Escolha uma Página
Hopi Hari: vale a pena visitar o parque?

Hopi Hari: vale a pena visitar o parque?

Dez anos depois e com dois filhos, eu finalmente voltei ao Hopi Hari para conferir como está o parque de diversões. Neste post, conto como foi minha experiência por lá, se ainda vale a pena conhecer, como estão as atrações e os brinquedos.

Para quem ainda não conhece, o Hopi Hari é um parque de diversões localizado na cidade de Vinhedo, a 70 quilômetros da capital paulista. Dá para fazer um bate-volta tranquilo, em uma hora e meia de viagem, mais ou menos.

Estive lá em um feriado no meio da semana! Achei que ia estar lotado, com muita fila, mas me surpreendi! Estava bem tranquilo, com quase nenhuma espera nos brinquedos, especialmente nas atrações infantis.

Particularmente, meus filhos de 5 e 7 anos adoraram o parque. Desde a última vez que estive no Hopi Hari, por volta de 2009, eu tive a impressão que o local não tinha tantas coisas para crianças menores. Agora, está ótimo para levar os pequenos!

hopi-hari-parque-perto-de-sp

Hopi Hari fica a 70 quilômetros de São Paulo, excelente para um bate-volta (Foto: Passaporte Digital)

Aliás, logo na entrada eles medem a altura da criança e colocam uma pulseirinha. Assim fica mais fácil saber em quais atrações seu filho pode ir, para não gerar frustrações quando estiver no brinquedo (e passar longe).

Eu achei que as crianças aproveitaram bastante. Fomos na roda-gigante, no rio bravo, no hotel assombrado, no minielevador, no carro de bate-bate, no foguetinho que voa, na xícara maluca, no carrossel, no carrinho de bombeiro, na montanha-russa mirim!

Os nomes das atrações não são estes, na verdade… rs, mas assim dá para saber do que estou falando!

 

Hopi Hari tem atrações para todas as idades?

hopi-hari-riobravo

Hopi Hari tem atrações para crianças menores e também brinquedos mais radicais (Foto: Passaporte Digital)

O parque é dividido em cinco áreas diferentes, com brinquedos bem variados. Embora eu tenha ido com crianças e, por isso, tenha focado mais nas atrações infantis, achei que o parque também oferece diversão para os jovens.

Veja como fica a divisão do Hopi Hari:


– Mistieri

Minha opinião: essa área é a mais legal para quem gosta de coisas mais radicais. É onde fica a montanha-russa de madeira, que chega a 100 km por hora, mas chacoalha demais! Você sai com um pouco de dor nas costas! Rs…

O que tem nessa área?

  • Montezum: Montanha-russa de madeira, com 1.024 m de extensão e velocidade de até 103 km/h.
  • Vurang: Montanha-russa no escuro, com carrinhos que giram em torno do próprio eixo durante subidas e descidas.
  • Katakumb: pirâmide que abriga a montanha-russa Varung Ekatomb, em cadeirinhas que giram para frente e para trás em torno do próprio eixo.
  • Simulákron: Sala de cinema em forma de pirâmide onde os visitantes passam por uma simulação de montanha-russa.
  • Vulaviking: barco viking

VEJA TAMBÉM: Passeios com crianças perto de São Paulo

 

– Wild West

Minha opinião: aqui fica um dos brinquedos que eu mais gostei: o rio bravo. Estava um dia quente, e se molhar foi delicioso para refrescar um pouco. Nesta parte do Hopi Hari tudo imita o velho-oeste. Tem até um hotel mal-assombrado.

hopi-hari-com-crianças

Crianças menores também aproveitam o Hopi Hari. Aqui, saímos completamente molhados do Rio Bravo (Foto: Passaporte Digital)

O que tem nessa área?

  • Rio Bravo: em uma espécie de barco, até 8 pessoas percorrem um rio de 600 m com leve correnteza e muitos respingos de água.
  • West River Hotel: hotel mal-assombrado onde você entra em um carrinho e passa por cenas “assustadoras”. Recomendo ir somente com crianças maiores de 7 anos. Meu filho de 5 anos ficou com um pouco de medo!
  • Evolution: brinquedo que gira e deixa todo mundo de cabeça para baixo. 

 

– Looney Tunes

Minha opinião: Essa foi a área que mais fiquei, por conta da idade dos meus filhos, é a parte mais infantil do parque. Tudo estava funcionando perfeitamente e sem filas! Gostei da conservação dos brinquedos e da limpeza! Aprovado!

hopi-hari-foguetinho

Na área mais infantil do Hopi Hari tem o foguetinho que sobe e desce ao comando da criança (Foto: Passaporte Digital)

O que tem para fazer nesta área?

  • Kastel di Lendas: castelo encantado onde os visitantes embarcam em um barquinho, vai passando e vendo bonecos que mostram lendas pelo Brasil. As crianças gostaram, mas eu achei bem antiguinho.
  • Giranda Pokoto: tradicional carrossel
  • Komboio: pequenos caminhões enfileirados que andam sobre trilhos para as crianças imaginarem que estão na direção. 
  • Giralata Brinquedo: é a famosa xícara maluca em formato de latas de tinta.
  • Dispenkito: um minielevador de 6 metros que despenca várias vezes.
  • Konfront: Foguetinho que sobe e desce ao comando da criança.

 

LEIA TAMBÉM: Conheça a Cidade das Abelhas, em Cotia


– Aribariba

Minha opinião: eu queria ter explorado melhor esta parte, tematizada como os personagens da Liga da Justiça, mas como eu estava com criança, não pude aproveitar muito. Adorei o brinquedo do looping do Superman, uma montanha-russa de propulsão bem radical!

Se estiver calor, aproveite para se refrescar em uma fonte que jorra água do chão! Aliás, leve sempre o protetor solar, pois a região de Vinhedo geralmente é bem quente.

hopi-hari-brinquedos

Katapul é um dos brinquedos mais radicais do Hopi Hari (Foto: Passaporte Digital)

O que tem para fazer nesta área?

