Escolha uma Página
Canadá oferece bolsas de estudo para brasileiros

Canadá oferece bolsas de estudo para brasileiros

Chegou a hora de estudar fora do Brasil e, melhor ainda, de graça! É que o Programa de Bolsas de Estudo Canadá/Brasil oferece 10 bolsas para brasileiros estudarem inglês e francês no país. Serão 16 meses de intercâmbio em instituições canadenses, de setembro de 2016 a dezembro de 2017.

Ao todo, serão ofertadas 10 bolsas exclusivas para alunos de cursos superiores de tecnologia da rede federal, sendo sete para estudos em inglês e três para estudos de francês, por meio do CONIF (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica), em parceria com o CICan (Colleges and Institutes Canada). Mas corra, as inscrições vão até o dia 15 de junho de 2016. 

LEIA TAMBÉM: 5 passeios em Toronto, no Canadá

Além de subsídio mensal e seguro-saúde, a bolsa cobrirá despesas com testes de idiomas, mensalidades e viagem. O estudante também receberá auxílio financeiro para se instalar no país e para aquisição de material.

Durante a experiência o aluno selecionado participará de curso de línguas (quatro meses), dois semestres acadêmicos (oito meses) e estágio/inserção na área de estudo ou projeto de pesquisa (dois a três meses).

Para se candidatar é preciso ter cursado dois semestres consecutivos do curso de formação, sem reprovações; comprovar nota média geral igual ou superior a sete pontos; possuir proficiência em língua inglesa ou francesa e, no retorno ao Brasil, ter, no mínimo, um semestre letivo para ser concluído.

VEJA AINDA: A verdade sobre o visto canadense

Para inscrição são necessários: documento de identidade, histórico escolar traduzido (inglês ou francês), descrição de cursos e disciplinas traduzida (inglês ou francês), currículo traduzido (inglês ou francês), comprovante de proficiência em língua inglesa ou francesa, carta de intenções, Termo de Compromisso e Formulário de Consentimento e Liberação de Informações Pessoais.

O resultado final será divulgado em 30 de junho. No mês seguinte, o Conif e o CICan definirão a instituição de destino de cada estudante.

Aqui segue o formulário de inscrição em inglês.

Aqui segue o formulário de inscrição em francês.

VEJA TAMBÉM: Cataratas de Niágara, no Canadá


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Brasileiros precisam de visto para entrar no Canadá

Brasileiros precisam de visto para entrar no Canadá

Ao contrário do que foi noticiado anteriormente, os brasileiros precisam de visto para entrar no Canadá, sim! No ano passado, chegou a ser noticiado que, a partir de março de 2016, o visto canadense seria facilitado para os brasileiros que já possuíam visto para outros países, como os Estados Unidos, bastando apenas preencher um documento pela internet. Mas o Consulado Geral do Canadá diz que este processo ainda não foi liberado para os brasileiros.

De fato, alguns estrangeiros estão isentos de visto para o Canadá e podem apenas preencher o novo requisito de entrada, conhecido como Autorização Eletrônica de Viagem (eTA). No entanto, os brasileiros ainda não se incluem neste quesito. Apenas os brasileiros com dupla-nacionalidade de um país isento de visto para viajar para o Canadá se enquadrariam nesta norma.

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Toronto, no Canadá

O Canadá não confirmou a data em que os cidadãos elegíveis do Brasil poderão solicitar um eTA. Isso só acontecerá uma vez que o eTA esteja totalmente implementado para os viajantes com isenção de vistos. Até então, os cidadãos do Brasil ainda precisarão de um visto de visitante para viajar ao Canadá.

VEJA TAMBÉM: Conheça as Cataratas de Niágara, no Canadá

 

A verdade sobre a liberação do visto canadense

A verdade sobre a liberação do visto canadense

Nos últimos dias tenho lido várias notícias sobre a “retirada” do visto canadense para os brasileiros. Gente, eu preciso dizer a verdade a vocês: a coisa não é bem assim. Não é que o Canadá vai liberar a entrada de qualquer turista vindo do Brasil. Não! O país vai apenas reduzir a burocracia e facilitar os trâmites para quem quer visitar este maravilhoso destino.

Bom, vamos à realidade. Vai poder entrar no Canadá “sem visto de turismo” o brasileiro que:

A) Já possuir o visto americano (e este estiver na data de validade)

B) Quem já tiver algum visto canadense nos últimos 10 anos

Se este for o seu caso, você terá que preencher apenas uma autorização pela internet, o eTA (CLIQUE AQUI PARA VER O FORMULÁRIO). Além de ser muito mais simples, o turista também não precisará pagar nada. Essa liberação é gratuita!

Ah, outro ponto importante: esse sistema passa a valer somente a partir de março de 2016.

LEIA MAIS SOBRE O CANADÁ:
Toronto
Cataratas de Niágara 

Toronto tem novo trem que liga aeroporto ao centro da cidade

A vida dos turistas que vão a Toronto vai ficar mais fácil a partir de 6 de junho de 2015. É que nesta data entra em operação o trem Union Pearson Express, que liga o aeroporto internacional de Toronto ao centro da metrópole, mais especificamente a Union Station, em viagem que dura aproximadamente 25 minutos. Os trens partem a cada 15 minutos do terminal 1. A tarifa somente de ida custa 27,50 dólares canadenses (ou 19 dólares no sistema de cartão de transporte).

