Parque Sabina tem pinguins, dinossauros e experimentos

parque sabina

Ver como é a refeição de um pinguim, procurar ossos de dinossauros, entrar em uma bolha de sabão gigante e ainda fazer experimentos de arrepiar os cabelos são algumas das atrações do Parque Sabina, em Santo André, pertinho da capital paulista.

Apesar do nome, o Parque Sabina é, na verdade, uma espécie de museu interativo, que agrada não só as crianças, mas os adultos também. Eu fiquei fascinada com tudo, em especial com o planetário (que eu conto já já)!

Logo na entrada, o pinguinário chama a atenção dos visitantes. Ali, você consegue ficar um tempão observando as aves nadando em um ambiente que simula seu habitat natural. Se der sorte, como eu tive, ainda consegue ver a alimentação dos bichos, que geralmente acontece às 11h30 e às 15h30. Eles literalmente devoram (ou melhor, engolem) os peixes rapidamente. A criançada fica admirada!

parque sabina pinguins
Pinguins chamam a atenção no Parque Sabina, em Santo André

Mas não são só os pinguins que encantam no Parque Sabina. Em um outro tanque, mais escondidinho no saguão principal, fica um aquário com outras espécies marinhas, como arraias e até um tubarão!

Fora do “mar”, as crianças podem ainda ver cobras e aranhas e aprender mais sobre esses animais com os monitores do local, que, aliás, são bem atenciosos.

VEJA TAMBÉM: Conheça o zoológico de São Paulo

Além dos pinguins superfofinhos, outra atração que chama muito a atenção dos pequenos são as réplicas dos dinossauros. Tem um deles que, de tempos em tempos, “acorda” e começa a fazer sons quase reais. Bem legal! Só cuidado para não se assustar!

Parque Sabina
Diversão garantida com dinossauros no Parque Sabina

Pendurada no teto, há uma réplica de fóssil de um tironossauro rex, com 12 metros de cumprimento, o maior da América Latina. Também dá para as crianças brincarem de exploradores em tanques de areia com pincéis para descobrir ossos de dinossauros escondidos.

No segundo andar do Parque Sabina, há diversos outros experimentos que ensinam brincando. Dá para ver como é um piolho no microscópio ou como funciona o sistema de uma usina hidrelétrica. A experiência que mais gostei foi a de eletrostática, aquela que você fica com os cabelos arrepiados ao tocar numa esfera metálica supostamente eletrizada. Bem interessante!

Planetário do Parque Sabina

Entre as inúmeras atrações e experiências do Parque Sabina em Santo André, uma das que mais me encantaram foi o planetário. Parece que realmente você está diante de um céu estrelado.

Chamado de planetário Johannes Kepler, o local tem capacidade para 230 pessoas e estrutura com sistemas de projeção ótico e digital funcionando de forma sincronizada.

Você se senta em uma poltrona parecida com a de cinema, bastante confortável, para ver a reprodução de quase 6 mil estrelas, com brilho, cores e cintilações semelhantes ao que se vê na natureza. É de encher os olhos.

planetario parque sabina
Entrada para o planetário do Parque Sabina: vale a pena incluir no ingresso

Para entrar no planetário do Parque Sabina, é necessário comprar um ingresso a parte, mas vale muito a pena. Apenas R$ 10 a mais para ter uma experiência realmente encantadora.

No caso das crianças, recomendo para as maiores de 7 anos ou para aquelas que, de fato, têm interesse pelo universo e sistema solar. Mas isso depende muito de criança para criança, certo?

Simuladores

Só a parte dos pinguins, dinossauros, o segundo andar de experimentos e o planetário já tornariam o Parque Sabina bem interessante. Mas ainda tem mais!

Pra quem quer um pouco mais de interação, o Parque Sabina tem dois simuladores bem legais.

Experiência no Parque Sabina
Experiência no Parque Sabina para ver quais materiais são condutores de energia!

O primeiro é uma nave que simula um voo até o litoral, passando pela cidade de Santo André e entrando no mar. Você entra na “nave” e assiste um filme 3D enquanto a nave se mexe de um lado para o outro.

