Escolha uma Página
Visite a Noeland, Terra do Papai Noel em Holambra

Visite a Noeland, Terra do Papai Noel em Holambra

Conhecida como a Cidade das Flores, agora Holambra é também a “Terra do Papai Noel”. É lá que acontece a Noeland, um evento de Natal muito bacana, com mais de seis milhões de luzes, uma árvore de Natal de 30 metros de altura, pista de patinação e outras atrações natalinas que prometem agradar adultos e crianças!

A festa vai até o dia 23 de dezembro, na ExpoFlora, na tranquila cidade de Holambra, que fica a 130 quilômetros de São Paulo. Funciona de sexta a domingo, com horário de funcionamento das 13h às 23h. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Estive na Noeland com a família e me surpreendi. Chegamos por volta das 14 horas e saímos já era mais de 20 horas. Foi legal porque pudemos aproveitar as atrações de dia e ver as luzes natalinas à noite.

Veja no vídeo como foi a nossa visita a Noeland, em Holambra!

O lugar tem muitas atrações legais, boa parte delas paga a parte, e outras inclusas no valor do ingresso. Achei tudo muito bem organizado, com brinquedos interessantes para as crianças e boas opções para comer.

Minha filha, de seis anos, amou a pista de patinação no gelo (R$ 30, por 20 minutos). O legal é que tem instrutores que ajudam as crianças que não sabem patinar. Rapidinho ela aprendeu. Uma dica: se puder, eleve uma meia para que o patins fique mais confortável para calçar.

noeland holambra patinacao

Noeland tem pista de patinação no gelo (Foto: Passaporte Digital)

Já o meu filho, de quatro anos, curtiu a piscina de bolinhas com escorrega (R$10, por 10 minutos). Esse brinquedo é bacana também para bebês e crianças menores, porque os pais podem acompanhar sem pagar ingresso. Vi muitos bebês curtindo bastante!

Eles também foram em uma atividade chamada Sobre as Redes (R$ 10, por 15 minutos), que é uma espécie de “escalada” com redes parecidas com as de circo, depois desce por um escorregador. Gasta uma energia danada.

noeland holambra

Piscina de bolinhas de “neve” da Noeland, em Holambra

Na parte gratuita, tem as paradas de Natal, que são o desfile dos personagens da Noeland e, claro, do Papai Noel, um parquinho com escorregador e xícara maluca, chuva de “neve”, além de shows e oficinas que vão acontecendo em diferentes horários durante o dia. Recomendo pegar a lista de programação na entrada ou nas bilheterias dentro do parque.

No total, são cinco espaços temáticos repletos de cenografias e decoração natalina. São as áreas Noel Zoo, Play Noelito, Parque dos Dudu’s, Alpes de Noeland e o Vilarejo do Noel. A estimativa dos organizadores é receber cerca de 80 mil visitantes.

noeland holambra passeio com crianças

Play Noelito, uma das áreas de brinquedos gratuitas da Noeland (Foto: Passaporte Digital)

LEIA TAMBÉM: Parque Maeda, passeio gostoso em Itu

Para levar o visitante ao reino do Papai Noel, a Noeland terá 6 milhões de luzes de LED espalhadas em centenas de árvores que compõem o paisagismo de 30 mil m² do Parque da Expoflora.

Outro espetáculo bastante esperado é a participação da cantora Isa Pagnota, do The Voice Kids, que interpreta a personagem Snow Girl (Garota da Neve), no cenário Alpes de Noeland, em uma apresentação diária com elenco exclusivo e efeitos especiais, sempre às 18h.

noeland holambra - atores

Atores fazem shows e espetáculos teatrais na temporada de Natal de Holambra (Foto: Divulgação)

Claro que na terra de encantamento e magia, Papai Noel estava lá, recepcionando os visitantes e conversando com as crianças que poderão fazer seus pedidos e tirar fotos com o “bom velhinho”. Aliás, o Papai Noel foi muito simpático, ficou alguns minutos conversando com as crianças de forma exclusiva. Tem uma fila que vai liberando família a família para conhecer a sala do Papai Noel e tirar foto com ele.

Tem também o teatro Noel Hall, com diversas apresentações de música, dança e balé. No dia em que estivemos lá, assistimos a um show muito legal de músicas natalinas em ritmo de rock. Até as crianças curtiram, os papais mais ainda!

Outra coisa que achei legal foi a variedade de opções para comer. Tem praça de alimentação, com comidinhas mais populares (hot dog, batata frita, crepe, espetinho etc.), e também restaurante típico holandês, para quem prefere experimentar algo mais diferente. Tem ainda a Alameda dos Presentes, com diversas lojinhas, se você é daqueles que não resiste a uma comprinha.

A expansão da estrutura do evento é outro destaque. Em sua primeira edição, foram 20 mil m² de área decorada. Neste ano, serão 30 mil m² de decoração para que as pessoas vivenciem a magia do Natal.

noeland holambra

Árvore da primeira edição da Noeland, em Holambra (Foto: Divulgação)

Chuva de “neve” e outras atrações para crianças

Além da árvore de 30 metros de altura iluminada com 190 mil lâmpadas de LED, as crianças têm muitas atrações e atividades, como arvorismo, piscina de bolinhas, caminhadas sobre redes (como a dos trapezistas de circo), pista de patinação no gelo, trenzinhos, passeio de trenó e escorregadores e até chuva de neve.

