Escolha uma Página
Lençóis Maranhenses: quando ir e o que fazer no paraíso de dunas e lagoas

Lençóis Maranhenses: quando ir e o que fazer no paraíso de dunas e lagoas

Quem já viu pelo menos uma foto de Lençóis Maranhenses certamente vai incluir o destino no topo da lista de lugares para viajar. É realmente sensacional!

Os Lençóis Maranhenses são um dos principais destinos turísticos do Maranhão. Um dos mais famosos atrativos é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, com suas dunas que chegam a 40 metros de altura formadas pela força dos ventos emolduradas pelas lagoas de água doce e cristalina.

O parque é uma unidade de conservação nacional composto por uma área de 155 mil hectares, às margens do Rio Preguiças, distribuídos pelas cidades de Barreirinhas, Primeira Cruz, Humberto de Campos e Santo Amaro do Maranhão.

Com essa imensidão, cada lagoa oferece uma paisagem diferente, um formato diferente, cor da água diferente. Geralmente, todas têm temperatura bem agradável e são ótimas para banho!

Para aproveitar melhor o paraíso de Lençóis Maranhenses é preciso saber quando ir e o que fazer por lá. Por isso, vamos às dicas.

Lencois Maranhenses

Pôr do sol no Rio Preguiças, em Barreirinhas: paisagem maravilhosa (Foto: Fred Schinke)

Lençóis Maranhenses: como chegar

Um dos locais com melhor infraestrutura turística para aproveitar os Lençóis Maranhenses é a cidade de Barreirinhas, a 260 km de São Luís. Em estrada de asfalto, a viagem dura, em média, 4 horas.

Você pode alugar um carro (prefira um 4x4 para circular depois para os passeios), ir de táxi, transfer de van (que pode ser contratado no aeroporto) ou de ônibus intermunicipal, que parte diariamente do Terminal Rodoviário da capital maranhense até Barreirinhas.

Uma das empresas que oferecem o serviço é a Cisne Branco Turismo. O trajeto de São Luís a Barreirinhas custa a partir de R$ 51. Os horários do trajeto de ida para Barreirinhas são às 6h, 8h45, 14h e 19h30. Os ônibus de volta partem às 6h, 9h, 14h e 18h45. O custo da passagem é de R$ 51.

Se tiver uma grana a mais, pode até ir de táxi aéreo, em um trajeto de 40 minutos.

Lencois Maranhenses

Melhor época para visita Lençóis Maranhenses é de junho a setembro (Foto: Alessandro Maltesta)

Lençóis Maranhenses: quando ir

Se quiser curtir a paisagem paradisíaca das dunas com e lagoas cheias dos Lençóis Maranhenses, a melhor escolha é fazer a viagem entre os meses de junho e setembro.

Neste período, as temperaturas podem chegar a até 37°C.

Entre janeiro e maio é o período de chuvas, época em que as lagoas estão se abastecendo de águas, portanto, a paisagem não fica tão bonita quanto na alta temporada.

No entanto, se sua viagem está marcada durante a seca, não fique triste. Ainda há alguns pontos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses com maior chance de ver água, especialmente na cidade de Santo Amaro, onde as lagoas são mais profundas e resistentes à estiagem.

LEIA TAMBÉM: 7 DICAS ESSENCIAIS PARA QUEM VISITA O JALAPÃO

 

Lençóis Maranhenses: onde ficar

Como disse, Barreirinhas é a localidade da região mais estruturada para receber turistas, com boa variedade de hotéis e pousadas, restaurantes e agências de turismo. Sem contar que é a cidade mais fácil de chegar.

Outras opções para se hospedar seriam o povoado de Atins e a cidade de Santo Amaro, que é mais pacata, porém oferece acesso fácil às lagoas.

Lembrando que para ir aos principais passeios será necessário um carro com tração. Agências de turismo locais organizam o trajeto e levam os visitantes.

 

Lençóis Maranhenses: o que fazer

Para entrar no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, o visitante não precisa pagar qualquer taxa de ingresso. O acesso é feito por veículos conhecidos como ‘jardineiras’, caminhonetes adaptadas para levar passageiros na carroceria.

O passeio custa em torno de R$ 50 por pessoa, em grupos fechados (de até 10 pessoas).

1- Visita às lagoas

Lencois Maranhenses

Lagoa Bonita, em Barreirinhas, é passeio obrigatório (Foto: Fred Schinke)

É claro que a visita às lagoas é o principal atrativo da viagem aos Lençóis Maranhenses. Mas são inúmeras as opções. Portanto, a quantidade de visitas vai depender muito do tempo que ficar no destino.

