motivos para conhecer Monte Verde

 

1- É um destino romântico

monte-verde-mg

Em região montanhosa e cercada por araucárias, Monte Verde é ideal para curtir a dois (Foto: Passaporte Digital)

 

Quem procura um lugar para descansar com um clima romântico, saiba que Monte Verde atende muito bem esse quesito. Com um clima friozinho, Monte Verde está localizada a mais de 1,6 mil metros de altitude, na Serra da Mantiqueira, o que contribui para a manutenção da natureza preservada, com lindos bosques de Araucária.

No inverno, a temperatura pode ficar negativa, principalmente em julho. Um cenário perfeito para uma viagem a dois. 

VEJA TAMBÉM O PASSEIO AO AREIA QUE CANTA, EM BROTAS

 

2- Tem atividades ao ar livre

 

Em tempos de pandemia, tudo o que a gente mais quer é aproveitar as atividades ao ar livre. E Monte Verde tem diversas atrações e passeios em meio a natureza.

Uma delas é o Parque Oschin, construído em uma área florestal particular, que oferece diversas atrações para quem gosta de entrar em contato com a natureza e fazer piqueniques. No local, há o Caminho das Hortênsias, com gigantes araucárias e xaxins centenários.

Fora que a cidade tem muitas trilhas legais, como a da Pedra Redonda, uma das mais famosas. Nesse período de pandemia, verifique no seu hotel ou em agências de passeio se os acessos já foram liberados. 

 

3- Tem esportes radicais

 

monte verde

Um dos passeios que fiz em uma das minhas idas a Monte Verde: quadriciclo (Foto: Passaporte Digital)

 

Monte Verde também oferece opções aos aventureiros: o distrito abriga a famosa “Fazenda Radical”, que reúne diversas atividades: tirolesa, arvorismo, parede de escalada, arco e flecha, falcoaria e passeio de quadriciclo, tirolesa infantil e slackline.

Eu fiz o passeio de quadriciclo com o maridão ao volante e adorei a aventura. Sai com o rosto coberto de poeira! Mas foi muito legal!

A Trilha da Pedra Redonda também é um ótimo atrativo: é considerada de baixo grau de dificuldade em comparação com as outras e, no meio do caminho, há um mirante com uma vista espetacular. O acesso, porém, só é permitido com a contratação de agência de passeio.

 

4- Tem diversidade gastronômica

 

Monte verde

Avenida principal é repleta de restaurantes que oferecem desde comida mineira a fondue (Foto: Passaporte Digital)

Uma das coisas que você mais vai fazer em Monte Verde é comer!

A avenida principal de Monte Verde é repleta de bares e restaurantes, que oferecem opções para todos os gostos: comida mineira, fondues, cozinha alemã e até chocolates feitos no local em fábricas tradicionais do distrito. As bebidas também são um atrativo: cachaças, vinhos e cervejas artesanais.

💁 Dica da Alê: Várias lojinhas de queijos e vinho oferecem degustação, então vá antes de almoçar ou jantar, senão não vai aproveitar… rs

 

5- Tem cervejarias artesanais

 

Monte Verde também é um destino interessante para os amantes de cerveja. O distrito possui duas fábricas próprias: Cervejaria Monte Verde (fábrica de cerveja e chopp) e Cervejaria do Fritz que, além da fábrica, tem bar/restaurante. 

 

6- Oferece produtos artesanais

 

Monte verde

Não se sai de Monte Verde sem lembrancinha (Foto: Passaporte Digital)

Não se sai de Monte Verde sem uma lembrancinha! rs… O lugar é ótimo para comprar produtos artesanais, com destaque para roupas, chocolates e geleias.

Conhecida como a Suíça Mineira, a vila oferece muitas fábricas de chocolates e doces, que atraem turistas pela qualidade, variedade e o inesquecível sabor caseiro. O turista não pode deixar de levar essas delícias para casa.

 

7- Tem clima de Europa

 

Conhecida como a Suíça Mineira, Monte Verde tem influência de imigrantes europeus, especialmente da Letônia, país do fundador da vila, Verner Grinberg, em 1938.

E esse clima europeu pode ser sentido na cidade, especialmente na avenida principal. Para deixar o local mais bonito, alunas da artista plástica Maria Carmem Osterne, em parceria com a MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região), estão dando um novo colorido à cidade. Os bancos da avenida principal já ganharam pintura nova com flores, arabescos e pássaros em cores fortes e contrastantes.