Vale lembrar que cinco atividades são cobradas a parte: “Noeland: O Musical” (R$ 30,00), patinação no gelo (R$ 30,00), arvorismo (R$ 10,00), brincadeira sobre as redes – como a dos trapezistas de circo – (R$ 10,00), e passeio nos carrinhos elétricos (R$ 20,00).

noeland holambra

As crianças vão adorar a piscina com bolinhas gigante (Foto: Divulgação)

Confira os horários das principais atrações:

– Show Noeland, O Musical 
Espetáculo inédito com personagens e músicas exclusivamente desenvolvidas para o evento
Sessões às 15h e às 20h

– “Illumination”
Acendimento cadenciado das luzes
Sessões às 19h45 e às 22h45

– Parada de Natal
Às 16h30 e às 21h30

– Outras atrações de horários variados:
>> Chuvas de “neve”
>> Bolinhas de sabão
>> Apresentação de corais e espetáculos teatrais e e dança
>> Fanfarras e bandas
>> Contação de histórias e recreação

noeland holambra - parque

Parque das Flores foi iluminado e decorado para o Natal (Foto: Divulgação)

Campo de Flores de Holambra

Este ano, os visitantes têm a oportunidade de conhecer a “fábrica” das árvores de Natal, em Holambra, cidade que responde por quase a metade das flores e plantas ornamentais comercializadas no Brasil.

Além da produção das tuias holandesas e stricktas, espécie de pinheiros usados na decoração natalina, os turistas poderão passear por entre os canteiros coloridos de poisethias, marigolds, girassois, amaryllis, sunpatiens, lavandas e antúrios.

O passeio é organizado pela MPSTour e acontece somente durante a Noeland, com saídas a cada 30 minutos, às sextas e sábados, e à cada 15 minutos aos domingos, das 13h às 20h (três horas antes do encerramento do evento).

A visitação é na Fazenda Terra Viva, uma das maiores produtoras de flores e plantas ornamentais do país, com duração de 50 minutos. Os ingressos custam R$ 30,00 (individual).


Noeland Holambra

Data: de 23 de novembro a 23 de dezembro de 2018, de sexta a domingo
Horário: das 13h às 23h
Onde: Parque da Expoflora, em Holambra – Alameda Mauricio de Nassau, Centro
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)
Estacionamento: R$ 30,00
Informações e compra de ingressos no site do evento

noeland holambra

Noeland tem atrações para crianças e adultos (Foto: Divulgação)

Como chegar a Holambra

A cidade de Holambra está localizada na região metropolitana de Campinas, a 130 quilômetros de São Paulo, numa viagem de aproximadamente 2 horas.

O local recebeu o título de Cidade das Flores, por estar entre os maiores produtoras do Brasil. A festa mais famosa de Holambra é a ExpoFlora, que acontece geralmente em setembro.

Agora, organiza a Noeland, um evento natalino com muitas atrações para crianças e adultos.

Veja como chegar:

De carro a partir de São Paulo

Dá para ir pela Rodovia Bandeirantes ou Anhanguera.

Pela Rodovia dos Bandeirantes, siga até a cidade de Campinas. Ao chegar no entroncamento com a Rodovia Anhanguera no km 103 entre na Rodovia Dom Pedro I, siga até o km 134 (na placa está escrito saída 134), entre na Rodovia SP-340, sentido Mogi Mirim.

Se preferir a Anhanguera, siga até o km 86, sentido Mogi Mirim. Na Rodovia SP-340, que liga Campinas a Mogi Mirim, haverá placas indicando Holambra.

De ônibus de São Paulo

Da Rodoviária Tietê, saem ônibus diários para Mogi Mirim, parando na entrada de Holambra.

 

VEJA TAMBÉM: Fazenda Angolana em São Roque

 

 

Hot Beach ou Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia?

Hot Beach ou Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia?

Hot Beach ou Thermas dos Laranjais: qual o melhor parque aquático de Olímpia? Esta foi a pergunta que fiz quando estava planejando minha viagem para esta cidade quente e deliciosa, no interior de São Paulo.

Fiquei cinco dias em Olímpia e consegui visitar os dois parques. Porém, tem muita gente que vai apenas para passar  o final de semana e aí, muitas vezes, precisa escolher apenas um parque aquático para conhecer. Também tem casos de famílias que estão com o orçamento mais curto e precisam priorizar um deles.

VEJA TAMBÉM: Onde ficar em Olímpia com crianças

Sabemos que o mais famoso parque aquático de Olímpia é o Thermas dos Laranjais. Mas será que vale a pena ir também ao Hot Beach?

É sobre isso que vou falar a seguir, mostrando as vantagens e desvantagens de cada parque, na minha humilde opinião, claro.

Hot Beach ou Thermas dos Laranjais

Qual parque aquático escolher? Hot Beach ou Thermas dos Laranjais (foto) | Passaporte Digital

Antes de dizer qual parque aquático eu gostei mais em Olímpia, é preciso pontuar algumas coisas. No meu caso, eu estava com duas crianças, uma de quatro anos e outra de seis anos, em pleno mês de julho, temporada de férias.

É importante explicar isso porque minha resposta tem muito a ver com isso.