Minha recomendação é em dividir as lagoas por cidade. Por exemplo, em Barreirinhas, não deixe de visitar a Lagoa Bonita e a Lagoa Azul. Já em Santo Amaro, vá à Lagoa da Betânia, Lagoa das Emendadas e Lagoa da Andorinha. Em Atins, não perca a Lagoa Tropical e a Lagoa da Lorena.

Se preferir, consulte uma agência de turismo local para ver quais lagoas têm mais a ver com o seu perfil de viagem 😉

O preço dos passeios variam de R$ 60 e R$ 120, conforme o roteiro e o tempo de duração. Tem tour de meio dia ou dia inteiro para diversas lagoas dos Lençóis Maranhenses.

2- Passeio de lancha pelo Rio Preguiças

Lencois Maranhenses

Passeio pelo rio Preguiças é ótima opção, mesmo em baixa temporada (Foto: João Paulo Sotero)

Os passeios de ‘voadeira’, como são conhecidas as pequenas lanchas com capacidade para até 10 pessoas, custam em torno R$ 80 por passageiro. Durante a viagem, a lancha pode atracar em alguns dos bancos de areia formados no meio do rio Preguiças.

3- Caminhada no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

As caminhadas pelo Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são feitas com guias e agências credenciados. Mesmo quando as lagoas mais famosas no parque estão secas, existem outras paisagens lindas de deserto com “focos” de oásis durante o percurso.

4- Passeio de boia pelo Rio Formiga

Lencois Maranhenses

Já pensou que delícia descer de boia pelo Rio Formiga (Foto: Rosanetur)

O Rio Formiga oferece uma ótima opção para se ter contato com a natureza, através de um passeio muito gostoso de descida de boia por suas águas. O bom é que este passeio pode ser feito também na baixa temporada, exceto em dias chuvosos.

5- Passeio pela orla de Barreirinhas

É bem gostoso caminhar pela Avenida Beira Rio, em Barreirinhas, com vários barzinhos e restaurantes, para todos os gostos e bolsos. Não deixe de provar o camarão no abacaxi e degustar uma caipirinha de caju!

6- Curta a praia de Atins

Lencois Maranhenses

Travessia entre Barreirinhas e o povoado de Atins (Foto: Fred Schinke)

Atins tem uma localização privilegiada para aproveitar Lençóis Maranhenses, pois fica entre o início das dunas e lagoas do parque, contornada pelo oceano de um lado e pela Foz do Rio Preguiças.

Se quiser curtir uma praia, aqui é o lugar!

Se preferir dormir pela região, há opções de hotéis pousadas e restaurantes no próprio vilarejo. A maneira mais rápida de ir de Barreirinhas para Atins é de lancha, saindo do porto de Barreirinhas.

LEIA TAMBÉM: Acre: passeio de balão pela Amazônia

7- Lagoa do Cassó

Esta lagoa fica no município Primeira Cruz, a … quilômetros de Barreirinhas. De águas cristalinas, a lagoa é ideal para atividades esportivas como windsurfe, caiaque e stand up.

8- Sobrevoo pelos Lençóis Maranhenses

Se você quiser ver essas paisagens paradisíacas de Lençóis Maranhenses de cima, a dica é investir em uma voo panorâmico pela região. O custo do passeio gira em torno de R$ 400 por pessoa, mas deve ser incrível né?

lencois maranhenses

A 250 quilômetros de São Luís, Lençóis Maranhenses ficam ainda mais bonitos de junho a setembro (Foto: EBC)

Lençóis Maranhenses: quanto tempo ficar

Realmente, são muitos os passeios pelos Lençóis Maranhenses. Para aproveitar tudo com calma, sugiro ficar pelo menos uma semana no destino. Se puder ficar mais, melhor ainda!

 

Lençóis Maranhenses: últimas dicas e recomendações

– Use sempre protetor solar;
– Leve repelente;
– Beba bastante água nos passeios, para hidratar o corpo durante a caminhada pelas dunas (principalmente);
– Leve bebidas e comidas para os passeios (nem sempre tem lugar para comprar);
– Leve sempre uma sacolinha para colocar seu lixo e levá-lo para o cesto mais próximo;
– Não é permitido entrar no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses com bebida alcoólica;
– Não entre no Rio Preguiças sem a certeza de que a área é segura para tomar banho;
– Leve uma quantia em dinheiro, pois não há caixas eletrônicos de todos os bancos;
– Não é recomendado fazer passeios às dunas por conta própria. Contrate somente guias autorizados.

 
 
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
São João de Campina Grande | Programação 2016

São João de Campina Grande | Programação 2016

Vai começar o São João de Campina Grande, na Paraíba, a maior e mais tradicional festa junina do país. Na programação deste ano, os destaques são o cantor Wesley Safadão (1º de julho), Elba Ramalho (23 de junho), o grupo Aviões do Forró (3 de julho) e os padres Fábio de Melo (14 de junho) e Reginaldo Manzotti (21 de junho). No total, serão 30 dias de shows e apresentações juninas, começando no dia 3 de junho e terminando no dia 3 de julho, no Parque do Povo (palco principal).