  • Katapul: é o brinquedo do Superman, onde os carrinhos atingem a velocidade de 100 km/h, com looping e percurso da volta de ré.
  • Parangolé: chapéu-mexicano, com cadeiras suspensas por cabos.
  • Eléktron: Duas gôndolas giram 360º em torno de um eixo central, mantendo-se sempre paralelas ao chão.
  • Vambatê: carrinhos de bate-bate.
  • Minimontanha-russa do Batman

 

– Kaminda Mundi

Minha opinião: É a parte logo na entrada do parque, onde está a roda-gigante, com 44 metros de altura. Eu gostei do visual lá de cima, e a fila também não estava tão grande. Dá duas voltas (uma parando e outra completa). Nada de mais, uma roda-gigante normal! Rs.

Nessa área é onde fica a La Tour Eiffel, aquele elevador que despenca, mas que permanece fechado desde o acidente fatal com a adolescente Gabriela Nichimura, em 2012.

hopi-hari-roda-gigante

Do alto da roda-gigante de 40 metros se tem uma ótima vista do parque (Foto: Passaporte Digital)

O que tem para fazer nessa área?

  • Giranda Mundi: roda gigante com 44 m de altura com vista para todo o parque. Dá duas voltas, sendo uma delas completa e outra parando para pegar/retirar passageiros.
  • Cinétrion: Cinema em 3D. Informe-se sobre a programação.
  • Theatro di Kaminda: acomoda 700 pessoas. Informe-se sobre a programação.ip

 

Hopi Hari vale a pena?

Essa é uma pergunta difícil de responder de forma genérica, pois acho que depende muito do interesse de cada um e das expectativas.

Eu, particularmente, gostei da experiência, especialmente pela parte infantil, já que o foco ali eram as crianças mesmo. Então, no meu caso, o passeio em família valeu super a pena!

Muita gente diz que o Hopi Hari é uma espécie de “Orlando Brasileira”, mas acho um completo exagero. Quem conhece os parques da Flórida não vai comparar. São coisas completamente diferentes, com realidades diferentes.

hopi-hari-evolution

Evolution: uma das atrações radicais do Hopi Hari (Foto: Passaporte Digital)

Aliás, o Hopi Hari está se recuperando ainda, depois de um período fechado (em 2017), crise financeira e, o mais triste, o acidente fatal que tirou a vida de uma adolescente, em 2012.

Mas, em resumo: eu achei o parque bem limpo, organizado, com funcionários educados e atrações bem diversificadas, com bastante opção para criança pequena. Dito isso, para mim, valeu a pena voltar ao Hopi Hari 10 anos depois da minha última visita!

 

😜 Pontos positivos:

1 – O parque está bem estruturado, grama aparada e limpeza excelentes (inclusive nos banheiros).
2 – Todos os brinquedos estavam em funcionamento (com exceção da torre que ainda está fechada ao público).
3- Área infantil estava bem organizada, com muitas atrações para os pequenos.
4- Muitos banheiros e bebedouros espalhados pelo parque, o que facilita muito quando se está com crianças.
5- Atendentes simpáticos e atenciosos.

😬 Pontos de melhoria:

hopi-hari-carrossel

Carrossel não tinha todos os cavalinhos, mas as crianças amam! (Foto: Passaporte Digital)

1- A atração Castelo das Lendas está bem ruim, precisando de uma renovação. Os bonecos estão bem desgastados e os cenários bem antigos.
2- Alguns banheiros estavam sem tranca interna.
3- Carrossel faltavam alguns cavalinhos (rs).
4- Estacionamento caro!

 

🍔 Onde comer no Hopi Hari?

Tem bastante opção para comer no Hopi Hari. Vi restaurantes e lanchonetes com refeições, pizza, hambúrguer, churrasco e salgados.

Alguns restaurantes têm ambiente interno (com ar-condicionado) e outros têm mesinhas ao ar livre (com guarda-sol). O Saloon, por exemplo, tem prato com arroz, frango e batatas. Na área da Sala de Justiça, tem uma área de alimentação enorme com mais opções.

Claro que também tem quiosques com sorvete, pipoca, algodão doce e todas esses doces que não podem faltar em um parque de diversões.  

hopi-hari-atraçoes

Não basta ser mãe, tem que participar (Foto: Passaporte Digital)

 

Hopi Night, shows e outras atrações

O Hopi Hari também oferece alguns shows temáticos e fotos com personagens. Confesso que não deu tempo de participar de nenhum, mas quem tiver interesse pode procurar na entrada do parque o calendário do dia ou ficar atento às plaquinhas nas atrações com os horários dos shows.

Depois do horário de funcionamento dos brinquedos, eles promovem o Hopi Night, uma balada dentro do parque. Achei bem bacana!

 

Hopi Hari Ingresso

O valor do ingresso individual é R$ 109,90. 

Crianças de até 1 metro de altura e maiores de 65 anos não pagam. Pessoas com deficiência permanente têm gratuidade do passaporte e o acompanhante paga meia-entrada (limitado a uma pessoa).

Os aniversariantes têm entrada gratuita na semana do aniversário, se estiver acompanhado de um pagante.

Dica da Alê: Fique atento no site, pois sempre tem promoção. Peguei uma oferta de R$ 109,90 compra um e ganha outro ingresso de adulto e com duas crianças grátis.

VIP Pass, uma espécie de crachá “fura-fila”, que dá acesso prioritário a algumas atrações. Você pode escolher até 8 atrações dentre as 10 oferecidas pelo VIP Pass para furar fila.

Guarda-Volumes: R$ 25.

Estacionamento: R$ 40 por carro (dia inteiro). 

hopi-hari-preço

No Hopi Hari, crianças de até 1 metro de altura e maiores de 65 anos não pagam ingresso (Foto: Passaporte Digital)

Hopi Hari Horário de funcionamento

O Hopi Hari funciona às sextas, sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h30.

Consulte o site do parque antes da visita para se certificar de horários e aberturas especiais.