Bom, na minha opinião, casais, pais e mães com crianças menores de cinco anos tendem a curtir mais o Hot Beach (explico porque logo abaixo). Porém, crianças a partir de seis anos costumam gostar mais do Thermas dos Laranjais, embora os dois sejam muito legais, com águas termais bem quentinhas e muita diversão.

Bom, se não puder conhecer os dois parques, vamos aos motivos para escolher cada um deles, começando pelo Hot Beach.

 

Por que escolher o Hot Beach em Olímpia

1- O Hot Beach é bem mais tranquilo e vazio

Talvez por ainda ser um parque aquático novo em Olímpia, o Hot Beach é beeeem mais tranquilo que o Thermas. Isso significa que você vai aproveitar muito mais as atrações, sem muvuca e sem perder tempo nas filas.

Hot Beach

Hot Beach é bem mais tranquilo e vazio que o Thermas dos Laranjais (Foto: Passaporte Digital)

2- O Hot Beach tem mais atrações para bebês e crianças pequenas

Eu achei que as atrações para bebês e crianças até 3 anos são excelentes no Hot Beach. Tem uma área que fica perto do mini rio lento que tem “mini” toboáguas que até os bebês de um ano podem ir. Bem legal!

 Hot Beach

Mini toboáguas para crianças menores do Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

Tem também uma outra área específica para as crianças com gangorra, balanços, balde que cai água muito gostosa para ficar com os bebês curtindo o dia.

Isso não significa que quem curte algo mais radical não seja atendido. Tem toboágua para descer de boia e aquela famosa descida de boia no pipe (aquele em U). Como atrações intermediárias, o parque tem piscina de onda, rio lento, piscina com hidromassagem.

Hot Beach Olímpia

Área infantil é ponto forte no Hot Beach Olímpia (Foto: Passaporte Digital)

3- Você consegue pegar uma mesa para sentar sem ter que madrugar no parque

Chegamos ao Hot Beach meia hora depois que o parque abriu. E tinha ainda muita opção de mesa para sentar, em praticamente todas as áreas. Achei isso ótimo porque nem foi preciso gastar com o aluguel de armário. Pegamos uma mesa perto da área infantil e aí foi só curtir o dia.

4- Tem requinte para quem quer mais privacidade

Uma das coisas que achei legal no Hot Beach foi uma área reservada com bangalôs para famílias que querem ficar mais isoladas, com atendimento exclusivo e quase com uma piscina privativa. Claro que paga-se o preço por isso (R$ 398,00), mas inclui algumas comidinhas, frutas e drinques no pacote. Achei bem interessante.

Bangalô do Hot Beach

Bangalô do Hot Beach, para quem quer relaxar com conforto e exclusividade (Foto: Passaporte Digital)

5- Faz você se sentir na praia

Uma das coisas mais legais no Hot Beach é a proposta do parque de fazer com que você se sinta na praia (daí como o próprio nome propõe). Tem muitas áreas do complexo que simulam praia, com areia, coqueiros e água de coco! Uma delícia, pois temos uma “praia” de água doce e quentinha, um sonho!

 

6- Banheiros e vestiários atendem bem à estrutura

Achei muito boa a quantidade de banheiros e vestiários do Hot Beach.

Em praticamente qualquer área do parque que você estivesse, você encontrava um banheiro para usar, uma mão na roda principalmente para quem vai com criança (quem é pai e mãe sabe o aperto que é correr atrás de um banheiro na emergência).

Porém, uma das coisas que cito aqui como ruins foi que o vestiário que usei no final do dia não tinha água quente! As crianças passaram muito frio na hora de tomar banho. Foi mal, hein, Hot Beach?

 

7- Tem diversidade de comidas e bebidas

Adoramos também a diversidade de comidas e bebidas do parque: tinha coxinha, petiscos, batata frita, salgadinhos, lanches, água de coco, churros, açaí, tapioca, crepe, enfim, de tudo um pouco.

Só o preço que achei meio “salgado”. Cerveja Stella Artois lata a R$ 9,50, porção de batata frita a R$ 32,90, suco de uva 330 ml a R$ 6,90. Vá preparado!

CONFIRA MAIS PASSEIOS COM CRIANÇAS AQUI

 

8- Oferece facilidade na hora de comprar

As coisas dentro do Hot Beach podem ser um tanto caras, mas o registro das compras é bem facilitado. Na hora que você chega, recebe uma pulseira magnética que cadastra todo o consumo dentro do parque. Assim, não precisa ficar andando com cartão ou dinheiro pelas piscinas, nem ficar colocando crédito para compras durante a visita.

Hot Beach

Área para crianças e conforto são os pontos fortes do Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

9- Tem pulseirinha de identificação para crianças

Para mim, esse foi um diferencial superimportante. Ao chegar no Hot Beach, todas as crianças recebem uma pulseirinha de identificação com nome e telefone dos pais. No caso de a criança se perder, fica muito mais simples encontrar o responsável. Isso dá uma tranquilidade e tanto!

