Escolha uma Página

Os mistérios da civilização inca atraem visitantes de todo o mundo a Machu Picchu, no Peru. São muitas as atrações na região, mas três passeios definitivamente não podem faltar no roteiro da sua viagem a Machu Picchu (veja abaixo quais são eles).

Conhecida como a “Cidade Perdida dos Incas”, Machu Picchu está localizada em meio a montanhas, com um importante sítio arqueológico com mais de 500 anos de história. Até hoje ninguém sabe ao certo o porquê e como foram erguidas as construções – casas e templos formados por rochas.

VEJA TAMBÉM: Melhor época para ir a Machu Picchu

Percorrer toda a extensão das ruínas pode levar praticamente o dia todo. Vale lembrar que o sobe-e-desce de degraus é um pouco cansativo, especialmente para quem não está com o melhor preparo físico. Cansa, mas vale a pena.

machu picchu_peru

Sítio arqueológico de Machu Picchu tem mais de 500 anos de história (foto: Machu Picchu Brasil)

Veja as nossas sugestões de passeio:

1. Trilha Inca e Trilha Salkantay
Existem muitas formas de chegar até a Cidade dos Incas. Uma das mais procuradas pelos viajantes é a Trilha Inca, que também tem uma versão menor, de dois dias, chamada de Trilha Inca Curta. “Para percorrer o caminho, é necessário obter uma autorização especial do governo peruano. Uma trilha alternativa, também considerada um dos trekkings mais bonitos do mundo, é a trilha Salkantay”, explica Ricardo Cavalcante, sócio da Machu Picchu Brasil, agência especializada no destino.

machu picchu_Salkantay

A trilha Salkantay é considerada um dos trekkings mais bonitos do mundo (foto: Funkz/Flickr)

2. Porta do Sol
É a entrada da cidade inca, com vista panorâmica das ruínas e do Templo das Três Janelas. Para quem sobe a montanha de ônibus, a caminhada de Machu Picchu até a Porta do Sol leva cerca de duas horas. Pela Trilha Inca são três dias de caminhada.

LEIA MAIS: Não quer se cansar? Machu Picchu com conforto e mordomia

3. Wayna Picchu
Uma das mais famosas montanhas do parque Machu Picchu, Wayna Picchu oferece vista panorâmica da cidade. “O visual compensa o esforço da subida, que dura em torno de duas horas”, comenta Cavalcante.