 

Hopi Hari: O que você precisa saber antes de ir

  • Pode levar mochila e bolsa no parque. Eles passam apenas por uma inspeção na entrada. Não pode entrar com objetos cortantes e perigosos, nem com guarda-chuva.
  • É permitido levar lanche e bebida (não-alcóolica).
  • O passaporte é válido para uma única entrada ao parque durante o dia da sua visita. Ao sair do parque o retorno será permitido somente com a compra de um novo ingresso.
  • Bolsa térmica, isopor, cooler ou qualquer tipo de utensílio de armazenamento, como garrafas térmicas, cantis, panelas e similares, estão proibidos.
  • Os itens adquiridos com preço normal podem ser remarcados uma única vez sem nenhum custo. Remarcações sucessivas e itens adquiridos com preço promocional terão custo de 5% (cinco por cento) do valor da compra cobrado a cada novo agendamento;

 

Endereço Hopi Hari:

Rodovia dos Bandeirantes, km 72 – Vinhedo, São Paulo.

 

VEJA TAMBÉM: Conheça a Fazenda Angolana, em São Roque

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Cidade de Santos: 10 atrações além das praias

Cidade de Santos: 10 atrações além das praias

A cidade de Santos, no litoral sul de São Paulo, é do tipo que reúne atrações para todos os gostos. Além das praias, há muito o que fazer por lá, como por exemplo aquário, museus, orquidário, passeios históricos e até o maior jardim de orla do mundo, com 7 km de extensão.

Eu estou sempre por aqui, já que venho com muita frequência visitar minha avó, e trouxe muitas dicas legais de atrações para ir com crianças, em casal ou até mesmo sozinho.

Movimentada, cultural e linda, eu sou uma apaixonada pela cidade de Santos, conhecida como a capital dos cruzeiros, por abrigar o Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, o mais movimentado do país, e o maior Porto da América Latina.

Pertinho da capital paulista, a 72 quilômetros, também é considerado o 5º melhor lugar entre os municípios brasileiros em qualidade de vida pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Então, não perca tempo! Confira as atrações que você não pode deixar de visitar quando passar pela cidade de Santos. Espero que goste!

  • Centro Histórico da cidade de Santos

Eu começaria o passeio pela cidade de Santos pelo Centro Histórico, que é um charme. Com suas ruas estreitas e calçamento de pedra, você se sente na época de ouro do café.

Entre as atrações legais, destaco o famoso bondinho, que imita o transporte do século XX e virou a marca da cidade de Santos.

O bonde turístico de Santos parte da Estação do Valongo, um prédio de 1867 onde funcionou a primeira ferrovia paulista. De lá, os bondes elétricos originais dos séculos 19 e 20 percorrem 5km no Centro Histórico em cerca de 40 minutos, em roteiro monitorado por guia de turismo.

Bondinho cidade de Santos

Dezenas de pontos turísticos estão localizados no Centro Histórico, entre eles o Palácio José Bonifácio, onde funciona a Prefeitura, a Bolsa Oficial do Café, o Santuário, a Estação Ferroviária do Valongo e a Catedral.

Bondinho Turístico de Santos
Onde fica: Largo Marquês de Monte Alegre, nº2, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a sexta, e aos domingos e feriados, das 11h às 17h (saídas a cada hora), e aos sábados, das 10h30 às 17h (saídas a cada meia hora).
Ingresso: R$ 7

  • Museu Pelé

Se estiver pelo Centro Histórico, outra dica é conferir o Museu do Pélé e o Memorial de Conquista, localizados na Vila Belmiro. Apesar de eu não gostar muito de futebol, vale a pena se estiver com crianças ou for fã do esporte.

O próprio casarão que abriga o Museu Pelé é histórico, funcionou como sede da Prefeitura de Santos e da Câmara Municipal até 1939.

Lá dentro, crianças e adultos se divertem com o pênalti virtual, que mensura a velocidade da bola chutada pelos visitantes, e podem conferir relíquias do acervo pessoal do ex-jogador, como a camisa da seleção brasileira usada por Pelé na Copa.

Onde fica: Largo Marquês de Monte Alegre, nº2, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingresso: R$ 10

 

  • Monte Serrat

Na “cidade”, como os santistas costumam chamar, você encontra um bondinho (ou funicular) que sobe os 147 metros da íngreme encosta do Monte Serrat.

Lá em cima você poderá conhecer o Santuário da Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da cidade de Santos, e ficar deslumbrado com uma visão de 360° de toda a região litorânia. É de tirar o fôlego!

Bondinho Monte Serrat Cidade de Santos

Onde fica: Praça Correia de Mello nº 33, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: diariamente, das 8h às 20h (com saídas a cada 30 minutos durante a semana e 20 minutos nos fins de semana)
Ingresso: R$ 42 (crianças até 8 anos não pagam) e meia entrada para maiores de 65 anos

 

  • Museu do Café

Museu do Café cidade de Santos

Não é só porque eu sou apaixonada por café, mas o local é uma experiência de admiração que retrata o produto brasileiro de exportação do século XIX, juntamente com seus sabores e cultivo.

Inaugurado em 1998, no Museu do Café você ainda pode experimentar cafés com aromas inusitados.

Onde fica: Rua XV de Novembro, nº 95, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 17h (na temporada de verão, também às segundas-feiras); domingos, das 10h às 17h.
Ingresso: R$ 10

  • Museu de Pesca

Fósil de uma Balei no Museu da Pesca na Cidade de Santos

Reaberto em 1998, o museu possui uma grande ossada de baleia, com 23 metros e sete toneladas, uma visão inesquecível para as crianças.

No Museu da Pesca, também estão expostas várias espécies de peixes, aves, mamíferos marinhos, conchas, maquetes de embarcações e exemplares de tubarões.

Onde fica: Avenida Bartolomeu de Gusmão, nº 192, Ponta da Praia
Horário de Funcionamento: de quarta a domingo, das 10h às 18h
Ingresso: R$ 5

 

  • Teatro Coliseu

Teatro Culiseu na cidade de Santos

Construído em 1924, o Teatro Coliseu foi reaberto em 2006 e hoje é considerado o maior da cidade de Santos, com capacidade para 1.000 espectadores.

A acústica é excelente e a decoração é altamente requintada. Vale a pena dar uma conferida na programação do teatro e aproveitar a visita para assistir a um belo espetáculo.

Onde fica: Rua Amador Bueno, nº 237, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: somente em dia de evento
Ingresso: consultar programação

  • Teatro Guarany

Teatro Guarany cidade de Santos

 

Se você gosta de história e arquitetura, vale a pena dar uma passada pelo Teatro Guarany.