 

Por que escolher o Thermas dos Laranjais

1- Tem atrações mais radicais

Sem dúvida, a diversidade das atrações é o que mais chama a atenção na hora de comparar o Thermas dos Laranjais com o Hot Beach. Tem uma área de piscinas bem maior, com mais de 30 brinquedos, inclusive para quem gosta de coisas mais radicais, como o pipe (descida de boia em uma plataforma em U), toboágua de 30 metros com descida a 55km/h, plataforma de surfe e rio selvagem.

hot beach ou thermas

Uma das atrações radicais do Thermas (Foto: Passaporte Digital)

 

2- Tem a primeira montanha-russa aquática do Brasil

Uma das grandes novidades do parque é a primeira montanha-russa aquática do Brasil, com 20 metros de altura e 370 metros de extensão. O trajeto tem curvas, subidas e quedas em alta velocidade e inclui ainda a passagem por túneis. Todo o percurso é feito em boias para dois passageiros que são impulsionadas pela água que corre nos “trilhos”. Altura mínima permitida: acima de 1,20m.

3- Tem piscina que não afunda

É isso mesmo! A piscina chamada de Mar de Israel, à base de sal, não deixa que a gente afunde! Você fica boiando mesmo, muito legal!

 

4- Tem comidas e bebidas mais em conta

Os preços das comidas e bebidas no Thermas são um pouco mais em conta que no Hot Beach. A cerveja era R$ 7 e a porção de batata frita, por exemplo, foi R$ 26 (no Hot foi R$ 32,90) e ainda era maior.

5- Tem até uma fazendinha

Uma pausa boa para conseguir fazer as crianças esperarem a digestão após o almoço é ir até a fazendinha. Localizada no fundo do parque, acho que tem muita gente que nem visita o lugar, mas é bem gostoso. Alguns animais, como cabras, ficam soltos pelo espaço, possibilitando que as crianças interajam diretamente com os bichos. Tem macaco, aves, vaquinha, flamingo, entre outros.

6- Dá boia de braço para crianças

Uma das coisas que gostei no parque foi o fato de dar boias para as crianças de até seis anos. Embora meus filhos saibam nadar, acho que isso dá uma tranquilidade maior para os pais e mães. Algumas piscinas também pedem que os pequenos coloquem as boias antes de entrar.

7- É o parque aquático mais visitado do Brasil

O Thermas dos Laranjais é o parque mais visitado do Brasil, segundo Ranking Internacional 2016 AECOM. Ocupando cerca de 300 mil metros quadrados, o complexo tem fonte mineral naturalmente aquecida pelas rochas submersas a mais de mil metros, oriundas do Aquífero Guarani. Vale a pena visitar.

Thermas dos Laranjais

Thermas dos Laranjais é o parque aquático mais visitado do Brasil (Foto: Passaporte Digital)

 

E, afinal, qual é o melhor parque aquático de Olímpia?

Bom, agora que já contei pra vocês um pouco do que cada parque oferece de melhor, vou contar qual foi o meu preferido. Embora tenha gostado dos dois, acho que o Thermas dos Laranjais sai na frente, principalmente pela grande diversidade de atrações – e olha que eu não curto coisas radicais!

Porém, para quem procura tranquilidade e para quem tem bebês e crianças de até quatro anos, acho que o Hot Beach pode ser uma alternativa melhor. Meu marido, por exemplo, gostou mais do Hot Beach, mas foi voto vencido (meus filhos de quatro e seis anos também votaram no Thermas).

Enfim, se tiver tempo no roteiro, acho que é bacana visitar os dois parques, afinal eles são a única atração de Olímpia!

Então, para você se programar melhor, seguem também os preços, endereços e horários de funcionamento de cada parque!

 

Toboáguas

Toboáguas do Thermas dos Laranjais (Foto: Passaporte Digital)

Hot Beach preços

>>> Alta temporada (valores de portaria ou internet)

Inteira: R$ 90,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 45,00
Crianças de 1 a 6 anos: grátis

>>>Baixa temporada (valores de portaria)

Inteira: R$ 70,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 35,00
Crianças de 1 a 6 anos: grátis

* Valores consultados em julho de 2018 (sujeitos a alteração). Vide também se o seu hotel oferece preço especial para hóspedes

Hot Beach parque aquático

Hot Beach: ideal para crianças menores! (Foto: Passaporte Digital)

Thermas de Laranjais preços

>>> Alta temporada (valores de portaria ou internet)

Segunda à sexta:
Inteira: R$ 80,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 40,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

Sábado e domingo:
Inteira: R$ 100,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 50,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

>>>Baixa temporada (valores de portaria ou internet)

Segunda à sexta:
Inteira: R$ 60,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 30,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

Sábado e domingo:
Inteira: R$ 60,00
Meia Entrada (crianças de 7 a 12 anos e idosos a partir de 60 anos): R$ 30,00
Crianças de 1 a 6 anos: R$ 10,00

* Valores consultados em julho de 2018 (sujeitos a alteração). Vide também se o seu hotel oferece preço especial para hóspedes

 

Toboáguas com boia no Hot Beach

Toboáguas com boia no Hot Beach (Foto: Passaporte Digital)

Hot Beach horário de funcionamento

De terça a domingo, das 9h às 18h

Fechado na segunda-feira para manutenção (exceto em feriados).

Endereço: Av. Governador Adhemar Pereira de Barros, nº 1700 Distrito Industrial – Olímpia

Estacionamento gratuito

 

Thermas dos Laranjais horário de funcionamento

Diariamente, das 9h às 20h

Endereço: Av do Folclore, 1543

Estacionamento gratuito


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Cidade da Criança no ABC: confira preços e atrações

Cidade da Criança no ABC: confira preços e atrações

Quem é do ABC Paulista sabe bem o que a Cidade da Criança representou para quem viveu a infância nos anos 1980 e 1990. Depois de muito tempo fechada, o parque passou por uma grande reforma e reabriu em 2017 no mesmo endereço, em São Bernardo do Campo (SP), para alegria dos pais e da criançada.