 

MAIS DESTINOS DE INVERNO:

Campos do Jordão
Santo Antônio do Pinhal
Gramado

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Conheça Joanópolis: Cachoeira dos Pretos e outros pontos turísticos

Conheça Joanópolis: Cachoeira dos Pretos e outros pontos turísticos

Conheça Joanópolis: Cachoeira dos Pretos e outros pontos turísticos

Você já conhece Joanópolis, cidade localizada no interior de São Paulo? Mais conhecida como a Capital do Lobisomem, é famosa por suas cachoeiras e por ser um refúgio na deliciosa Serra da Mantiqueira.

Joanópolis fica a 120 km de São Paulo, a aproximadamente 2 horas de viagem, com fácil acesso pela Fernão Dias e pela Dom Pedro I, quase na divisa com Minas Gerais.

joanopolis

Joanópolis, com sua paisagem deliciosa na Serra da Mantiqueira. (Foto: Caio Buni/Prefeitura de Joanópolis)

 

Sabe aquelas cidadezinhas de interior bem típicas, onde tudo acontece na praça da Matriz? Então, Joanópolis é assim, beeemm tranquila.

Por onde você anda, você encontra um boneco de Lobisomem para tirar uma foto. Conta a lenda, que ele costuma aparecer pelas noites de lua cheia na cidade. O fato é que o personagem já virou símbolo local e está por toda a parte, no centro, na lojinha que vende queijos, nos pontos turísticos, sempre tem um “lobisomem” para não te deixar esquecer a lenda mais intrigante de Joanópolis.

joanopolis sp

Junto com o Lobisomem, personagem lendário em Joanópolis (Foto: Passaporte Digital)

 

Entre as atrações mais famosas de Joanópolis estão a Cachoeira dos Pretos e a Cachoeira Escondida. Tem também diversas lojas de queijos, doces e artesanatos, para quem quiser levar uma lembrança do local.

Se for na época de Festa Junina, há muitos eventos gostosos na praça da Matriz, com barraquinhas e shows.

Veja algumas dicas de lugares legais para visitar em Joanópolis.

 

1- Cachoeira dos Pretos Joanópolis

joanopolis-cachoeira-dos-pretos

A mais famosa atração turística de Joanópolis: a Cachoeira dos Pretos (Foto: Divulgação/Prefeitura)

 

A Cachoeira dos Pretos é, sem dúvida, a mais famosa atração turística da cidade. Com sua queda de 154 metros, tem um volume de água que impressiona.

Se você visitar as outras cachoeiras, vai notar que esta é a que tem melhor estrutura turística, com restaurante, lanchonete, banheiros, loja de artesanato e estacionamento (R$ 10,00). Ah, não é permitido entrar com bebidas.

💁 Dica da Alê: Por ter essa infraestrutura, a Cachoeira dos Preto é também a atração mais movimentada da cidade, cheia de turistas aos finais de semana. Por isso, a minha dica é chegar cedo para aproveitar melhor o local.

Além da vista e do contato com a natureza, a Cachoeira dos Pretos também oferece algumas atividades para os visitantes (pagas a parte). Confira.

 

Principais atividades na Cachoeira dos Pretos

  • Tirolesa – R$ 15,00 por pessoa;
  • Passeio de jipe ao topo da Cachoeira – R$ 10,00 por pessoa;
  • Boia Cross – R$ 15,00 por pessoa;
  • Passeio a Cavalo – R$ 15,00;
  • Pedalinho – R$ 10,00 por pessoa;
  • Pista de MotoCross (para crianças) – R$ 10,00 por pessoa;

Preços sujeitos a alteração.

📍 Localização: Acesso pela estrada para São Francisco Xavier, no Bairro dos Pretos, Joanópolis (siga as placas a partir do centro da cidade, fácil acesso)
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 17h
💰 Preço: R$ 10,00 por adulto por carro

 

2- Cachoeira Escondida

joanopolis--cachoeira-escondida

Boa para banho, Cachoeira Escondida fica a 10 km do centro de Joanópolis (Foto: Passaporte Digital)

 

Essa é a minha cachoeira preferida em Joanópolis. Tranquila e ótima para banho, a Cachoeira Escondida está localizada a 10 km do centro da cidade, no Bairro dos Alves.