Inaugurado em 1882 e destruído por um incêndio em 1981, o Teatro Guarany foi reconstruído e entregue em 2008, todo remodelado e modernizado, preservando no exterior o estilo neoclássico original e as pinturas de Paulo Von Poser.

Funcionam no local a Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo e a Sala de Espetáculos Carlos Alberto Soffredini, uma homenagem ao ator e ao dramaturgo, que são santistas e diretores de teatro.

Onde fica: Praça dos Andradas, s/nº, Centro Histórico
Horário de Funcionamento: somente em dia de evento
Ingresso: consultar programação

 

  • Orquidário

Orquidário da cidade de Santos

Neste parque zoobotânico você vai encontrar um pedacinho da Mata Atlântica. No Orquidário, é possível admirar mais de 3.000 espécies, um passeio que encanta crianças e adultos.

Divirta-se também com os animais soltos de 70 espécies diferentes e não deixe de passear pelo Jardim Sensorial e pelo Viveiro, que oferece visitação interna.

Onde fica: Praça Washington, s/nº, bairro José Menino
Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h (bilheteria até às 17h)
Ingresso: R$ 8

  • Aquário de Santos

Aquário de Santos

No Guinnes World Record desde 1995, o Aquário de Santos é considerado o mais antigo do Brasil, com mais de 2.000m² de área aberta para visitação.

O espaço abriga leões marinhos, tubarões, pinguins, peixes e animais invertebrados. É uma ótima opção de passeio para todas as idades e imperdível para quem estiver com crianças.

Onde fica: Praça Vereador Luiz La Scala, s/nº, Ponta da Praia
Horário de Funcionamento: de terça a sexta, 9h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 20h.
Ingresso: R$ 8 (crianças até 8 anos e idosos a partir de 65 anos não pagam). A venda de ingressos termina meia hora antes do fechamento do parque

  • Sitio Quatinga

Passeio ecológico área continental de Santos

O ecoturismo na cidade de Santos é uma ótima sugestão para quem gosta de trilhas e de admirar a natureza, até porque cerca de 85% de sua área fica na porção continental, em meio a Mata Atlântica.

Entre as opções está a Cachoeira da Quatinga, que fica próxima à rodovia Rio-Santos. Após uma trilha de 40 minutos, você vai ficar maravilhado com as águas cristalinas que correm em alta velocidade sobre as rochas e formam uma bela piscina natural.

Observe que no trecho de trilha existe mata original, com várias espécies de flores e árvores. Com sorte, você pode encontrar espécies de aves locais.

É importante lembrar que esses passeios na área continental devem ser feitos somente com guias turísticos, por ser uma área de preservação. As agências de Ecoturismo da cidade podem ajudar você a conhecer esses lugares incríveis espalhados no nosso litoral paulista.

Espero que você tenha gostado das minhas dicas e possa se divertir muito na cidade de Santos, assim como eu faço desde a infância até hoje.

Se você conhece outros pontos turísticos bacanas por lá ou quer contar como foi sua visita à cidade de Santos, deixe uma mensagem nos comentários!

 

Fonte das imagens: Turismo Santos


Victória Lima

Victória Lima

Fotógrafa, publicitária que ama conhecer lugares novos, se tiver uma bela praia e uma comida boa já me ganha rs, mas uma maratona de séries em casa ou um filme se super heróis não tem como negar. 
Viagens e fotos é a melhor combinação que pode existir.


Booking.com
Visite a Noeland, Terra do Papai Noel em Holambra

Visite a Noeland, Terra do Papai Noel em Holambra

Conhecida como a Cidade das Flores, agora Holambra é também a “Terra do Papai Noel”. É lá que acontece a Noeland, um evento de Natal muito bacana, com mais de seis milhões de luzes, uma árvore de Natal de 30 metros de altura, pista de patinação e outras atrações natalinas que prometem agradar adultos e crianças!

A festa vai até o dia 23 de dezembro, na ExpoFlora, na tranquila cidade de Holambra, que fica a 130 quilômetros de São Paulo. Funciona de sexta a domingo, com horário de funcionamento das 13h às 23h. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Estive na Noeland com a família e me surpreendi. Chegamos por volta das 14 horas e saímos já era mais de 20 horas. Foi legal porque pudemos aproveitar as atrações de dia e ver as luzes natalinas à noite.

Veja no vídeo como foi a nossa visita a Noeland, em Holambra!

O lugar tem muitas atrações legais, boa parte delas paga a parte, e outras inclusas no valor do ingresso. Achei tudo muito bem organizado, com brinquedos interessantes para as crianças e boas opções para comer.

Minha filha, de seis anos, amou a pista de patinação no gelo (R$ 30, por 20 minutos). O legal é que tem instrutores que ajudam as crianças que não sabem patinar. Rapidinho ela aprendeu. Uma dica: se puder, eleve uma meia para que o patins fique mais confortável para calçar.

noeland holambra patinacao

Noeland tem pista de patinação no gelo (Foto: Passaporte Digital)

Já o meu filho, de quatro anos, curtiu a piscina de bolinhas com escorrega (R$10, por 10 minutos). Esse brinquedo é bacana também para bebês e crianças menores, porque os pais podem acompanhar sem pagar ingresso. Vi muitos bebês curtindo bastante!

Eles também foram em uma atividade chamada Sobre as Redes (R$ 10, por 15 minutos), que é uma espécie de “escalada” com redes parecidas com as de circo, depois desce por um escorregador. Gasta uma energia danada.

noeland holambra

Piscina de bolinhas de “neve” da Noeland, em Holambra

Na parte gratuita, tem as paradas de Natal, que são o desfile dos personagens da Noeland e, claro, do Papai Noel, um parquinho com escorregador e xícara maluca, chuva de “neve”, além de shows e oficinas que vão acontecendo em diferentes horários durante o dia. Recomendo pegar a lista de programação na entrada ou nas bilheterias dentro do parque.