Vale dizer que, para quem conheceu a velha Cidade da Criança, como eu, o parque não voltou com a mesma força, mas ainda assim vale o passeio.

Alguns brinquedos tradicionais do passado, como o Splash, o Submarino e o Teleférico, continuam fazendo a alegria da nova geração. Senti falta da Casa dos Espelhos (labirinto), Casa Maluca (onde tudo era meio mágico) e do Avião (que para mim era o máximo).

No entanto, a nova Cidade da Criança tem atrações que antes não existiam e que achei bem bacana, como o Vale dos Dinossauros, o Tagadá (tipo La Bamba), o Fire Chief e o Turbo Dropp. Meus filhos, de 4 e 5 anos, adoraram o pula-pula, o brinquedão e um aviãozinho que aperta o botão para subir e descer.

cidade da criança

Cidade da Criança tem diversão para todas as idades, como a nave que sobe e desce no comando de um botão (Foto: Passaporte Digital)

Também fez sucesso a Brocumela (o antigo Michocão), que é uma minimontanha-russa, bem legal para crianças.

O Vale dos Dinossauros, que fica bem perto da entrada do parque, não está incluso no valor do passaporte. É um carrinho que percorre o Vale onde há vários dinossauros pelo caminho, fazendo barulho para assustar os visitantes. Sinceramente, achei o caminho muito curto, quase nem dá tempo de entrar e já termina!

VEJA TAMBÉM: Tudo sobre o Beto Carreto

Embora tenha muito mais brinquedos para crianças acima de um 1,20m, também há algumas opções para as menores de 4 anos, como carrinho de bate-bate infantil (dá para irem sozinhos), carruagem, carrossel, elefantinho que voa.

Em outras atrações, crianças menores podem ir somente acompanhadas de um adulto.

Para os adolescentes, indico o Tapis Volante (uma espécie de trenó giratório), o barco Viking, o Tagadá e o elevador.

Fazendinha: nova atração da Cidade da Criança

Este ano, a Cidade da Criança inaugurou um novo setor: a Fazendinha Fala Bicho.

Lá é possível ver de perto mini vaca, mini pônei, cabritos, galinhas d’angola, ovelhas, alpacas, coelhos, entre outros animais.

Todas as visitas são guiadas por profissionais especializados que explicam toda a rotina e história dos animais.

O funcionamento da fazendinha segue o mesmo do parque, porém com ingresso pago separadamente no valor de R$ 15 por pessoa.

LEIA MAIS: Fazendinha para levar as crianças

 

Estrutura ainda precisa de melhorias

Cidade da Criança

Crianças menores de 4 anos também têm opções de brinquedos para irem sozinhas na Cidade da Criança (Foto: Passaporte Digital)

Embora o passeio na Cidade da Criança ainda seja muito gostoso, não posso deixar de dizer que a parte de estrutura ainda precisa de diversas melhorias.

Muitos brinquedos estavam em manutenção no dia que eu fui. Também se percebe certo desleixo com pinturas e detalhes que poderiam deixar o parque mais bonito.

O submarino, por exemplo, um dos brinquedos mais emblemáticos da Cidade da Criança, é muito abafado, difícil de entrar, com água turva e estátuas de cimento mal conservadas.

Acabei nem indo na parte da fazendinha porque havia lido alguns relatos que o valor do ingresso não valia a pena, pois não tem nada de especial, nem sequer contato com os bichos.

Na parte de alimentação, há uma lanchonete grande com opções de espetinhos, pastel, cachorro quente, refrigerante etc. Achei os preços OK.

Os banheiros estavam limpos, mas havia poucas cabines para o número de visitantes. Acho que poderiam colocar mais banheiros.

Cidade da Criança: preços

Sempre quando vou procurar um lugar legal para levar meus filhos, penso em quanto vou gastar e se vale a pena o investimento.

A Cidade da Criança não cobra preço de entrada, mas para brincar é preciso comprar ingressos avulsos ou o passaporte, no qual se paga um valor fixo e pode brincar em todos os brinquedos do parque, com exceção de três atrações que são cobradas a parte (Vale dos Dinossauros, Treno Aquático e Submarino).

O preço do passaporte é de R$ 60,00 (à venda somente pela internet neste link aqui).

Na bilheteria do local, somente ingressos avulsos. O valor das atrações individualmente custa R$ 5,00.

Um detalhe que vale comentar: caso queira comprar o ingresso avulso, considere que, dependendo da altura da criança, o adulto precisará comprar um ingresso para acompanhá-la, o que acaba encarecendo muito o passeio, dependendo da idade da criança.

 

 

História da Cidade das Crianças

Inaugurada em 1968 em São Bernardo do Campo, a Cidade da Criança foi o primeiro parque temático do Brasil e fez a alegria das gerações dos anos 1970, 1980 e 1990.

Só para se ter ideia, nos anos 70, chegou a atrair um milhão de visitantes por ano, sendo a principal atração turística da cidade, com atrações inovadores, como uma avião de verdade transformado em brinquedo. Chegou também a ter uma minicidade cenográfica da novela Redenção, exibida pela extinta TV Excelsior entre 1966 e 1968.