O acesso é bem fácil, com um trecho de 4 km por estrada de terra em boas condições. Ao chegar, não precisa fazer trilha ou caminhar muito. A cachoeira com suas lindas quedas d´água já estão a poucos metros do estacionamento.

Como fica em uma propriedade privada, paga-se R$ 5,00 por adulto para entrar. Conhecemos o sr. Djair, que é o dono das terras, uma simpatia. Não paga nada para estacionar.

 

Eu curti mais a Cachoeira Escondida do que a mais famosa, a Cachoeira dos Pretos, por ser mais sossegada e, principalmente, por ter uma piscina natural rasinha, excelente para as crianças.

Outra coisa legal é que dá para sentar em algumas pedras e sentir a queda d´água no corpo. Uma injeção de energia! Uma delícia!

joanopolis-cachoeira-escondida

Boa para banho, cachoeira Escondida é boa opção para adultos e crianças (Foto: Passaporte Digital)

A infraestrutura da Cachoeira Escondida ainda está em obra, mas já conta com banheiros e uma lanchonete. 

💁 Dica da Alê: Pode-se levar bebida e comida para consumo no local (não se esqueça de recolher o lixo na saída).

📍 Localização: Estrada bairro dos Alves, Joanópolis (siga as placas da Cachoeira Escondida a partir do centro, não tem erro)
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 17h
💰 Preço: R$ 5,00 por adulto. Estacionamento grátis.

 

3- Cachoeira dos Pires

joanopolis cachoeira dos pires

Cachoeira dos Pires é menor e sem infraestrutura (Foto: Passaporte Digital)

 

A Cachoeira dos Pires está localizada a 3,7 km do centro da cidade, no Bairro dos Pires, e tem livre visitação.

Não espere uma grande cachoeira ou uma estrutura turística. O local é mais “rústico” e simples que as outras duas cachoeiras da cidade.

Tem uma queda d´água maior e uma parte que dá para fazer um esquibunda e cair em uma pequena piscina natural. As pedras deixam a aventura mais “lisa”. Tem que se tomar um pouco mais de cuidado para não escorregar.

💁 Dica da Alê: Acho que a Cachoeira dos Pires só vale a visita se você estiver passando pela estrada local. Se for para tomar banho, prefira a Cachoeira Escondida. Se for para se divertir ou apreciar as quedas d´água, vá até a Cachoeira dos Pretos.

📍 Localização: Estrada bairro dos Pires, Joanópolis (só seguir as placas)

 

4- Empório Cachoeira

joanopolis sp emporio cachoeira

As delícias do Empório Cachoeira, no centro de Joanópolis (Foto: Passaporte Digital)

Sabe aquela conversa boa de interior? Assim foi minha visita ao Empório Cachoeira. O local vende de tudo, de queijos a lembrancinhas, com um atendimento muito gentil.

Conhecemos o dono da loja, o sr. Brás, que fez questão de explicar sobre a qualidade e origem dos produtos que vende. Gente, uma coisa mais gostosa que a outra. Queijos maturados, queijos da serra da canastra, doces artesanais, cachaças, vinhos e antepastos incríveis feitos pelo próprio sr. Brás. 

💁 Dica da Alê: Não deixe de provar a sardela e o tomate seco do Empório Cachoeira: os melhores que eu já provei.

Enfim, um lugar delicioso para fazer comprinhas e provar aquelas delícias de interior.

📍 Localização: Rua Cel. Alípio Cardoso, Joanópolis SP
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 18h

 

Onde fica Joanópolis

joanopolis cachoeira dos pretos

Cachoeira dos Pretos, principal atração turística em Joanópolis (Foto: Passaporte Digital)

Joanópolis é um município tranquilo, localizado na divisa entre o Estado de São Paulo e Minas Gerais (ao lado da cidade e Extrema).

Com um clima gostoso da Serra da Mantiqueira, a Capital do Lobisomem tem cerca de 12 mil habitantes, aquela gostosa comida caseira e a cultura da roça.

Município produtor de água conta com a maior porção de mata atlântica preservada da região, tem cachoeiras, picos e belas paisagens para apreciar.