No total, são cinco espaços temáticos repletos de cenografias e decoração natalina. São as áreas Noel Zoo, Play Noelito, Parque dos Dudu’s, Alpes de Noeland e o Vilarejo do Noel. A estimativa dos organizadores é receber cerca de 80 mil visitantes.

noeland holambra passeio com crianças

Play Noelito, uma das áreas de brinquedos gratuitas da Noeland (Foto: Passaporte Digital)

LEIA TAMBÉM: Parque Maeda, passeio gostoso em Itu

Para levar o visitante ao reino do Papai Noel, a Noeland terá 6 milhões de luzes de LED espalhadas em centenas de árvores que compõem o paisagismo de 30 mil m² do Parque da Expoflora.

Outro espetáculo bastante esperado é a participação da cantora Isa Pagnota, do The Voice Kids, que interpreta a personagem Snow Girl (Garota da Neve), no cenário Alpes de Noeland, em uma apresentação diária com elenco exclusivo e efeitos especiais, sempre às 18h.

noeland holambra - atores

Atores fazem shows e espetáculos teatrais na temporada de Natal de Holambra (Foto: Divulgação)

Claro que na terra de encantamento e magia, Papai Noel estava lá, recepcionando os visitantes e conversando com as crianças que poderão fazer seus pedidos e tirar fotos com o “bom velhinho”. Aliás, o Papai Noel foi muito simpático, ficou alguns minutos conversando com as crianças de forma exclusiva. Tem uma fila que vai liberando família a família para conhecer a sala do Papai Noel e tirar foto com ele.

Tem também o teatro Noel Hall, com diversas apresentações de música, dança e balé. No dia em que estivemos lá, assistimos a um show muito legal de músicas natalinas em ritmo de rock. Até as crianças curtiram, os papais mais ainda!

Outra coisa que achei legal foi a variedade de opções para comer. Tem praça de alimentação, com comidinhas mais populares (hot dog, batata frita, crepe, espetinho etc.), e também restaurante típico holandês, para quem prefere experimentar algo mais diferente. Tem ainda a Alameda dos Presentes, com diversas lojinhas, se você é daqueles que não resiste a uma comprinha.

A expansão da estrutura do evento é outro destaque. Em sua primeira edição, foram 20 mil m² de área decorada. Neste ano, serão 30 mil m² de decoração para que as pessoas vivenciem a magia do Natal.

noeland holambra

Árvore da primeira edição da Noeland, em Holambra (Foto: Divulgação)

Chuva de “neve” e outras atrações para crianças

Além da árvore de 30 metros de altura iluminada com 190 mil lâmpadas de LED, as crianças têm muitas atrações e atividades, como arvorismo, piscina de bolinhas, caminhadas sobre redes (como a dos trapezistas de circo), pista de patinação no gelo, trenzinhos, passeio de trenó e escorregadores e até chuva de neve.

Vale lembrar que cinco atividades são cobradas a parte: “Noeland: O Musical” (R$ 30,00), patinação no gelo (R$ 30,00), arvorismo (R$ 10,00), brincadeira sobre as redes – como a dos trapezistas de circo – (R$ 10,00), e passeio nos carrinhos elétricos (R$ 20,00).

noeland holambra

As crianças vão adorar a piscina com bolinhas gigante (Foto: Divulgação)

Confira os horários das principais atrações:

– Show Noeland, O Musical 
Espetáculo inédito com personagens e músicas exclusivamente desenvolvidas para o evento
Sessões às 15h e às 20h

– “Illumination”
Acendimento cadenciado das luzes
Sessões às 19h45 e às 22h45

– Parada de Natal
Às 16h30 e às 21h30

– Outras atrações de horários variados:
>> Chuvas de “neve”
>> Bolinhas de sabão
>> Apresentação de corais e espetáculos teatrais e e dança
>> Fanfarras e bandas
>> Contação de histórias e recreação

noeland holambra - parque

Parque das Flores foi iluminado e decorado para o Natal (Foto: Divulgação)

Campo de Flores de Holambra

Este ano, os visitantes têm a oportunidade de conhecer a “fábrica” das árvores de Natal, em Holambra, cidade que responde por quase a metade das flores e plantas ornamentais comercializadas no Brasil.

Além da produção das tuias holandesas e stricktas, espécie de pinheiros usados na decoração natalina, os turistas poderão passear por entre os canteiros coloridos de poisethias, marigolds, girassois, amaryllis, sunpatiens, lavandas e antúrios.

O passeio é organizado pela MPSTour e acontece somente durante a Noeland, com saídas a cada 30 minutos, às sextas e sábados, e à cada 15 minutos aos domingos, das 13h às 20h (três horas antes do encerramento do evento).

A visitação é na Fazenda Terra Viva, uma das maiores produtoras de flores e plantas ornamentais do país, com duração de 50 minutos. Os ingressos custam R$ 30,00 (individual).


Noeland Holambra

Data: de 23 de novembro a 23 de dezembro de 2018, de sexta a domingo
Horário: das 13h às 23h
Onde: Parque da Expoflora, em Holambra – Alameda Mauricio de Nassau, Centro
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)
Estacionamento: R$ 30,00
Informações e compra de ingressos no site do evento

noeland holambra

Noeland tem atrações para crianças e adultos (Foto: Divulgação)

Como chegar a Holambra

A cidade de Holambra está localizada na região metropolitana de Campinas, a 130 quilômetros de São Paulo, numa viagem de aproximadamente 2 horas.

O local recebeu o título de Cidade das Flores, por estar entre os maiores produtoras do Brasil. A festa mais famosa de Holambra é a ExpoFlora, que acontece geralmente em setembro.

Agora, organiza a Noeland, um evento natalino com muitas atrações para crianças e adultos.

Veja como chegar:

De carro a partir de São Paulo

Dá para ir pela Rodovia Bandeirantes ou Anhanguera.

Pela Rodovia dos Bandeirantes, siga até a cidade de Campinas. Ao chegar no entroncamento com a Rodovia Anhanguera no km 103 entre na Rodovia Dom Pedro I, siga até o km 134 (na placa está escrito saída 134), entre na Rodovia SP-340, sentido Mogi Mirim.

Se preferir a Anhanguera, siga até o km 86, sentido Mogi Mirim. Na Rodovia SP-340, que liga Campinas a Mogi Mirim, haverá placas indicando Holambra.