Mas os investimentos públicos foram diminuindo e os brinquedos se deterioraram. Em 2005, o parque foi fechado. Reaberto outras duas vezes, em 2008 e em 2010, só voltou a funcionar plenamente em 2017.

Quando foi inaugurado pela primeira vez, o parque inovou ao apresentar atividades diferentes e brinquedos que apareceriam somente mais tarde, nos centros de diversão modernos. Um dos ambientes muito visitado na época – e até hoje – é a minicidade cenográfica da novela Redenção, exibida pela extinta TV Excelsior entre 1966 e 1968.

 

Cidade da Criança: endereço e horário de funcionamento

 
Horário de funcionamento da Cidade da Criança: de terça a domingo, das 9h às 17h.

Endereço: Rua Tasman, 301, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo (SP) Preço: Combo R$ 60,00 – acesso livre a todos os brinquedos (exceto vale dos dinossauros, fazendinha, trenó aquático e submarino)

Informações: 11 4330-6998
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Parque Sabina tem pinguins, dinossauros e experimentos

Parque Sabina tem pinguins, dinossauros e experimentos

Ver como é a refeição de um pinguim, procurar ossos de dinossauros, entrar em uma bolha de sabão gigante e ainda fazer experimentos de arrepiar os cabelos são algumas das atrações do Parque Sabina, em Santo André, pertinho da capital paulista.

Apesar do nome, o Parque Sabina é, na verdade, uma espécie de museu interativo, que agrada não só as crianças, mas os adultos também. Eu fiquei fascinada com tudo, em especial com o planetário (que eu conto já já)!

Logo na entrada, o pinguinário chama a atenção dos visitantes. Ali, você consegue ficar um tempão observando as aves nadando em um ambiente que simula seu habitat natural. Se der sorte, como eu tive, ainda consegue ver a alimentação dos bichos, que geralmente acontece às 11h30 e às 15h30. Eles literalmente devoram (ou melhor, engolem) os peixes rapidamente. A criançada fica admirada!

parque sabina pinguins

Pinguins chamam a atenção no Parque Sabina, em Santo André

Mas não são só os pinguins que encantam no Parque Sabina. Em um outro tanque, mais escondidinho no saguão principal, fica um aquário com outras espécies marinhas, como arraias e até um tubarão!

Fora do “mar”, as crianças podem ainda ver cobras e aranhas e aprender mais sobre esses animais com os monitores do local, que, aliás, são bem atenciosos.

VEJA TAMBÉM: Conheça o zoológico de São Paulo

Além dos pinguins superfofinhos, outra atração que chama muito a atenção dos pequenos são as réplicas dos dinossauros. Tem um deles que, de tempos em tempos, “acorda” e começa a fazer sons quase reais. Bem legal! Só cuidado para não se assustar!

Parque Sabina

Diversão garantida com dinossauros no Parque Sabina

Pendurada no teto, há uma réplica de fóssil de um tironossauro rex, com 12 metros de cumprimento, o maior da América Latina. Também dá para as crianças brincarem de exploradores em tanques de areia com pincéis para descobrir ossos de dinossauros escondidos.

No segundo andar do Parque Sabina, há diversos outros experimentos que ensinam brincando. Dá para ver como é um piolho no microscópio ou como funciona o sistema de uma usina hidrelétrica. A experiência que mais gostei foi a de eletrostática, aquela que você fica com os cabelos arrepiados ao tocar numa esfera metálica supostamente eletrizada. Bem interessante!

Planetário do Parque Sabina

Entre as inúmeras atrações e experiências do Parque Sabina em Santo André, uma das que mais me encantaram foi o planetário. Parece que realmente você está diante de um céu estrelado.

Chamado de planetário Johannes Kepler, o local tem capacidade para 230 pessoas e estrutura com sistemas de projeção ótico e digital funcionando de forma sincronizada.

Você se senta em uma poltrona parecida com a de cinema, bastante confortável, para ver a reprodução de quase 6 mil estrelas, com brilho, cores e cintilações semelhantes ao que se vê na natureza. É de encher os olhos.

planetario parque sabina

Entrada para o planetário do Parque Sabina: vale a pena incluir no ingresso

Para entrar no planetário do Parque Sabina, é necessário comprar um ingresso a parte, mas vale muito a pena. Apenas R$ 10 a mais para ter uma experiência realmente encantadora.

No caso das crianças, recomendo para as maiores de 7 anos ou para aquelas que, de fato, têm interesse pelo universo e sistema solar. Mas isso depende muito de criança para criança, certo?

Simuladores

Só a parte dos pinguins, dinossauros, o segundo andar de experimentos e o planetário já tornariam o Parque Sabina bem interessante. Mas ainda tem mais!

Pra quem quer um pouco mais de interação, o Parque Sabina tem dois simuladores bem legais.

Experiência no Parque Sabina

Experiência no Parque Sabina para ver quais materiais são condutores de energia!

O primeiro é uma nave que simula um voo até o litoral, passando pela cidade de Santo André e entrando no mar. Você entra na “nave” e assiste um filme 3D enquanto a nave se mexe de um lado para o outro.