 

Como chegar a Joanópolis SP

Partindo de São Paulo, siga pela Fernão Dias até Bragança Paulista. Entre no acesso à Joanópolis e siga por mais 18 km. A cidade de Joanópolis fica a cerca de 120 km da capital paulista.

 

MAIS CACHOEIRAS EM SÃO PAULO:

Conheça a Cachoeira Cassorova, em Brotas
O que fazer em Brotas em um fim de semana

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
O que fazer em Poços de Caldas

O que fazer em Poços de Caldas

O que fazer em Poços de Caldas

O que fazer em Poços de Caldas? Quem quer visitar essa pequena e charmosa cidade no sul de Minas Gerais vai encontrar pontos turísticos bem conhecidos e tradicionais, como o Palace Hotel, que já foi um luxuoso cassino na década de 1930, e o teleférico que dá acesso ao Cristo Redentor.

Localizada a 280 km de São Paulo, Poços de Caldas é uma excelente opção para passar um fim de semana ou feriado prolongado, recomendada tanto para famílias com crianças, como casais e grupos de terceira idade.

VEJA TAMBÉM: Um dia no Parque Walter World em Poços de Caldas

Conhecida como a “cidade da lua de mel” (o caso dos meus pais), é muito procurada por conta de suas águas sulfurosas, bem alcalinas e quentinhas, que podem ser encontradas em algumas fontes. Apesar do forte odor, me disseram que a água é limpa e possui características terapêuticas.

💁 Dica da Alê: Sinceramente, eu não bebi a água nem fiz a imersão. Mas quem quiser ter essa experiência pode procurar a Fonte Pedro Botelho ou a Fonte dos Macacos – recomendo verificar se a água é mesmo potável, ok? Já para o banho, o lugar indicado é a famosa Thermas Antônio Carlos. Esse eu queria fazer, mas não deu tempo.

Mas, afinal, o que fazer em Poços de Caldas? Reuni aqui algumas dicas, mas já posso adiantar que tem de tudo um pouco: pracinhas agradáveis, passeio de teleférico, cachoeira, tour de sabores pelo mercado municipal, parque de diversões das antigas e contato com a natureza.

A maioria dos pontos turísticos fica concentrada no centro de Poços de Caldas, a começar pela charmosa Praça Pedro Sanches. É tudo tão pertinho que dá pra conhecer a pé ou de charrete.

Alguns passeios, como a cachoeira Véu das Noivas e o Parque Walter World, já ficam um pouco mais afastados do centro. O ideal é visitá-los em outro dia do seu roteiro. Veja as dicas.

 

O que fazer em Poços de Caldas

 

1- Praça Pedro Sanches

o-que-fazer-em-poços-de-caldas

É claro que tiramos a clássica foto na pracinha de Poços de Caldas (Foto: Passaporte Digital)

 

Toda cidade de interior tem um praça. Em Poços de Caldas não é diferente. Com o famoso Palace Hotel de fundo, a praça Pedro Sanches é realmente uma gracinha.

Tem coreto, letreiro com o nome da cidade e, algumas vezes, rola shows de música e dança por ali. As crianças gostaram mesmo de ficar correndo pela praça e foram direto para o vendedor de sorvetes. Daqueles passeios simples, mas deliciosos de fazer.

📍 Localização: Praça Pedro Sanches, Centro – Poços de Caldas MG

 

2- Palace Hotel Poços de Caldas

o-que-fazer-em-poços-de-caldas-palace-hotel

Fachada do Hotel Palace, frequentado no passado por políticos e celebridades (Foto: Passaporte Digital)

 

Conhecida por suas águas termais, Poços de Caldas também ganhou fama na década de 1930 por conta do Palace Hotel, que naquela época recebia pessoas importantes da sociedade e da política brasileira, incluindo até o ex-presidente Getúlio Vargas.

Tendo até mesmo funcionado como um cassino em seu complexo arquitetônico, em 1946, com a proibição dos jogos, atraía casais em lua de mel.

Em 1989, o Palace Hotel foi tombado pela Constituição do Estado de Minas Gerais, sendo reconhecido como Patrimônio Histórico e Arquitetônico de Poços de Caldas.