De ônibus de São Paulo

Da Rodoviária Tietê, saem ônibus diários para Mogi Mirim, parando na entrada de Holambra.

 

VEJA TAMBÉM: Fazenda Angolana em São Roque

 

 


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Hot Beach ou Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia?

Hot Beach ou Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia?

Hot Beach ou Thermas dos Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia? Esta foi a pergunta que fiz quando estava planejando minha viagem para esta cidade quente e deliciosa, no interior de São Paulo.

Fiquei cinco dias em Olímpia e consegui visitar os dois parques. Porém, tem muita gente que vai apenas para passar  o final de semana e aí, muitas vezes, precisa escolher apenas um parque aquático para conhecer. Também tem casos de famílias que estão com o orçamento mais curto e precisam priorizar um deles.

VEJA TAMBÉM: Onde ficar em Olímpia com crianças

Sabemos que o mais famoso parque aquático de Olímpia é o Thermas dos Laranjais. Mas será que vale a pena ir também ao Hot Beach?

É sobre isso que vou falar a seguir, mostrando as vantagens e desvantagens de cada parque, na minha humilde opinião, claro.

Hot Beach ou Thermas dos Laranjais

Qual parque aquático escolher? Hot Beach ou Thermas dos Laranjais (foto) | Passaporte Digital

Antes de dizer qual parque aquático eu gostei mais em Olímpia, é preciso pontuar algumas coisas. No meu caso, eu estava com duas crianças, uma de quatro anos e outra de seis anos, em pleno mês de julho, temporada de férias.

É importante explicar isso porque minha resposta tem muito a ver com isso.

Bom, na minha opinião, casais, pais e mães com crianças menores de cinco anos tendem a curtir mais o Hot Beach (explico porque logo abaixo). Porém, crianças a partir de seis anos costumam gostar mais do Thermas dos Laranjais, embora os dois sejam muito legais, com águas termais bem quentinhas e muita diversão.

Bom, se não puder conhecer os dois parques, vamos aos motivos para escolher cada um deles, começando pelo Hot Beach.

 

Por que escolher o Hot Beach em Olímpia

1- O Hot Beach é bem mais tranquilo e vazio

Talvez por ainda ser um parque aquático novo em Olímpia, o Hot Beach é beeeem mais tranquilo que o Thermas. Isso significa que você vai aproveitar muito mais as atrações, sem muvuca e sem perder tempo nas filas.

Hot Beach

Hot Beach é bem mais tranquilo e vazio que o Thermas dos Laranjais (Foto: Passaporte Digital)

2- O Hot Beach tem mais atrações para bebês e crianças pequenas

Eu achei que as atrações para bebês e crianças até 3 anos são excelentes no Hot Beach. Tem uma área que fica perto do mini rio lento que tem “mini” toboáguas que até os bebês de um ano podem ir. Bem legal!

 Hot Beach

Mini toboáguas para crianças menores do Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

Tem também uma outra área específica para as crianças com gangorra, balanços, balde que cai água muito gostosa para ficar com os bebês curtindo o dia.

Isso não significa que quem curte algo mais radical não seja atendido. Tem toboágua para descer de boia e aquela famosa descida de boia no pipe (aquele em U). Como atrações intermediárias, o parque tem piscina de onda, rio lento, piscina com hidromassagem.

Hot Beach Olímpia

Área infantil é ponto forte no Hot Beach Olímpia (Foto: Passaporte Digital)

3- Você consegue pegar uma mesa para sentar sem ter que madrugar no parque

Chegamos ao Hot Beach meia hora depois que o parque abriu. E tinha ainda muita opção de mesa para sentar, em praticamente todas as áreas. Achei isso ótimo porque nem foi preciso gastar com o aluguel de armário. Pegamos uma mesa perto da área infantil e aí foi só curtir o dia.

4- Tem requinte para quem quer mais privacidade

Uma das coisas que achei legal no Hot Beach foi uma área reservada com bangalôs para famílias que querem ficar mais isoladas, com atendimento exclusivo e quase com uma piscina privativa. Claro que paga-se o preço por isso (R$ 398,00), mas inclui algumas comidinhas, frutas e drinques no pacote. Achei bem interessante.

Bangalô do Hot Beach

Bangalô do Hot Beach, para quem quer relaxar com conforto e exclusividade (Foto: Passaporte Digital)

5- Faz você se sentir na praia

Uma das coisas mais legais no Hot Beach é a proposta do parque de fazer com que você se sinta na praia (daí como o próprio nome propõe). Tem muitas áreas do complexo que simulam praia, com areia, coqueiros e água de coco! Uma delícia, pois temos uma “praia” de água doce e quentinha, um sonho!

 

6- Banheiros e vestiários atendem bem à estrutura

Achei muito boa a quantidade de banheiros e vestiários do Hot Beach.

Em praticamente qualquer área do parque que você estivesse, você encontrava um banheiro para usar, uma mão na roda principalmente para quem vai com criança (quem é pai e mãe sabe o aperto que é correr atrás de um banheiro na emergência).

Porém, uma das coisas que cito aqui como ruins foi que o vestiário que usei no final do dia não tinha água quente! As crianças passaram muito frio na hora de tomar banho. Foi mal, hein, Hot Beach?

 

7- Tem diversidade de comidas e bebidas

Adoramos também a diversidade de comidas e bebidas do parque: tinha coxinha, petiscos, batata frita, salgadinhos, lanches, água de coco, churros, açaí, tapioca, crepe, enfim, de tudo um pouco.

Só o preço que achei meio “salgado”. Cerveja Stella Artois lata a R$ 9,50, porção de batata frita a R$ 32,90, suco de uva 330 ml a R$ 6,90. Vá preparado!

CONFIRA MAIS PASSEIOS COM CRIANÇAS AQUI

 

8- Oferece facilidade na hora de comprar

As coisas dentro do Hot Beach podem ser um tanto caras, mas o registro das compras é bem facilitado. Na hora que você chega, recebe uma pulseira magnética que cadastra todo o consumo dentro do parque. Assim, não precisa ficar andando com cartão ou dinheiro pelas piscinas, nem ficar colocando crédito para compras durante a visita.