O outro é o simulador, que eu achei mais legal, foi a Fúria da Natureza. Você entra em uma sala escura com uma tela grande onde um filme vai mostrando fenômenos da natureza, como furacões, tornados e terremotos. Enquanto a imagens são exibidas, você sente tremores, ventos e afins! Bem legal, embora meu filho de 3 anos tenha ficado grudado em mim!

Conhecendo o corpo humano por dentro

Outra atração que me chamou muito a atenção foi a Boneca Nina, sem dúvida o “brinquedo” mais engraçado e educativo que eu encontrei no Parque Sabina.

boneca nina parque sabina

Boneca Nina mostra para crianças e adultos como funciona o nosso sistema digestivo de maneira bem didática

Os visitantes “entram” pela boca de uma menina gigante e observam todo o caminho do alimento pelo corpo, para entender como funciona o nosso sistema digestivo.

Ao longo de cada etapa, o monitor vai explicando como tudo funciona de maneira bem lúdica, até o alimento ser eliminado da boneca por um escorregador. Bem engraçado!

Bola de sabão gigante

Além das experiências, o Parque Sabina também tem uma área externa com muitas coisas legais voltadas para as crianças.

Tem um playground com balanços e gangorras em tamanho big, muito diferentes e divertidos. Dá até para os pais brincarem com os filhos e matarem um pouco a saudade da infância.

parque sabina gangorra

Gangorra gigante no playground do Parque Sabina

Nesse espaço, o que meus filhos mais gostaram foi fazer bolas de sabão gigantes. Você entra em um círculo, puxa uma corda e fica, literalmente, dentro de uma bola de sabão. Muito legal mesmo!

Ainda na parte externa, tem uma minicidade onde as crianças podem ter noções de trânsito, atravessar a faixa de pedestres, esperar o ônibus etc.

 

Jardim Sensorial: aqui pode mexer

Eu, como mãe, sempre fico preocupada se meus filhos mexem em algum lugar que não pode. Mas no Jardim Sensorial do Parque Sabina, em Santo André, os pais podem ficar tranquilos, pois tudo ali é justamente para ser tocado.

parque sabina santo andré

Jardim Sensorial permite as crianças tocarem e sentirem diferentes materiais, como plantas, pedras e cascos

O Jardim Sensorial fica na área externa do Parque Sabina, ao lado do estacionamento. Com entrada gratuita, o visitante pode entrar no local sem sapatos para sentir com os pés diferentes materiais, como madeira, casca de árvores, pedra e areia.

 

Parque Sabina: horário de funcionamento

Fique atento aos horários de funcionamento do Parque Sabina, pois, durante a semana, o local não abre para o público em geral, somente para escolas pré-agendadas.

Horário de funcionamento ao público em geral: sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30 (bilheteria até às 16h30)

Fechado às segundas-feiras para manutenção

Planetário: sessões somente aos finais de semana e feriados: às 11h e às 15h

 

Parque Sabina: Preço

Parque Sabina

Confira os valores dos ingressos ao Parque Sabina (consultados em janeiro de 2018)

Adulto: R$ 20,00 – Inteira 
Meia entrada: R$ 10,00
(crianças de 6 a 12 anos, professores e servidores públicos de Santo André com comprovação e idosos acima de 60 anos)
Grátis para crianças de 0 a 5 anos, pessoas com deficiência e alunos e professores das escolas municipais de Santo André.

Entrada Parque Sabina + Sessão do Planetário
R$ 30,00 – Inteira (por visitante)
R$ 15,00 – Meia entrada

Importante: pagamento em dinheiro (sistema de cartões temporariamente indisponível)

Estacionamento gratuito.

 

Parque Sabina: onde fica

O Parque Sabina fica na cidade de Santo André, no ABC Paulista, a cerca de 15 quilômetros de São Paulo.
Endereço: R. Juquiá, s/n – Vila Eldizia, Santo André
 
Uma dica importante: ao visitar o Parque Sabina é conveniente levar um lanche, porque o local não tem restaurante nem vende comida ou bebida (tem bebedouro de água).
 
Há também um espaço com mesas e cadeiras para comer. Se preferir, pode sair para almoçar e retornar depois. Basta manter a pulseira de acesso no braço.
 

Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com
Fazenda Angolana em São Roque: natureza, coelhos e pôneis

Fazenda Angolana em São Roque: natureza, coelhos e pôneis

A Fazenda Angolana, em São Roque (SP), é um daqueles passeios gostosos para se divertir com as crianças, curtir a natureza e conhecer de perto animais como coelhos, pôneis, lhamas, ovelhas e até mini porcos!

Localizada na cidade de São Roque, a 54 quilômetros de São Paulo, é um lugar bastante acessível, com estrada em boas condições e ingresso por apenas R$ 8 por pessoa (criança de até 3 anos não paga).

Fomos passar o dia na Fazenda Angolana. Era um sábado e não estava cheio, não. Chegamos por volta das 10 horas e saímos da fazendinha às 15h30.

Tem muitos animais para conhecer e, sinceramente, achei esse contato com os bichos o mais legal do passeio na Fazenda Angolana.

fazenda angolana coelhos

Dá para alimentar galinhas, patos, gansos e ovelhas, além de ver de pertinho lhamas e mini porcos, que aliás são superdiferentes (eu nunca tinha visto), as crianças amaram. Dá vontade de pegar no colo.