📍 Localização: Praça Pedro Sanches, s/nº, Centro – Poços de Caldas – MG

 

3- Thermas Antônio Carlos

Thermas-Antonio-Carlos-Poços-de-Caldas

O Thermas Antonio Carlos oferece banho de águas termais (Foto: MG-7-IPTC Photo)

 

Poços de Caldas ficou famosa no Brasil inteiro por conta de suas águas sulfurosas, atividade que ainda acontece na cidade. E um dos lugares mais famosos e tradicionais para encontrar essas águas é o Thermas Antônio Carlos, em sua belíssima construção de 1931.

As águas das Thermas Antônio Carlos são alcalinas, bicarbonatadas e com predominância de enxofre em sua composição, o que significa que proporcionam banhos revigorantes e com propriedades terapêuticas.

Essas águas nascem do solo a uma temperatura de 45º C e chegam às banheiras, ofurôs e piscinas ainda bem quentes. Que tal experimentar? Eu fiquei com muita vontade, mas não consegui encaixar no roteiro, quem sabe na próxima né?

📍 Localização: Rua Junqueiras, s/nº, Centro, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 9h às 20h

 

4- Parque José Affonso Junqueira

o-que-fazer-em-poços-de-caldas-parque

Delícia caminhar pelo Parque José Affonso Junqueira, no centro de Poços de Caldas (Foto: Passaporte Digital)

 

Ao lado das Thermas Antônio Carlos fica o delicioso Parque José Affonso Junqueira. Com árvores centenárias, o lugar tem um Monumento à Bandeira, um parquinho infantil e a Fonte Luminosa.

É por ali que está também o famoso Calendário Floral, feito por flores e plantas que marcam a data e a estação do ano, com atualização diária.

📍 Localização: Av. Francisco Salles, s/nº – Centro, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, 24h

 

5- Teleférico e Cristo Redentor de Poços de Caldas

Um dos passeios mais esperados da nossa lista de o que fazer em Poços de Caldas foi, sem dúvida, o teleférico.

É verdade que é um teleférico antigo, em uma cabine fechada para quatro pessoas, que corta a cidade em meio às casas e prédios.

O teleférico leva à Serra de São Domingos, em um percurso de 1.500 metros. No alto da montanha fica o monumento ao Cristo Redentor, a 1.600 metros de altitude. Sem contar a vista, que é linda!

💁 Dica da Alê: Leve uma blusa ou agasalho se for subir no teleférico. Fui no fim de tarde e passei bastante frio. Estava um dia lindo lá embaixo, mas no topo da montanha esfriou bem (sorte que tinha levado um moletom para as crianças).

📍 Localização: Av. Francisco Salles, s/nº – Centro, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, das 12h30 às 17h (aos finais de semana, aberto a partir das 9h)
💰
Preço: R$25 (ida e volta)

 

6- Mercado Municipal

A visita ao Mercado Municipal é atração obrigatória em seu roteiro em Poços de Caldas.

São tantas banquinhas de queijos, doces e delícias que não dá para pular do roteiro.

Além de fazer a festa comprando tudo quanto é tipo de queijo, a gente ainda teve a grata surpresa de conhecer um café gourmet no segundo andar no mercado. Vale a pena conhecer.

📍 Localização: Rua Pernambuco, s/nº – Centro, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, das 7h às 18h (aos domingos, fecha ao meio-dia)
💰 Preço: entrada gratuita, estacionamento pago (zona azul)

 

7- Fonte Dos Amores

A Fonte dos Amores é um daqueles passeios bem tradicionais em Poços de Caldas. O lugar tem esse nome por conta da estátua de mármore de dois jovens se abraçando.

Muitos visitantes vão até lá para interagir com os macaquinhos que pegam frutas dos visitantes. No meu roteiro, não deu tempo de ir, mas como é um lugar muito famoso, coloquei aqui para você anotar, caso queira conhecer.

📍 Localização: Rua Piauí, 1 – Centro, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, das 8h30 às 17h30
💰 Preço: entrada gratuita

 

8- Parque Walter World

Sabe aqueles parques das antigas? Então, o Parque Walter World é daqueles lugares que parecem fazer você voltar ao passado.

O parque é uma graça. Tem carrossel, carrinho de bate-bate, splash, roda-gigante, montanha-russa, entre outras atrações deliciosas para ir com crianças. Meus filhos de 5 e 7 anos amaram.