No São João de Campina Grande, além dos grandes shows, também haverá parques de diversões, apresentações de quadrilhas, barracas de comidas típicas, pau-de-sebo e até passeio ciclístico.

Uma das maiores dicas para quem for ao Maior São João do Mundo, é assistir a uma apresentação de quadrilha. Com até 200 pessoas, os espetáculos envolvem danças, encenações e até efeitos especiais, com organização de coreógrafos e atores.

saojoao-campina-grande-quadrilha

Quadrilhas contam com até 200 pessoas e têm até coreógrafo (Foto: Divulgação)

Programação 2016 São João de Campina Grande

Abertura: 3 de junho
Biliu de Campina, Jairo Madruga, Flávio José, Marcia Fellipe

4 de junho
Pinto do Acordeon, Jorge de Altinho e Felipe Lemos

5 de junho
Os 3 do Nordeste, Brasas do Forró e Gabriel Diniz

7 de junho
Filarmônica Estrelas da Serra, Funpop Jazz Band, Luther College Jazz Orchestra, Maestro Marquinhos Farias

8 de junho
Diogo Cirne, Forró Sacaneado, Diego Santana e Banda Encantus

9 de junho
Inaudete Amorim, Forrozão Karkará e Banda Palov

10 de junho
Sandra Belê, Maciel Melo, Aduílio Mendes e Netinho Lins

11 de junho
Capilé, Coroné Grilo, João Lima, Gatinha Manhosa

12 de junho
Alexandre Tan, Os Nonatos, Vicente Nery

14 de junho
Padre Fábio de Melo

15 de junho
Felipe Santos, Matheus Felipe, Shylton Fernandes, Cavaleiros do Forró

16 de junho
Gente Boa, Esdras Veras, Alcymar Monteiro, Forró das Antigas

17 de junho
Biliu de Campina, Santanna, Luan e Forró Estilizado, Lagosta Bronzeada

18 de junho
Chambinho, Nando Cordel, Ramon Schnayder

19 de junho
Del Felix, Poeta Francinaldo, Os Gonzagas, Cavalo de Pau

21 de junho
Reginaldo Manzotti

22 de junho
Joverlaine, Sirano e Sirino, Talysson Lopes, Jonas Esticado

23 de junho
Iohannes, Elba Ramalho, Geraldinho Lins

24 de junho
Tony Dumont, Edmar Miguel, Ton Oliveira, João Lima

25 de junho
Zé Calixto, Cabruêra, Amazan, Solteirões do Forró

26 de junho
Genival e João Lacerda, Raniere gomes, Lucy Alves, Banda Magia

28 de junho
Luizinho Clixto, Targino Gondim, Impacto X

29 de junho
Edglei Miguel, Jurandir da Feira, Waldonys, Saia Rodada

30 de junho
Eloiza Olinto, Assisão, Magníficos

1 de julho
Forró na Manha, Fabiano Guimarães, Wesley Safadão, Coco Seco

2 de julho
Novinho da Paraíba, Gitana, Dorgival Dantas, Banda Afrodite

3 de julho
Stela Alves, Capilé, Aviões do Forró, A Barka

Como chegar a Campina Grande

A cidade de Campina Grande recebe voos de diversas capitais brasileiras. No mês de junho, a empresa Azul Linhas Aéreas vai disponibilizar 12 voos extras, para desembarque no aeroporto João Suassuna, durante o período do Maior São João do Mundo.

VEJA TAMBÉM: 10 praias brasileiras que são um verdadeiro paraíso

Parque aquático de Beach Park tem nova atração

Parque aquático de Beach Park tem nova atração

Quem gosta de resorts e de brinquedos radicais vai adorar a nova atração do Beach Park, o Vaikuntudo: toboágua de 25 metros de altura, equivalente a um prédio de oito andares. Considerado um dos maiores parques aquáticos da América Latina, o Beach Park fica localizado no município de Aquiraz, a 16 km de Fortaleza (CE).

Além de ser mega-alto, o Vaikuntudo desce a 43 km/h em apenas 20 segundos. Os visitantes mais corajosos descem em boias que acomodam até quatro pessoas por vez. Depois, caem em uma espécie de funil com 18,5 metros, que finaliza em mais um tubo de 240 metros de comprimento até chegar ao final.

beach park_fortaleza

O toboágua Vaikuntudo tem descida de 43 km/h em 20 segundos

Em comemoração aos 30 anos do parque, também foi inaugurado um novo espaço de convivência e entretenimento, a Vila Azul do Mar. O espaço se transformou na entrada oficial do Beach Park e tem lojas, restaurante, sorveteria e área dedicada ao artesanato cearense.