LEIA MAIS: Borboletário Águias da Serra

Você também consegue alimentar as galinhas, patos e pavões comprando um saquinho de milho (R$ 2). As crianças ficam empolgadas em dar de comer para os animais.

Para quem ama cachorrinhos, na Fazenda Angolana tem um espaço só para filhotes de beagles, inclusive tinha umas plaquinhas dizendo que havia animais para adoção.

 

Além do zoológico, a criançada ainda tem outras atrações bacanas para curtir na Fazenda Angolana. A que achei mais interessante foi o passeio de pônei. Dá para montar em um pônei, em uma voltinha curtinha, de uns 5 minutos, ou andar na charrete, uma ótima opção para as crianças menores.

Outra coisa que achei muito legal foi a aldeia dos coelhinhos. É um espaço onde os bichinhos ficam soltos e as crianças podem até pegá-los no colo. Um monitor dá as instruções e auxilia os pequenos.

Para quem não abre mão de respirar um ar puro e relaxar, também dá para fazer trilha, de aproximadamente 600 metros, que termina nas baias onde ficam cavalos e vaquinhas.

Parquinho e brincadeiras

Além do contato com os animais no zoo, a Fazenda Angolana tem outras atrações para divertir a criançada, a maior parte delas paga a parte.

Você pode comprar o ingresso avulso, a R$ 5 cada um, ou adquirir um combo com 5 atividades por R$ 20. Eu achei os valores bem razoáveis. Andar de pônei por R$ 5 está ótimo pela experiência, não acham?

Meus filhos são pequenos, por isso tiveram medo de ir em cima do pônei, mas quiserem andar na charrete. O bom é que o trajeto é curtinho, nem dá tempo de enjoar. O monitor vai puxando o pônei e dá uma voltinha de menos de cinco minutos.

fazenda angolana parquinho

Outras atividades pagas são: cama elástica, piscina de bolinhas, pula-pula e barraca da pescaria. Aliás, quando meus filhos viram a barraca da pesca foram quatro fichas de uma vez só. Escolheram caminhãozinho, bambolê, violinha e flauta.

MAIS PASSEIOS COM CRIANÇAS: Parque Maeda, em Itu

Outro ponto gostoso para passar um tempo e aproveitar o local é o lago de pedalinhos (R$ 20). Só precisa de um pouquinho de força para pedalar, mas a paisagem vale a pena!

Além das atrações pagas, tem também um parquinho com balanços, escorregadores e tanques de areia para as crianças curtirem o dia à vontade.

Descanso para os pais

Enquanto as crianças brincam no parquinho, os pais conseguem descansar um pouco em um espaço com cadeiras superconfortáveis. Vi gente até tirando um cochilo por lá.

Outra coisa que achei muito legal na Fazenda Angolana foi a exposição de artigos indígenas. O próprio índio explicava para que serviam e do que eram feitos os objetos, como colares, cocares, apitos e zarabatanas. Muito legal!

fazenda angolana índio

Ah, para compra de artigos indígenas só aceitam dinheiro, não passam cartão de crédito nem de débito.

No dia que estivemos lá, próximo à Páscoa, ainda teve a visita do coelhinho. Todas as crianças queriam tirar fotos com ele e pedir o ovo de chocolate, claro!

 

Fazenda Angolana: restaurantes com comida da roça

Depois de todas as atrações, nada melhor do que uma boa comida da roça. A Fazenda Angolana tem dois restaurantes: um self-service e um a la carte, além de uma cafeteria/ lanchonete.

No self-service, paga-se um valor único (R$ 44 por pessoa, criança até 5 anos grátis) à vontade. O menu inclui comida caipira, carne de porco, feijoada, saladas e sobremesas como arroz doce, doce de abóbora e frutas. Bebidas a parte.

fazenda angolana restaurante

No restaurante a la carte, tem pratos como carne de coelho (não tenho coragem!) e parmegiana. Um prato serve dois adultos e duas crianças. Uma amiga foi neste a la carte e amou a comida! Na próxima vez, vou experimentar este.

Já na cafeteria, tem bolo, sorvete, bebidas e salgados.

 

Fazenda Angolana: Preço e Horário de Funcionamento

A Fazenda Angolana é uma ótima opção de passeio com crianças perto de São Paulo, a aproximadamente 1h30.

Horário de Funcionamento: Aberto às sextas, sábados, domingos e feriados, das 9 às 17 horas.

Preço: Ingresso R$ 8,00 por pessoa. Entrada somente em dinheiro. Restaurantes e atrações aceitam cartão

Estacionamento: grátis

Endereço: Estrada da Angolana, nº 257 – São Roque – SP. Eles indicam colocar no GPS Rodovia Prefeito Quintino de Lima – Km 5 – São Roque – SP

*Preços e horários atualizados em agosto de 2018. Indica-se consultar o site do local antes da visita.

 

Confira mais fotos da Fazenda Angolana

Gostou da dica? Curta nossa fanpage e compartilhe nossos posts! Obrigada!


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, mãe e apaixonada por viagens. Seu passatempo preferido é desenhar roteiros e dar pitacos na viagem dos amigos. Depois de passar por mais de 12 países e mais de 30 cidades pelo mundo, criou o blog Passaporte Digital, para reunir dicas de viagem para os melhores destinos no Brasil e no exterior.


Booking.com