O legal é que a entrada ao parque é gratuita para quem está hospedado em um dos hotéis da rede Inn. Eu estava no Vilage Inn e fui duas vezes ao parque (que fica praticamente na frente do hotel, dá para ir a pé).

LEIA MAIS SOBRE MINHA HOSPEDAGEM EM POÇOS DE CALDAS AQUI

📍 Localização: Av. Ver. Edmundo Cardilo, 3131 – Jardim Del Rey, Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 17h30
💰 Preço: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia entrada). Menores de 3 anos entrada grátis

 

9- Cachoeira Véu das Noivas

A Cachoeira Véu das Noivas fica um pouquinho longe do centro da cidade. Por isso, o ideal é ir antes ou no final da viagem, para otimizar o roteiro.

Vindo de São Paulo, o ideal é fazer uma pausa antes de seguir viagem para o centro de Poços.

A cachoeira é bem bonita, mas não dá para nadar. Só para admirar mesmo.

A estrutura do local é boa e oferece estacionamento gratuito, quiosques com vendas de lances rápidos e bebidas, uma feira de artesanato (ótima para comprar lembrancinhas) e um passeio de trenzinho. As crianças curtiram bastante.

📍 Localização: Av. João Pinheiro (Parque Véu das Noivas), Poços de Caldas – MG
Horário de funcionamento: diariamente, das 8h às 17h30 (sábados, domingos e feriados, fecha às 18h)
💰 Preço: Entrada e estacionamento grátis

 

Compras em Poços de Caldas

o-que-fazer-em-poços-de-caldas-artesanato

Peças de artesanato nas lojinhas da Cachoeira Véu das Noivas (Foto: Passaporte Digital)

 

Quem vai a Poços de Caldas, com certeza vai ver em algum lugar lindos trabalhos de peças decorativas em vidro.

As fábricas/lojas de cristais São Marcos e Cá d’oro são as mais famosas por lá, e ficam no centro da cidade. Eles utilizam técnicas da cidade italiana de Murano para fabricar os cristais.

💁 Dica da Alê: Se quiser uma peça mais simples, no espaço de artesanato da Cachoeira Véu das Noivas tem trabalhos de artesãos locais bem bonitos (não resisti e comprei algumas peças).

Se estiver na cidade no domingo, vale uma visita à Fearpo, Feira de Artesanato de Poços de Caldas que acontece na Praça dos Macacos.

Para comprar queijos, recomendo o Mercado Municipal de Poços de Caldas, no centro. Lá você encontra também outros produtos típicos mineiros como doces, bebidas, manteigas, além de frutas, cereais e artesanato local.

 

Previsão do tempo Poços de Caldas

A cidade mineira de Poços de Caldas está localizada entre as montanhas a 1.200 metros de altitude, com temperatura média de 17º C ao longo do ano.

Fomos no final de julho, mês de inverno, e pegamos um solzinho ameno durante o dia (por volta dos 22 graus) e frio à noite.

 

Quando ir a Poços de Caldas

Poços de Caldas é uma cidade ótima para visitar aos finais de semana e feriados prolongados, em qualquer época do ano.

O inverno também é uma estação seca, onde quase não chove. O verão, embora faça bastante calor, ainda é mais fresco que em muitos lugares, principalmente pela localização montanhosa.

 

Onde ficar em Poços de Caldas

Um destino já bastante conhecido entre turistas brasileiros, especialmente os paulistas, Poços de Caldas tem mais de 50 hotéis, pousadas, chalés e hostels.

As tarifas mais econômicas você consegue no período de baixa temporada ou durante a semana. No inverno, os preços das diários costumam ficar mais salgados.

O centro é a região preferida pela maioria dos viajantes, principalmente para quem visita a cidade pela primeira vez. Quando estive lá, optei por um hotel all inclusive um pouco mais distante do centro e adorei a experiência no Vilage Inn (LEIA AQUI COMO FOI).

 

Onde comer em Poços de Caldas

 

Confesso que como eu fiquei em um hotel all inclusive, não experimentei muito a gastronomia de Poços de Caldas.

No entanto, no restaurante que conheci simplesmente amei a experiência. Próximo ao teleférico, o Becco Gastronomia é uma ótima pedida para quem quer comer bem, com pratos deliciosos. Comi um salmão com arroz negro que estava divino!