O outro é o simulador, que eu achei mais legal, foi a Fúria da Natureza. Você entra em uma sala escura com uma tela grande onde um filme vai mostrando fenômenos da natureza, como furacões, tornados e terremotos. Enquanto a imagens são exibidas, você sente tremores, ventos e afins! Bem legal, embora meu filho de 3 anos tenha ficado grudado em mim!

Conhecendo o corpo humano por dentro

Outra atração que me chamou muito a atenção foi a Boneca Nina, sem dúvida o “brinquedo” mais engraçado e educativo que eu encontrei no Parque Sabina.

boneca nina parque sabina
Boneca Nina mostra para crianças e adultos como funciona o nosso sistema digestivo de maneira bem didática

Os visitantes “entram” pela boca de uma menina gigante e observam todo o caminho do alimento pelo corpo, para entender como funciona o nosso sistema digestivo.

Ao longo de cada etapa, o monitor vai explicando como tudo funciona de maneira bem lúdica, até o alimento ser eliminado da boneca por um escorregador. Bem engraçado!

Bola de sabão gigante

Além das experiências, o Parque Sabina também tem uma área externa com muitas coisas legais voltadas para as crianças.

Tem um playground com balanços e gangorras em tamanho big, muito diferentes e divertidos. Dá até para os pais brincarem com os filhos e matarem um pouco a saudade da infância.

parque sabina gangorra
Gangorra gigante no playground do Parque Sabina

Nesse espaço, o que meus filhos mais gostaram foi fazer bolas de sabão gigantes. Você entra em um círculo, puxa uma corda e fica, literalmente, dentro de uma bola de sabão. Muito legal mesmo!

Ainda na parte externa, tem uma minicidade onde as crianças podem ter noções de trânsito, atravessar a faixa de pedestres, esperar o ônibus etc.

 

Jardim Sensorial: aqui pode mexer

Eu, como mãe, sempre fico preocupada se meus filhos mexem em algum lugar que não pode. Mas no Jardim Sensorial do Parque Sabina, em Santo André, os pais podem ficar tranquilos, pois tudo ali é justamente para ser tocado.

parque sabina santo andré
Jardim Sensorial permite as crianças tocarem e sentirem diferentes materiais, como plantas, pedras e cascos

O Jardim Sensorial fica na área externa do Parque Sabina, ao lado do estacionamento. Com entrada gratuita, o visitante pode entrar no local sem sapatos para sentir com os pés diferentes materiais, como madeira, casca de árvores, pedra e areia.

 

Parque Sabina: horário de funcionamento

Fique atento aos horários de funcionamento do Parque Sabina, pois, durante a semana, o local não abre para o público em geral, somente para escolas pré-agendadas.

Horário de funcionamento ao público em geral: sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30 (bilheteria até às 16h30)

Fechado às segundas-feiras para manutenção

Planetário: sessões somente aos finais de semana e feriados: às 11h e às 15h

 

Parque Sabina: Preço

Parque Sabina

Confira os valores dos ingressos ao Parque Sabina (consultados em janeiro de 2018)

Adulto: R$ 20,00 – Inteira 
Meia entrada: R$ 10,00
(crianças de 6 a 12 anos, professores e servidores públicos de Santo André com comprovação e idosos acima de 60 anos)
Grátis para crianças de 0 a 5 anos, pessoas com deficiência e alunos e professores das escolas municipais de Santo André.

Entrada Parque Sabina + Sessão do Planetário
R$ 30,00 – Inteira (por visitante)
R$ 15,00 – Meia entrada

Importante: pagamento em dinheiro (sistema de cartões temporariamente indisponível)

Estacionamento gratuito.

 

Parque Sabina: onde fica

O Parque Sabina fica na cidade de Santo André, no ABC Paulista, a cerca de 15 quilômetros de São Paulo.
Endereço: R. Juquiá, s/n – Vila Eldizia, Santo André
Uma dica importante: ao visitar o Parque Sabina é conveniente levar um lanche, porque o local não tem restaurante nem vende comida ou bebida (tem bebedouro de água).
Há também um espaço com mesas e cadeiras para comer. Se preferir, pode sair para almoçar e retornar depois. Basta manter a pulseira de acesso no braço.