Hot Beach

Área para crianças e conforto são os pontos fortes do Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

9- Tem pulseirinha de identificação para crianças

Para mim, esse foi um diferencial superimportante. Ao chegar no Hot Beach, todas as crianças recebem uma pulseirinha de identificação com nome e telefone dos pais. No caso de a criança se perder, fica muito mais simples encontrar o responsável. Isso dá uma tranquilidade e tanto!

 

Por que escolher o Thermas dos Laranjais

1- Tem atrações mais radicais

Sem dúvida, a diversidade das atrações é o que mais chama a atenção na hora de comparar o Thermas dos Laranjais com o Hot Beach. Tem uma área de piscinas bem maior, com mais de 30 brinquedos, inclusive para quem gosta de coisas mais radicais, como o pipe (descida de boia em uma plataforma em U), toboágua de 30 metros com descida a 55km/h, plataforma de surfe e rio selvagem.

hot beach ou thermas

Uma das atrações radicais do Thermas (Foto: Passaporte Digital)

 

2- Tem a primeira montanha-russa aquática do Brasil

Uma das grandes novidades do parque é a primeira montanha-russa aquática do Brasil, com 20 metros de altura e 370 metros de extensão. O trajeto tem curvas, subidas e quedas em alta velocidade e inclui ainda a passagem por túneis. Todo o percurso é feito em boias para dois passageiros que são impulsionadas pela água que corre nos “trilhos”. Altura mínima permitida: acima de 1,20m.

3- Tem piscina que não afunda

É isso mesmo! A piscina chamada de Mar de Israel, à base de sal, não deixa que a gente afunde! Você fica boiando mesmo, muito legal!

 

4- Tem comidas e bebidas mais em conta

Os preços das comidas e bebidas no Thermas são um pouco mais em conta que no Hot Beach. A cerveja era R$ 7 e a porção de batata frita, por exemplo, foi R$ 26 (no Hot foi R$ 32,90) e ainda era maior.

5- Tem até uma fazendinha

Uma pausa boa para conseguir fazer as crianças esperarem a digestão após o almoço é ir até a fazendinha. Localizada no fundo do parque, acho que tem muita gente que nem visita o lugar, mas é bem gostoso. Alguns animais, como cabras, ficam soltos pelo espaço, possibilitando que as crianças interajam diretamente com os bichos. Tem macaco, aves, vaquinha, flamingo, entre outros.

6- Dá boia de braço para crianças

Uma das coisas que gostei no parque foi o fato de dar boias para as crianças de até seis anos. Embora meus filhos saibam nadar, acho que isso dá uma tranquilidade maior para os pais e mães. Algumas piscinas também pedem que os pequenos coloquem as boias antes de entrar.

7- É o parque aquático mais visitado do Brasil

O Thermas dos Laranjais é o parque mais visitado do Brasil, segundo Ranking Internacional 2016 AECOM. Ocupando cerca de 300 mil metros quadrados, o complexo tem fonte mineral naturalmente aquecida pelas rochas submersas a mais de mil metros, oriundas do Aquífero Guarani. Vale a pena visitar.

Thermas dos Laranjais

Thermas dos Laranjais é o parque aquático mais visitado do Brasil (Foto: Passaporte Digital)

 

E, afinal, qual é o melhor parque aquático de Olímpia?

Bom, agora que já contei pra vocês um pouco do que cada parque oferece de melhor, vou contar qual foi o meu preferido. Embora tenha gostado dos dois, acho que o Thermas dos Laranjais sai na frente, principalmente pela grande diversidade de atrações – e olha que eu não curto coisas radicais!

Porém, para quem procura tranquilidade e para quem tem bebês e crianças de até quatro anos, acho que o Hot Beach pode ser uma alternativa melhor. Meu marido, por exemplo, gostou mais do Hot Beach, mas foi voto vencido (meus filhos de quatro e seis anos também votaram no Thermas).

Enfim, se tiver tempo no roteiro, acho que é bacana visitar os dois parques, afinal eles são a única atração de Olímpia!

Então, para você se programar melhor, seguem também os preços, endereços e horários de funcionamento de cada parque!

 

Toboáguas

Toboáguas do Thermas dos Laranjais (Foto: Passaporte Digital)

Hot Beach preços

>>> Alta temporada (valores de portaria ou internet)

Inteira: R$ 90,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 45,00
Crianças de 1 a 6 anos: grátis

>>>Baixa temporada (valores de portaria)

Inteira: R$ 70,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 35,00
Crianças de 1 a 6 anos: grátis

* Valores consultados em julho de 2018 (sujeitos a alteração). Vide também se o seu hotel oferece preço especial para hóspedes

Hot Beach parque aquático

Hot Beach: ideal para crianças menores! (Foto: Passaporte Digital)

Thermas de Laranjais preços

>>> Alta temporada (valores de portaria ou internet)

Segunda à sexta:
Inteira: R$ 80,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 40,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

Sábado e domingo:
Inteira: R$ 100,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 50,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

>>>Baixa temporada (valores de portaria ou internet)

Segunda à sexta:
Inteira: R$ 60,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 30,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

Sábado e domingo:
Inteira: R$ 60,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 30,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

* Valores consultados em julho de 2018 (sujeitos a alteração). Vide também se o seu hotel oferece preço especial para hóspedes

 

Toboáguas com boia no Hot Beach

Toboáguas com boia no Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

Hot Beach horário de funcionamento

De terça a domingo, das 9h às 18h

Fechado na segunda-feira para manutenção (exceto em feriados).

Endereço: Av. Governador Adhemar Pereira de Barros, nº 1700 Distrito Industrial – Olímpia

Estacionamento gratuito

 

Thermas dos Laranjais horário de funcionamento

Diariamente, das 9h às 20h

Endereço: Av do Folclore, 1543

Estacionamento gratuito


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Cidade da Criança no ABC: confira preços e atrações

Cidade da Criança no ABC: confira preços e atrações

Quem é do ABC Paulista sabe bem o que a Cidade da Criança representou para quem viveu a infância nos anos 1980 e 1990. Depois de muito tempo fechada, o parque passou por uma grande reforma e reabriu em 2017 no mesmo endereço, em São Bernardo do Campo (SP), para alegria dos pais e da criançada.