📍 Localização: R. Pernambuco, 431 – Centro, Poços de Caldas – MG

 

Como chegar a Poços de Caldas

Se você quiser passar um final de semana ou feriado em Poços de Caldas, veja quais os melhores caminhos para você chegar.

De São Paulo para Poços de Caldas: acesso pela Rodovia dos Bandeirantes/SP-348, BR-050/SP-330 até Campinas, pegue a  Rodovia Gov. Dr. Ademar Pereira de Barros e SP-342 até BR-267 e siga a Rod. Geraldo Martins Costa até a BR-146.

Partindo de Campinas (SP) para Poços de Caldas: Siga pela  Rodovia Gov. Dr. Ademar Pereira de Barros e SP-342 até BR-267 e pegue a Rod. Geraldo Martins Costa até BR-146.

Partindo do Rio de Janeiro (RJ) para Poços de Caldas: Pegue a Via Expressa Pres. João Goulart/Linha Vermelha, BR-116, Rodovia Juscelino Kubitscheck de Oliveira, MG-350 e BR-459 até Rua Corrêa Netto em Poços de Caldas

Partindo de Belo Horizonte (MG) para Poços de Caldas: Acesso pela Av. General David Sarnoff até BR-262/BR-381, em Contagem, siga a BR-381 e BR-491 até MG-453, depois vá pela MG-453 até a BR-267.

MAIS SOBRE POÇOS DE CALDAS:

Hotel all inclusive em Poços de Caldas
Um dia no Parque Walter World em Poços de Caldas

 

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Hotel em Poços de Caldas all inclusive

Hotel em Poços de Caldas all inclusive

Hotel em Poços de Caldas all inclusive

Se você está procurando um hotel em Poços de Caldas, acho que as informações que vou compartilhar aqui ajude na escolha da sua estadia.

Diversão, comida excelente e dias de relax. Assim podemos resumir nossa estadia de quatro dias no Hotel Vilage Inn Poços de Caldas, um hotel all inclusive simples, confortável e com muita atividade para crianças no sul de Minas Gerais. 

O primeiro ponto é que o hotel Vilage Inn Poços de Caldas All Inclusive é ideal para viajar em família com crianças. Tem um complexo de piscinas externas, com toboágua, além de piscina aquecida (interna), sauna, parquinho, sala de jogos, quadras e atividades de recreação com monitores.

VEJA TAMBÉM: O QUE FAZER EM POÇOS DE CALDAS

Apesar de ter bastante atividade para os pequenos, o que mais me atraiu neste hotel em Poços de Caldas foi, sem dúvida, a comida. Sabe aquele sabor mineiro delicioso, que você come até se esbaldar? Então, lá é assim! E com o sistema all inclusive fica muito bom comer e beber à vontade dentro do hotel sem se preocupar com a conta.

Confira no vídeo um pouco mais sobre este hotel em Poços de Caldas.

 

Atividades de lazer do Vilage Inn Poços de Caldas

Localizado entre as montanhas do sul de Minas Gerais, este hotel em Poços de Caldas tem a estrutura ideal para proporcionar momentos de descanso para os pais e diversão para as crianças.

Com uma programação diferente a cada dia, a equipe de recreação do Vilage Inn tem monitores bem atenciosos e divertidos, com atividades de lazer, jogos e oficinas para adultos e crianças a partir de 4 anos de idade.

VEJA MAIS: UM DIA NO PARQUE WALTER WORLD, EM POÇOS DE CALDAS

Nos quatro dias que ficamos no hotel, meus filhos de 5 e 7 anos participaram de caça ao tesouro, culinária maluca, dia do penteado, brinquedos infláveis, contação de história, entre outras atividades. 

Para os adultos, tem shows com música ao vivo que animam as noites dos hóspedes, especialmente aos finais de semana. Eu gostei bastante da banda que se apresentou durante a minha estadia (infelizmente, esqueci o nome).

hotel-em-poços-de-caldas-parque

Quem se hospeda no Vilage Inn tem acesso gratuito ao Parque Walter World (Foto: Passaporte Digital)

 

Outra coisa importante dentro das atividades de lazer é que os hóspedes do Vilage Inn têm acesso gratuito ao parque temático Walter World, que fica a poucos metros do local (dá para ir a pé). Nós fomos dois dias diferentes, já que o parque tem bastante atração. Só verifique os dias de funcionamento do parque, especialmente fora da temporada para programar melhor seu roteiro.