LEIA TAMBÉM: Cinco atrações imperdíveis em Toronto

novo trem toronto

Novo trem liga aeroporto ao centro de Toronto em apenas 25 minutos

Esta é a opção mais rápida e prática para ir do aeroporto Pearson ao centro de Toronto. No entanto, quem quiser economizar, pode ir de ônibus fretado por 8 doláres, mas em percurso que dura de 45 a 60 minutos. De transporte público, a tarifa é ainda menor (3 dólares), mas a viagem pode durar 1h30. De táxi, o custo gira, em média, na faixa dos 60 dólares canadenses.

O novo trem de Toronto foi uma das novidades anunciadas durante o evento de divulgação dos Jogos Panamericanos 2015, que acontece de 10 a 26 de julho em Toronto. A linha ferroviária faz parte das obras de infraestrutura da cidade para receber a competição.

O governo canadense também anunciou que fará um investimento de 1,6 bilhão de dólares canadenses para fazer uma nova linha que ligue Toronto às cidades de Brampton e Mississauga.

VEJA TAMBÉM: Niágara Falls: passeio delicioso pertinho de Toronto

Cinco atrações imperdíveis em Toronto, no Canadá

Um dos destinos preferidos de intercambistas no Canadá, Toronto é uma metrópole que tem de tudo um pouco. Eu sou suspeita para falar da cidade, pois tenho um carinho especial por ela, já que esta foi a minha primeira viagem internacional, em 2003. Bom, sentimentos a parte, vamos às cinco atrações que considero imperdíveis para quem estiver por lá, seja por conta dos estudos, a trabalho ou a passeio.

>>> CNTower

cn tower

CN Tower, com mais de 500 metros de altura, é atração imperdível em Toronto (Foto: Divulgação)

Não dá para passar por Toronto sem conhecer a CNTower, com seus 553 metros de altura. Ela se destaca na paisagem de diversos pontos, mas dentro dela o mais legal é o chão de vidro – ou Glass Floor – de onde há mais de 400 metros do chão, você consegue visualizar carros e pessoas aos seus pés.

Onde fica: 301 Front Street West
Como chegar: metrô Union Station
Horário de funcionamento: de domingo à quinta, das 9h às 22h, e de sexta a sábado, das 9h às 22h30
Preço: a partir de CAD$ 28,80 (adulto), CAD$ 21,60 (idoso com mais de 65 anos e criança de 4 a 12 anos).

VEJA TAMBÉM: Conheça as Cataratas de Niágara, pertinho de Toronto

>>> Yonge Street e Dundas Square

Dundas Square

Dundas Square é uma espécie de “Times Square” de Toronto (Foto: Passaporte Digital)

Esta é considerada a rua mais longa do mundo, com 1.896 quilômetros. Ali, tem de tudo um pouco: restaurantes, lojas bacanas e populares (eu adorava a Dollarama, uma espécie de R$ 1,99 de lá), barzinhos, lavanderias, enfim, tudo o que o turista precisa. É ali que está também a Dundas Square, uma espécie de “mini” Times Square, onde acontecem shows e eventos.

Como chegar: metrô Dundas

>>> Casa Loma

casa loma

Casa Loma era uma residência com 98 cômodos que hoje abriga um museu (Foto: iStock)

Eu particularmente achei a Casa Loma bem bacana. Trata-se de uma antigo castelo em estilo gótico, com impressionantes 98 cômodos, construído no século passado e que pertenceu a um empresário canadense chamado Henry Pellat. Hoje, funciona como um museu, com mobílias e obras de arte originais, além de um belo jardim.

Onde fica: 1 Austin Terrace
Como chegar: metrô Dupont
Horário de Funcionamento: diariamente, das 9h30 às 17h
Preço: a partir de CAD$ 24 (adulto), CAD$ 18 (maior de 60 anos e estudante de 14 a 17 anos), CAD$ 14 (criança de 4 a 13 anos).

LEIA MAIS: Toronto inaugura trem que liga aeroporto ao centro

>>> High Park

High Park

High Park, em Toronto, é uma mistura de parque e zoológico (Foto: Divulgação)

Apesar de ficar um pouco mais afastado do centro, eu achei o High Park o parque mais bonito de Toronto, com deliciosos jardins – um deles tem inclusive aquela folha que é símbolo do país desenhada no chão (rende boas fotos). No local, também funciona um zoológico, com aves e animais de médio porte, pista de patinação e trilha para caminhada e corrida.

Onde fica: 1873 Bloor Street West
Como chegar: metrô High Park
Horário de funcionamento: diariamente, 24 horas
Preço: entrada gratuita

>>> Royal Ontario Museum

Royal Ontario Museum

O Royal Ontario Museum tem uma galeria bem bacana dedicada aos dinossauros (Foto: Divulgação)

Eu adorei a galeria dedicada aos dinossauros neste que é considerado o maior museu do Canadá, o Royal Ontario Museum. Para quem gosta de arqueologia é um prato cheio, com múmias do Egito e fósseis do período jurássico.

Onde fica: 100 Queen’s Park
Como chegar: metrô St. George
Horário de funcionamento: de segunda à quinta e aos sábados e domingos, das 10h às 17h30, às sextas-feiras, das 10h às 21h30
Preço: CAD$ 16 (adulto), CAD$ 14,50 (maior de 65 anos e estudante de 15 a 17 anos), CAD$ 13 (criança de 4 a 14 anos). Entrada grátis às quartas-feiras, das 16h30 às 17h30