O Beach Park ocupa hoje uma área de 180 mil m², reunindo parque aquático, três resorts, um hotel, além de restaurante de praia.

LEIA TAMBÉM: IberoStar, resort na Praia do Forte, Bahia

Curta as piscinas naturais de Taipu de Fora, na Bahia

Curta as piscinas naturais de Taipu de Fora, na Bahia

Se você quer umas férias bem relaxantes, que tal cogitar a praia de Taipu de Fora, na Península de Maraú, na Bahia? Com suas piscinas naturais, coqueiros, areia branca e cachoeiras, o local é perfeito para descansar ou levar as crianças.

Para quem gosta de mergulhar, Taipu de Fora também é um prato cheio. Durante as luas cheia e nova, quando a variação da maré é maior, as águas ficam especialmente incríveis para a prática de mergulho, tanto para o livre (flutuação) quanto para o autônomo (com cilindro). Isso porque a variação da maré faz com que os recifes de corais fiquem expostos totalmente para fora da água.

Para os iniciantes, a dica é o “batismo”, que é a introdução às técnicas e práticas do mergulho de cilindro. Um dos locais que oferecem o serviço é a Pousada Taipu de Fora (R$ 120).

peninsula marau_taipu de fora

Relaxar é a palavra-chave em Taipu de Fora, a 250 km de Salvador (foto: Divulgação/Pousada Taipu de Fora)

A Península de Maraú fica no sudeste da Bahia, na chamada Costa do Dendê, a 250 km ao sul de Salvador. O local conta com 50 quilômetros de praias, piscinas em recifes de corais, coqueirais, cachoeira, ilhas e manguezal. Além de Taipu de Fora, também não deixe de conhecer outros paraísos, como a Lagoa do Cassange, Praia do Algodões, Rio Carapitangui e Barra Grande.


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Aproveite a paradisíaca praia de Jericoacoara, no Ceará

Aproveite a paradisíaca praia de Jericoacoara, no Ceará

Se você está procurando um cenário paradisíaco, de cinema mesmo, pode apostar que a praia de Jericoacoara é um deles! O destino fica a 300 quilômetros de Fortaleza e, além da praia famosa pelo incrível pôr-do-sol, tem lagoas de águas transparentes, a famosa “Pedra Furada” e muitos passeios interessantes.

Para contar tudo o que se pode – e deve – curtir por lá, quem dá as dicas é a nossa colaboradora e escritora Danielli Kolossoski, que morou em Jeri por quatro anos.

Além da praia principal de Jericoacoara, aquela que tem redes em pleno mar, outro lugar muito procurado pelos turistas é a Praia da Malhada, como os moradores chamam o cantinho direito de lá. Veja mais lugares imperdíveis em Jericoacoara.

>>> Lagoas Azul e Paraíso

jericoacoara_lagoa do paraiso

São 40 minutos para chegar à Lagoa do Paraíso e relaxar (foto: Bart van Dorp/Flickr)

Entre os passeios que não podem faltar no roteiro, Dani sugere as lagoas de águas transparentes Azul e do Paraíso, que ficam a 40 minutos de Jeri. “O ideal é ir com as D-20, carros que levam os turistas e saem diariamente na rua principal”, conta ela. O passeio custa, em média, R$ 20 por pessoa. Eles levam os turistas até um dos restaurantes pela manhã e retornam para buscá-los no final da tarde. “Restaurantes que sugiro: Alquimyst (divino) e Restaurante do Paolo (almoço divino)”.

 
>>> Pedra Furada
Existe também o passeio à Tatajuba, a antiga cidade que foi coberta pelas dunas com o passar do tempo. Por ser mais distante, o jeito é alugar um bugue com as diversas agências que tem lá (sugiro a agência Byboogie – procurar por Francisca). Esse passeio custa em média R$ 200/300 (para até 4 ou 5 pessoas) e você pode aproveitar e pedir para passar no final do dia para ver a famosa Pedra Furada. Ah, é bom lembrar que em Jericoacoara venta muuuito! Por isso que é conhecida internacionalmente e recebe tantos turistas estrangeiros para a prática do kitesurfe e windsurfe.
 
jericoacoara_tatajuba

Alugue um bugue é vá à Tatajuba, uma antiga cidade coberta pelas dunas (foto: Helder da Rocha/Flickr)

>>> Melhor época pra ir
A temporada em Jericoacoara começa a partir de julho e vai até o fim do carnaval. No primeiro semestre, é a época que eles chamam de “inverno”, pois costuma chover. A partir do segundo semestre, a temporada começa bombando: tanto de turistas, quanto de vento. De agosto a novembro, o vento é muuito mais intenso, recebendo assim muitos estrangeiros para a prática dos esportes.

 
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com