Se o tempo esfriar, a piscina aquecida dá conta do recado. Também aproveitei bastante a sauna, que é bem forte.

 

Confira um pouco da estrutura do hotel Vilage Inn

hotel poços de caldas

Estrutura para crianças tem piscinas externas, toboágua e parquinho (ao fundo) – Foto: Passaporte Digital

 

  • 3 piscinas externas
  • Toboágua de 75 metros
  • Piscina coberta
  • Sauna
  • Sala de jogos
  • Playground
  • Quadra de vôlei de “praia”
  • Quadra poliesportiva
  • Academia
  • Estacionamento
  • Restaurante
  • Acesso gratuito ao Parque Walter World

 

A melhor parte: a comida do Vilage Inn

Com uma parte de lazer bem bacana para as crianças, aos adultos restam comer! rs… A comida era algo de grande expectativa quando estava procurando por um hotel em Poços de Caldas. E, para mim, este foi o grande atrativo do hotel, especialmente por ser all inclusive, ou seja, tudo à vontade, sem custo extra.

O café da manhã é excelente, com muita variedade de pães, bolos e frutas. O almoço e o jantar sempre têm algo diferente, comida de excelente qualidade, com aquele tempero mineiro que a gente ama.

 

Todos os dias tinha macarrão colorido (as crianças amaram), arroz, feijão, saladas, comida mineira, peixes, carnes e sopas. Aliás, as sopas estavam divinas! Se for no período de inverno, não deixe de experimentar.

Já no bar da piscina, sempre tem petiscos para degustar se bater aquela fome entre uma refeição e outra: coxinha, batata frita, queijos, azeitonas e outras coisinhas para beliscar. Sem falar do picolé à vontade para as crianças.

A parte de bebidas também é bem completa, com cerveja, chope artesanal, vinho, caipirinhas, margueritas etc. Eu adorei os rótulos de vinho disponíveis e a caipirinha de abacaxi e vodca é feita no capricho (aliás, o atendimento é muito educado e prestativo em todo o hotel). 

hotel em poços de caldas mg

Adoramos as bebidas, e especialmente os vinhos, do hotel Vilage Inn (Foto: Passaporte Digital

 

Escolhendo o quarto

O Hotel Vilage Inn tem três andares com acesso por rampas. São 208 apartamentos com ou sem varanda, TV a cabo LCD, cama-box, ar-condicionado, frigobar e secador.

Ficamos no quarto com varanda, achei bem mais arejado que o outro e com uma vista bonita para as árvores. 

Apesar de ser simples e ter uma decoração um pouco antiga, é verdade, o quarto atendeu bem às nossas necessidades. Não tivemos nenhum problema com a cama ou o chuveiro. A parte da limpeza também estava super ok.

hotel-em-poços-de-caldas

Quarto simples e confortável no hotel Vilage Inn em Poços de Caldas (Foto: Passaporte Digital)

 

Preço Hotel em Poços de Caldas

💰 Valor médio da diária: R$ 500,00 no sistema all inclusive (inclui bebidas alcoólicas), para acomodação com varanda para dois adultos e duas crianças.

⏰ Check in: a partir das 16h
⏰ Checkout: até às 14h

 

Como chegar ao Hotel Vilage Inn

Parte do grupo Nacional Inn, o Hotel Vilage Inn Poços de Caldas fica localizado a cinco minutos do centro da cidade, quase em frente ao Parque Walter World.

hotel em poços de caldas vilage inn

Hotel fica a 5 minutos do centro de Poços de Caldas (Foto: Passaporte Digital)

📍 Localização: Avenida Vereador Edmundo Cardillo, 3500, Jardim Del Rey – Poços de Caldas

📅 Reservas e informações: (35) 2101-9800

 

MAIS SOBRE POÇOS DE CALDAS:

Parque Walter World, em Poços de Caldas
Principais pontos turísticos de Poços de Caldas

Espero ter ajudado você com este artigo aqui do blog! Aproveite para curtir nosso InstagramFacebook e YouTube e acompanhe nossas dicas de viagem. Até a próxima!

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com