Vale dizer que, para quem conheceu a velha Cidade da Criança, como eu, o parque não voltou com a mesma força, mas ainda assim vale o passeio.

Alguns brinquedos tradicionais do passado, como o Splash, o Submarino e o Teleférico, continuam fazendo a alegria da nova geração. Senti falta da Casa dos Espelhos (labirinto), Casa Maluca (onde tudo era meio mágico) e do Avião (que para mim era o máximo).

No entanto, a nova Cidade da Criança tem atrações que antes não existiam e que achei bem bacana, como o Vale dos Dinossauros, o Tagadá (tipo La Bamba), o Fire Chief e o Turbo Dropp. Meus filhos, de 4 e 5 anos, adoraram o pula-pula, o brinquedão e um aviãozinho que aperta o botão para subir e descer.

cidade da criança

Cidade da Criança tem diversão para todas as idades, como a nave que sobe e desce no comando de um botão (Foto: Passaporte Digital)

Também fez sucesso a Brocumela (o antigo Michocão), que é uma minimontanha-russa, bem legal para crianças.

O Vale dos Dinossauros, que fica bem perto da entrada do parque, não está incluso no valor do passaporte. É um carrinho que percorre o Vale onde há vários dinossauros pelo caminho, fazendo barulho para assustar os visitantes. Sinceramente, achei o caminho muito curto, quase nem dá tempo de entrar e já termina!

VEJA TAMBÉM: Tudo sobre o Beto Carreto

Embora tenha muito mais brinquedos para crianças acima de um 1,20m, também há algumas opções para as menores de 4 anos, como carrinho de bate-bate infantil (dá para irem sozinhos), carruagem, carrossel, elefantinho que voa.

Em outras atrações, crianças menores podem ir somente acompanhadas de um adulto.

Para os adolescentes, indico o Tapis Volante (uma espécie de trenó giratório), o barco Viking, o Tagadá e o elevador.

Fazendinha: nova atração da Cidade da Criança

Este ano, a Cidade da Criança inaugurou um novo setor: a Fazendinha Fala Bicho.

Lá é possível ver de perto mini vaca, mini pônei, cabritos, galinhas d’angola, ovelhas, alpacas, coelhos, entre outros animais.

Todas as visitas são guiadas por profissionais especializados que explicam toda a rotina e história dos animais.

O funcionamento da fazendinha segue o mesmo do parque, porém com ingresso pago separadamente no valor de R$ 15 por pessoa.

LEIA MAIS: Fazendinha para levar as crianças

 

Estrutura ainda precisa de melhorias

Cidade da Criança

Crianças menores de 4 anos também têm opções de brinquedos para irem sozinhas na Cidade da Criança (Foto: Passaporte Digital)

Embora o passeio na Cidade da Criança ainda seja muito gostoso, não posso deixar de dizer que a parte de estrutura ainda precisa de diversas melhorias.

Muitos brinquedos estavam em manutenção no dia que eu fui. Também se percebe certo desleixo com pinturas e detalhes que poderiam deixar o parque mais bonito.

O submarino, por exemplo, um dos brinquedos mais emblemáticos da Cidade da Criança, é muito abafado, difícil de entrar, com água turva e estátuas de cimento mal conservadas.

Acabei nem indo na parte da fazendinha porque havia lido alguns relatos que o valor do ingresso não valia a pena, pois não tem nada de especial, nem sequer contato com os bichos.

Na parte de alimentação, há uma lanchonete grande com opções de espetinhos, pastel, cachorro quente, refrigerante etc. Achei os preços OK.

Os banheiros estavam limpos, mas havia poucas cabines para o número de visitantes. Acho que poderiam colocar mais banheiros.

Cidade da Criança: preços

Sempre quando vou procurar um lugar legal para levar meus filhos, penso em quanto vou gastar e se vale a pena o investimento.

A Cidade da Criança não cobra preço de entrada, mas para brincar é preciso comprar ingressos avulsos ou o passaporte, no qual se paga um valor fixo e pode brincar em todos os brinquedos do parque, com exceção de três atrações que são cobradas a parte (Vale dos Dinossauros, Treno Aquático e Submarino).

O preço do passaporte é de R$ 60,00 (à venda somente pela internet neste link aqui).

Na bilheteria do local, somente ingressos avulsos. O valor das atrações individualmente custa R$ 5,00.

Um detalhe que vale comentar: caso queira comprar o ingresso avulso, considere que, dependendo da altura da criança, o adulto precisará comprar um ingresso para acompanhá-la, o que acaba encarecendo muito o passeio, dependendo da idade da criança.

 

 

História da Cidade das Crianças

Inaugurada em 1968 em São Bernardo do Campo, a Cidade da Criança foi o primeiro parque temático do Brasil e fez a alegria das gerações dos anos 1970, 1980 e 1990.

Só para se ter ideia, nos anos 70, chegou a atrair um milhão de visitantes por ano, sendo a principal atração turística da cidade, com atrações inovadores, como uma avião de verdade transformado em brinquedo. Chegou também a ter uma minicidade cenográfica da novela Redenção, exibida pela extinta TV Excelsior entre 1966 e 1968.

Mas os investimentos públicos foram diminuindo e os brinquedos se deterioraram. Em 2005, o parque foi fechado. Reaberto outras duas vezes, em 2008 e em 2010, só voltou a funcionar plenamente em 2017.

Quando foi inaugurado pela primeira vez, o parque inovou ao apresentar atividades diferentes e brinquedos que apareceriam somente mais tarde, nos centros de diversão modernos. Um dos ambientes muito visitado na época – e até hoje – é a minicidade cenográfica da novela Redenção, exibida pela extinta TV Excelsior entre 1966 e 1968.

 

Cidade da Criança: endereço e horário de funcionamento

 
Horário de funcionamento da Cidade da Criança: de terça a domingo, das 9h às 17h.

Endereço: Rua Tasman, 301, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo (SP) Preço: Combo R$ 60,00 – acesso livre a todos os brinquedos (exceto vale dos dinossauros, fazendinha, trenó aquático e submarino)

Informações: 11 4330-6998
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com